Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 3 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Santos domina clássico e afunda o São Paulo

Da AE Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Com um a menos em todo o segundo tempo, Peixe faz 3 a 0, vê G-4 mais perto e amplia crise do rival


Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

03/10/2013 | 07:00


O clássico de ontem deixou claro por que Santos e São Paulo ocupam posições antagônicas no Brasileirão. Ousado, o Peixe aproveitou o fato de jogar na Vila Belmiro e ganhou por 3 a 0 de um Tricolor apático, que apresentou as mesmas falhas que o mandaram para a parte de baixo da classificação. Isso tudo com os santistas atuando com um a menos em todo o segundo tempo.

Com a vitória o Santos subiu para 36 pontos, em sexto, enquanto o São Paulo segue em 16º, com 27, e pode voltar à zona de descenso hoje, se o Vasco vencer o Internacional.

O Peixe começou neutralizando as investidas do Tricolor e atacando com velocidade. Apesar do panorama favorável, foram os visitantes que assustaram primeiro. Aos sete minutos, Jadson encontrou Luís Fabiano livre na área e o atacante finalizou rasteiro para grande defesa de Aranha.

Aos poucos, o Santos conseguia transformar seu domínio em chances. Na primeira, aos 17, Alisson escapou da marcação, mas mandou à direita.

O gol do Peixe saiu aos 22, de forma inusitada. Leandrinho cobrou três escanteios seguidos. No primeiro, Edu Dracena cabeceou e a bola bateu na zaga, quase em cima da linha. Depois, Ceni espalmou outro cabeceio, desta vez de Gustavo Henrique. Na terceira vez, não teve jeito. Dracena aproveitou o vacilo para mandar a bola para a rede: 1 a 0.

O panorama parecia que mudaria aos 42, quando Alisson cometeu falta violenta e foi expulso. O Tricolor cresceu e só não conseguiu o empate no primeiro tempo porque Douglas perdeu gol incrível. Aos 46, após chute de Rodrigo Caio, Aranha espalmou e o lateral, livre, mandou por cima.

Apesar de estar com um a menos, incrivelmente o Peixe seguia melhor. Claudinei Oliveira foi corajoso, manteve o time para o segundo tempo e pediu para que os atacantes Thiago Ribeiro e Willian José ajudassem na marcação.
A ousadia deu resultado. Aos 14, Cicinho partiu no contra-ataque e cruzou, a bola encontrou Thiago Ribeiro que bateu de chapa para ampliar.

Entregue, o Tricolor não teve força para reagir. Os chutes longos, única alternativa, pararam em Aranha.
Para piorar, o Peixe ainda teve fôlego para o golpe de misericórdia. Aos 44, outra vez Cicinho escapou pela direita e cruzou para o veterano Léo estufar a rede e decretar a incontestável vitória no clássico. 

Ganso causa polêmica e elogia marcação santista

Alvo de vaias durante o clássico, o meia Paulo Henrique Ganso causou polêmica ao deixar o gramado da Vila Belmiro, ontem. O meia, agora no São Paulo, acenou ironicamente aos torcedores que o chamaram de mercenário.

 
“Não tem nada de mais”, disse o jogador sobre o gesto. “Temos que levantar a cabeça, trabalhar e pensar no próximo jogo (sábado, contra o Vitória, no Morumbi)”, completou. 

Sobre a falta de criatividade do Tricolor, mesmo com um jogador a mais durante todo o segundo tempo, o meia preferiu elogiar o rival. “O campo da Vila Belmiro é bem menor, favorece a marcação e o Santos teve mérito por conseguir neutralizar nossos jogadores”, destacou Ganso. 
Autor do terceiro gol do Peixe, Léo ironiza críticas

O veterano Léo, mais uma vez, foi o herói do Santos e do clássico. Autor do terceiro gol do Peixe, o jogador ironizou as críticas sobre a idade e o fato de que estaria ultrapassado para atuar no mesmo nível que os jogadores mais jovens. 
 

 “Tanto a diretoria como meus companheiros veem que estou trabalhando forte, treinando todos os dias esperando por oportunidades. Trabalho muito as finalizações, e quando escuto ou leio algumas coisas a meu respeito, acho graça”, disse o veterano, que ao comemorar o gol beijou o gramado da Vila Belmiro. E explicou os motivos dessa comemoração. “Amo isso tudo. Isso aqui é a minha vida e sempre vai ser”. 


O atacante Thiago Ribeiro, que também deixou sua marca, parabenizou o poder de superação dos companheiros. “Vencer um clássico é sempre bom, mas da maneira como foi, mesmo com um jogador a menos, chegamos mais a gol que o São Paulo e conseguimos uma vitória que nos dá muito orgulho”, afirmou o jogador.  (Thiago Bassan)

Clubes ameaçam boicotar Copinha caso Tricolor não seja excluído

O clima entre o São Paulo e outros nove clubes de expressão do futebol brasileiro passa longe de ser dos melhores. Flamengo, Fluminense, Vasco, Botafogo, Cruzeiro, Atlético-MG, Vitória, Sport e Goiás ameaçam boicotar a Copa São Paulo de Futebol Júnior caso o Tricolor não seja excluído da competição. 


A revolta contra o clube paulista aconteceu porque a diretoria são-paulina teria a prática de aliciar jovens revelações das categorias de base dos clubes brasileiros para atuar no Tricolor. Seus dois principais rivais, Corinthians e Palmeiras ainda não se posicionaram sobre o assunto. 

“É por conta do assédio, eles continuam ‘roubando’ jogadores de todos os clubes, e hoje com mais um agravante, a seleção de base está treinando lá em Cotia”, explicou Epifânio Carneiro, diretor da base do Vitória. “Os clubes não concordam com a política do São Paulo de ficar convidando jogadores que estão em determinados clubes a se transferir para o São Paulo”, completou Guilherme Mendes, diretor de comunicação do Cruzeiro. (das Agências)


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;