Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 21 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Brasil pega França para encerrar jejum contra 'grandes'



09/06/2013 | 07:00


A seleção brasileira faz neste domingo o seu último teste preparatório para a Copa das Confederações. O amistoso contra a França, às 16 horas, na Arena Grêmio, em Porto Alegre, será encarado pelos brasileiros com o devido valor que o adversário merece. O Brasil precisa vencer de uma vez por todas um adversário do primeiro escalão do futebol, algo que não acontece desde novembro de 2009 quando bateu a Inglaterra. E nada melhor do que conseguir isso às vésperas de uma competição para ganhar confiança e resgatar a paixão do torcedor.

Felipão quer a seleção com mais poder de fogo para matar os jogos. Essa falta de contundência ficou clara nos amistosos contra Itália e Inglaterra, em que o time saiu na frente e não soube garantir a vitória. Essa correção de postura é tudo o que o treinador quer de agora em diante. Por isso ele tentou convencer seus jogadores da necessidade da vitória.

Para tornar o Brasil um pouquinho mais ofensivo, a seleção começará o jogo deste domingo com Marcelo como lateral-esquerdo. O jogador do Real Madrid não está totalmente recuperado de contusão na coxa que veio com ele da Espanha, mas treinou bem nos últimos dias e ganhou a vaga de Filipe Luís.

A entrada de Marcelo era a única dúvida da escalação de Felipão até sábado, quando o comandante confirmou o jogador como titular. Fred, que sofria dores nas costelas, trabalhou sem reclamar até este sábado e sem precisar tomar analgésicos para suportar as dor, o que faz dele presença certa em campo. É um alívio para o torcedor porque o artilheiro do Fluminense tem sido o salvador da pátria desse time desde que Felipão regressou, com gols importantes. E o técnico confia muito nele.

Nos treinos da semana, em Goiânia, os laterais trabalharam bem avançados, uma estratégia para roubar a bola o mais perto possível do gol adversário. Neymar e Hulk serão os únicos a não voltar quando o rival estiver pressionando. O agora jogador do Barcelona vai esperar uma bola rápida mais perto do meio de campo e Hulk estará aberto pela esquerda. A jogada será rápida, com a possível presença de Fred se o atacante tiver pernas para acompanhar os companheiros mais novos. Quando o ataque for cadenciado, a bola vai rodar com Oscar se lançando pela direita, mas com liberdade para ocupar qualquer espaço.

Felipão espera muito de Neymar, menos por ele ser o craque do time, mas porque a comissão técnica entende que agora ele está totalmente focado no trabalho da seleção. "Depois de resolver seus compromissos no Barcelona, Neymar se voltará totalmente para a seleção. Ganhamos com isso", disse o coordenador técnico Carlos Alberto Parreira.

O treinador também manteve os dois volantes do empate com a Inglaterra nos coletivos que fez ao longo semana, praticamente definindo Luiz Gustavo e Paulinho no setor. Fernando, jogador do Grêmio, poderia ser uma boa opção para agradar aos gremistas. Mas isso não deve acontecer. Felipão sabe da necessidade de entrosar a equipe e de definir uma formação para a Copa das Confederações.

Nos treinos, Paulinho só apareceu na frente nas jogadas de bola parada. No decorrer do coletivo, o volante corintiano atuou com o freio de mão puxado, como quer o chefe. Sua primeira missão é dar duro para não deixar a defesa exposta.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Brasil pega França para encerrar jejum contra 'grandes'


09/06/2013 | 07:00


A seleção brasileira faz neste domingo o seu último teste preparatório para a Copa das Confederações. O amistoso contra a França, às 16 horas, na Arena Grêmio, em Porto Alegre, será encarado pelos brasileiros com o devido valor que o adversário merece. O Brasil precisa vencer de uma vez por todas um adversário do primeiro escalão do futebol, algo que não acontece desde novembro de 2009 quando bateu a Inglaterra. E nada melhor do que conseguir isso às vésperas de uma competição para ganhar confiança e resgatar a paixão do torcedor.

Felipão quer a seleção com mais poder de fogo para matar os jogos. Essa falta de contundência ficou clara nos amistosos contra Itália e Inglaterra, em que o time saiu na frente e não soube garantir a vitória. Essa correção de postura é tudo o que o treinador quer de agora em diante. Por isso ele tentou convencer seus jogadores da necessidade da vitória.

Para tornar o Brasil um pouquinho mais ofensivo, a seleção começará o jogo deste domingo com Marcelo como lateral-esquerdo. O jogador do Real Madrid não está totalmente recuperado de contusão na coxa que veio com ele da Espanha, mas treinou bem nos últimos dias e ganhou a vaga de Filipe Luís.

A entrada de Marcelo era a única dúvida da escalação de Felipão até sábado, quando o comandante confirmou o jogador como titular. Fred, que sofria dores nas costelas, trabalhou sem reclamar até este sábado e sem precisar tomar analgésicos para suportar as dor, o que faz dele presença certa em campo. É um alívio para o torcedor porque o artilheiro do Fluminense tem sido o salvador da pátria desse time desde que Felipão regressou, com gols importantes. E o técnico confia muito nele.

Nos treinos da semana, em Goiânia, os laterais trabalharam bem avançados, uma estratégia para roubar a bola o mais perto possível do gol adversário. Neymar e Hulk serão os únicos a não voltar quando o rival estiver pressionando. O agora jogador do Barcelona vai esperar uma bola rápida mais perto do meio de campo e Hulk estará aberto pela esquerda. A jogada será rápida, com a possível presença de Fred se o atacante tiver pernas para acompanhar os companheiros mais novos. Quando o ataque for cadenciado, a bola vai rodar com Oscar se lançando pela direita, mas com liberdade para ocupar qualquer espaço.

Felipão espera muito de Neymar, menos por ele ser o craque do time, mas porque a comissão técnica entende que agora ele está totalmente focado no trabalho da seleção. "Depois de resolver seus compromissos no Barcelona, Neymar se voltará totalmente para a seleção. Ganhamos com isso", disse o coordenador técnico Carlos Alberto Parreira.

O treinador também manteve os dois volantes do empate com a Inglaterra nos coletivos que fez ao longo semana, praticamente definindo Luiz Gustavo e Paulinho no setor. Fernando, jogador do Grêmio, poderia ser uma boa opção para agradar aos gremistas. Mas isso não deve acontecer. Felipão sabe da necessidade de entrosar a equipe e de definir uma formação para a Copa das Confederações.

Nos treinos, Paulinho só apareceu na frente nas jogadas de bola parada. No decorrer do coletivo, o volante corintiano atuou com o freio de mão puxado, como quer o chefe. Sua primeira missão é dar duro para não deixar a defesa exposta.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;