Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 22 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Saúde faz acordo para economizar R$ 400 milhões



19/06/2010 | 07:10


O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, anunciou uma economia de R$ 400 milhões em dois anos e meio para o SUS (Sistema Único de Saúde) por meio de um acordo com a Novartis, fabricante do comprimido de Misilato de Imatinibe, conhecido como Glivec, usado no tratamento dos 7,5 mil pacientes do SUS com leucemia mielóide crônica (câncer no sangue) e um tipo de câncer gastrointestinal.

Com a decisão de centralizar a compra, o Ministério da Saúde conseguiu baixar o preço de R$ 42,50 para R$ 20,60. O acordo é um dos maiores celebrados pelo Ministério da Saúde.

No ano passado, o ministro informou que a economia foi de R$ 170 milhões na aquisição de nove remédios. "Este é um esforço que o Ministério da Saúde vem fazendo mudando a política de compra. Isto vai nos permitir aperfeiçoar políticas, incorporar novos medicamentos, melhorar a remuneração das ações na política de atenção ao câncer", declarou Temporão.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Saúde faz acordo para economizar R$ 400 milhões


19/06/2010 | 07:10


O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, anunciou uma economia de R$ 400 milhões em dois anos e meio para o SUS (Sistema Único de Saúde) por meio de um acordo com a Novartis, fabricante do comprimido de Misilato de Imatinibe, conhecido como Glivec, usado no tratamento dos 7,5 mil pacientes do SUS com leucemia mielóide crônica (câncer no sangue) e um tipo de câncer gastrointestinal.

Com a decisão de centralizar a compra, o Ministério da Saúde conseguiu baixar o preço de R$ 42,50 para R$ 20,60. O acordo é um dos maiores celebrados pelo Ministério da Saúde.

No ano passado, o ministro informou que a economia foi de R$ 170 milhões na aquisição de nove remédios. "Este é um esforço que o Ministério da Saúde vem fazendo mudando a política de compra. Isto vai nos permitir aperfeiçoar políticas, incorporar novos medicamentos, melhorar a remuneração das ações na política de atenção ao câncer", declarou Temporão.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;