Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 23 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Turismo

turismo@dgabc.com.br | 4435-8367

As delícias de Lima

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Cidade tem restaurantes que figuram na lista dos 50 melhores da América Latina


Eliane de Souza
Do Diário do Grande ABC

03/10/2013 | 07:03


O Peru recebe anualmente cerca de 3 milhões de turistas por ano. A principal porta de entrada do país é a capital Lima, que em comum com o Brasil tem restaurantes premiados que figuram na lista dos 50 melhores da América Latina. 

O restaurante Astrid y Gastón, do famoso chef peruno Gastón Acurio, encabeça o ranking latino, seguido pelo Dom de Alex Atala. A comida peruana é farta em peixes, mariscos, milho e batatas. A culinária de raiz indígena ganhou forte influência das cozinhas africana e chinesa. O prato principal é o ceviche, lâminas de peixe cru marinadas acompanhadas de cebolas rochas, pimenta, milho e batatas. Os ingredientes são uma atração à parte. Acredita-se que o país tenha mais de 5.000 variedades de batatas e 300 de milhos.


Uma das estrelas da capital gastronômica é o restaurante La Rosa Náutica. O estabelecimento funciona dentro de uma construção de estilo inglês, sobre um deque que adentra o Oceano Pacífico. No La Rosa Náutica é servido um menu degustação a US$ 60 por pessoa, com direito a três entradas, três pratos principais (peixe, camarão e filé bovino) e três sobremesas. Não deixe de provar também o Pisco Sour, drinque feito com aguardente de uva, açúcar caramelado, gelo, limão e clara de ovo batida.


Além das delícias à mesa, a cidade também oferece atrações como prédios coloniais e ruínas de civilizações pré-incas. O centro histórico, declarado Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura), guarda símbolos arquitetônicos como a Plaza de Armas, a Catedral, o Convento de São Francisco e o Palácio de Governo.


A Catedral de Lima, em estilo barroco, já foi reconstruída cinco vezes por conta de terremotos, sempre mantendo-se o mais fiel possível ao projeto original, de 1555. Dentro do templo, todas as atenções se voltam para os belos mosaicos e pinturas no altar de madeira entalhada.


Um dos bairros mais agradáveis para curtir Lima fica em Miraflores, que conta com boa rede hoteleira, centros comerciais, teatros, cinemas e galerias de arte. É possível passear pelo Malecon e apreciar os jardins da Costa Verde ou contemplar a vista do Pacífico de dentro do Shopping Larcomar. O centro de compras foi erguido sob a Plaza Salazar, esculpido nas rochas.


Também de frente para o mar está o Parque do Amor, onde reina a escultura O Beijo, de Victor Delfín. É um dos lugares preferidos por namorados para contemplar o pôr do sol no Pacífico. Há quem diga que o local lembra o Parque Güell, em Barcelona, com seus muros e esculturas semelhantes às idealizadas por Gaudí.


Ao anoitecer, a pedida é o bairro Barranco, com seus bares, danceterias e penhas, como são conhecidas as casas com típica música peruana. A fama boêmia do local vem desde o início do século 20, quando dezenas de escritores viviam ali. Durante o dia, é a pedida para um passeio tranquilo por suas vielas com artistas de rua e vendedores de livros usados.


É também neste bairro que está localizada a romântica Ponte dos Suspiros. Diz a lenda que da ponte era possível ouvir os suspiros de uma jovem da alta sociedade que se apaixonou por um varredor de rua. Por isso, a promessa é de que serão realizados todos os desejos de quem conseguir atravessar a ponte num único suspiro.


Também à noite Lima se enche de luzes no Parque de la Reserva com suas fontes sincronizadas com música. Diariamente ocorrem espetáculos de 15 minutos a cada meia hora, com projeção de imagens sobre espelhos d´água, som e luzes. É impossível não se encantar e lembrar do nosso Parque do Ibirapuera, em São Paulo. O Circuito Mágico das Águas de Lima conta com 13 fontes espalhadas por dois parques conectados por um túnel.

RUÍNAS
O elegante bairro de Miraflores oferece parques, restaurantes, bons hotéis, shoppings e um impressionante achado arqueológico. Uma enorme pirâmide de 25 metros de altura, formada por milhares de tijolinhos de barro, sobrepostos e colocados lado a lado, dividem espaço na paisagem em meio a condomínios de luxo e toda a agitação da metrópole.


Este espaço se chama Huaca Pucllana. A engenhosa arquitetura do lugar resistiu ao tempo desde 700 d.C. Há cerca de 1.500 anos, os limas fizeram da Huaca Pucllana um local de culto e devoção a suas divindades. A civilização pré-inca se reunia para render homenagens e sacrifícios aos deuses representados pelo mar. Descobertas revelam que mulheres e crianças eram oferendas dos rituais.


Depois de 30 anos de escavações no local, a equipe de investigação continua empenhada em novas descobertas. Atualmente, 25 operários e oito arqueólogos se dedicam a escavar e a registrar o que encontram em Huaca Pucllana. A principal estrutura ainda não foi explorada, e só um terço do local será aberto à visitação. O restante do monumento está debaixo de casas e prédios. A previsão é de que escavação seja concluída em 30 anos. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;