Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 5 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

A contragosto do Paço, Câmara aprova emenda ao Guaraciaba

Texto modificativo, no valor de R$ 1,2 milhão, ao Orçamento teve 12 votos favoráveis da oposição contra oito da base governista


Fabio Martins
Do Diário do Grande ABC

12/12/2014 | 07:00


Em detrimento da posição do governo do prefeito de Santo André, Carlos Grana (PT), a Câmara deu aval ontem à emenda parlamentar, no valor de R$ 1,2 milhão, ao Orçamento de 2015 para reforma do Parque Guaraciaba. Apresentado pelo vereador Almir Cicote (PSB), o texto modificativo à peça teve 12 votos favoráveis da oposição contra oito sufrágios da base de sustentação ao Paço – e uma abstenção. O item gerou polêmica discussão em plenário, dividindo as bancadas. O resultado mostrou novamente ressurgimento do G-12, grupo de independentes na Casa.

Debate interno sobre a emenda que o texto foi tamanho que as demais 166 emendas foram analisadas separadamente. A ala independente se uniu na apreciação, principalmente após se sentir ameaçada com discurso feito pelo líder do governo, José de Araújo (PMDB). O peemedebista argumentou que o caso quebraria acordo com a administração – de liberar R$ 300 mil por gabinete para indicação de obras na cidade – e, diante das circunstâncias, a gestão petista ficaria desobrigada a cumprir cota. Depois da fala indigesta, Araújo fez mea-culpa. “Eu me expressei mal. Não tenho vergonha de recuar.”

Antes do pedido de desculpa, o vereador Roberto Rautenberg (PTB) chamou o peemedebista de ditador. “A postura mais parece do (ex-presidente cubano) Fidel Castro”, frisou. Apesar de o líder do governo voltar atrás em suas declarações, o posicionamento do bloco permaneceu em apoio à emenda. Em meio a esse processo de troca de farpas, o parlamentar Marcos Pinchiari (Pros) anunciou, na tribuna, a sua saída da base governista. “Tenho admiração pelo prefeito, mas anseio por situação de conduzir mandato de forma independente. Meu eleitorado me cobra esse posicionamento.”

Embora Pinchiari tenha evitado falar em oposição, ele votou ontem em conjunto com o G-12. O grupo obstruiu outros dois projetos. Um deles, de autorização ao Executivo contratar crédito, de R$ 12 milhões, junto à Caixa Econômico Federal para pavimentação do Recreio da Borda do Campo.

O texto foi adiado para 2015. Por outro lado, o Legislativo aprovou, em acordo, quatro propostas, sendo duas aberturas de verba, e a extinção da Secretaria de Relações Institucionais.

REFORMA
Articulador do Paço, o secretário de Governo, Arlindo José de Lima (PT), relembrou que há ação judicial que exige que a administração a tomar providência em relação ao Parque Guaraciaba e ao lago, chamado de Tancão da Morte. “Estamos concluindo estudo. O Ministério Público está cobrando a devolutiva. Não tenho números finais do pré-projeto, mas R$ 1 milhão não faz nem cócegas. Vamos chamar audiência pública no começo do ano e tentar encontrar melhor caminho.” 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

A contragosto do Paço, Câmara aprova emenda ao Guaraciaba

Texto modificativo, no valor de R$ 1,2 milhão, ao Orçamento teve 12 votos favoráveis da oposição contra oito da base governista

Fabio Martins
Do Diário do Grande ABC

12/12/2014 | 07:00


Em detrimento da posição do governo do prefeito de Santo André, Carlos Grana (PT), a Câmara deu aval ontem à emenda parlamentar, no valor de R$ 1,2 milhão, ao Orçamento de 2015 para reforma do Parque Guaraciaba. Apresentado pelo vereador Almir Cicote (PSB), o texto modificativo à peça teve 12 votos favoráveis da oposição contra oito sufrágios da base de sustentação ao Paço – e uma abstenção. O item gerou polêmica discussão em plenário, dividindo as bancadas. O resultado mostrou novamente ressurgimento do G-12, grupo de independentes na Casa.

Debate interno sobre a emenda que o texto foi tamanho que as demais 166 emendas foram analisadas separadamente. A ala independente se uniu na apreciação, principalmente após se sentir ameaçada com discurso feito pelo líder do governo, José de Araújo (PMDB). O peemedebista argumentou que o caso quebraria acordo com a administração – de liberar R$ 300 mil por gabinete para indicação de obras na cidade – e, diante das circunstâncias, a gestão petista ficaria desobrigada a cumprir cota. Depois da fala indigesta, Araújo fez mea-culpa. “Eu me expressei mal. Não tenho vergonha de recuar.”

Antes do pedido de desculpa, o vereador Roberto Rautenberg (PTB) chamou o peemedebista de ditador. “A postura mais parece do (ex-presidente cubano) Fidel Castro”, frisou. Apesar de o líder do governo voltar atrás em suas declarações, o posicionamento do bloco permaneceu em apoio à emenda. Em meio a esse processo de troca de farpas, o parlamentar Marcos Pinchiari (Pros) anunciou, na tribuna, a sua saída da base governista. “Tenho admiração pelo prefeito, mas anseio por situação de conduzir mandato de forma independente. Meu eleitorado me cobra esse posicionamento.”

Embora Pinchiari tenha evitado falar em oposição, ele votou ontem em conjunto com o G-12. O grupo obstruiu outros dois projetos. Um deles, de autorização ao Executivo contratar crédito, de R$ 12 milhões, junto à Caixa Econômico Federal para pavimentação do Recreio da Borda do Campo.

O texto foi adiado para 2015. Por outro lado, o Legislativo aprovou, em acordo, quatro propostas, sendo duas aberturas de verba, e a extinção da Secretaria de Relações Institucionais.

REFORMA
Articulador do Paço, o secretário de Governo, Arlindo José de Lima (PT), relembrou que há ação judicial que exige que a administração a tomar providência em relação ao Parque Guaraciaba e ao lago, chamado de Tancão da Morte. “Estamos concluindo estudo. O Ministério Público está cobrando a devolutiva. Não tenho números finais do pré-projeto, mas R$ 1 milhão não faz nem cócegas. Vamos chamar audiência pública no começo do ano e tentar encontrar melhor caminho.” 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;