Fechar
Publicidade

Domingo, 7 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Sem-terra ocupam sede do Incra em Uruará, no Pará


Do Diário do Grande ABC

06/09/1999 | 19:52


A sede do Instituto nacional de Colonizaçao e Reforma Agrária (Incra) em Uruará, na regiao da Transamazônica, oeste do Pará, foi ocupada no início da tarde desta segunda-feira por dez trabalhadores sem- terra que há 3 anos ocupam a Fazenda Pedra Roxa, de 2,9 mil hectares. Eles exigem que a direçao do instituto acelere o processo de desapropriaçao da fazenda, atualmente paralisado na Justiça Federal devido a um embargo apresentado pelo fazendeiro Isaac Andrade Quadros.

"Estamos trazendo mais 35 famílias de caminhao para ficar aqui na sede por tempo indeterminado", informou Pedro Feitosa dos Santos, líder do movimento. Em Belém, o superintendente do Incra, Darwin Boerner, afirmou que a ocupaçao da sede em Uruará nao o intimida. "O problema é a lentidao da Justiça, que nao resolve o caso. O fazendeiro contestou a vistoria feita pelo Incra, discordando do preço", disse Boerner.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sem-terra ocupam sede do Incra em Uruará, no Pará

Do Diário do Grande ABC

06/09/1999 | 19:52


A sede do Instituto nacional de Colonizaçao e Reforma Agrária (Incra) em Uruará, na regiao da Transamazônica, oeste do Pará, foi ocupada no início da tarde desta segunda-feira por dez trabalhadores sem- terra que há 3 anos ocupam a Fazenda Pedra Roxa, de 2,9 mil hectares. Eles exigem que a direçao do instituto acelere o processo de desapropriaçao da fazenda, atualmente paralisado na Justiça Federal devido a um embargo apresentado pelo fazendeiro Isaac Andrade Quadros.

"Estamos trazendo mais 35 famílias de caminhao para ficar aqui na sede por tempo indeterminado", informou Pedro Feitosa dos Santos, líder do movimento. Em Belém, o superintendente do Incra, Darwin Boerner, afirmou que a ocupaçao da sede em Uruará nao o intimida. "O problema é a lentidao da Justiça, que nao resolve o caso. O fazendeiro contestou a vistoria feita pelo Incra, discordando do preço", disse Boerner.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;