Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 14 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Schmitd pede
demissão do
governo Lauro

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Secretário de Segurança Alimentar e Transportes de Diadema reclama de quebra de hierarquia


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

09/06/2013 | 07:00


O secretário de Transportes e Segurança Alimentar de Diadema, David Schmitd, pediu demissão do cargo. Um dos principais articuladores e financiadores da campanha do prefeito Lauro Michels se desentendeu com o chefe do Executivo e comunicou o verde que deixará o governo amanhã.

O clima entre Schmitd e Lauro não é dos melhores desde fevereiro, quando o prefeito designou o titular da Pasta de Transportes para cuidar também do departamento de Segurança Alimentar enquanto não houver reforma administrativa. O gestor das áreas reclamou internamente do acúmulo de funções, o que, segundo entendia, impedia de desempenhar bom papel nos dois departamentos. Mas o ápice do desentendimento aconteceu na terça-feira.

Após o expediente, Lauro convocou uma reunião entre Schmitd e dois funcionários da Segurança Alimentar: Toninho do Gazuza (que foi assessor do verde nos dois mandatos de vereador) e Júnior Despachante (ex-candidato a vereador e atual diretor de fiscalização). Alertado por Toninho, o prefeito cobrou mais transparência no encaminhamento de mercadoria apreendida na cidade, o que irritou o secretário.

A boa relação de Toninho e outros servidores da Pasta com o chefe do Executivo já tinha sido motivo de atrito entre Lauro e Schmitd, porque o gestor da área, por diversas vezes, insinuou quebra de hierarquia em seu departamento.

Na noite de quinta-feira, também depois do expediente, Schmitd comunicou, por e-mail, seu pedido de exoneração. Na sexta-feira, principais articuladores do governo tentaram contornar a situação, já que Schmitd é um dos nomes centrais da administração e teve papel determinante na vitória do verde na eleição do ano passado. Há relatos de que Lauro e o secretário quase trocaram socos no gabinete do Paço.

A amigos, Schmitd reclamou da postura do chefe do Executivo e teria dito que Lauro não tem palavra e hombridade, além de não estar se importando com o povo. O secretário desligou todos os telefones e não foi localizado pelo Diário.

O alto comando do governo não definiu se vai acatar a solicitação de Schmitd porque teme que haja desestruturação na linha de frente da gestão. Há o receio de que o titular de Transportes comece a fazer oposição à administração verde nos núcleos mais carentes da cidade, onde ele possui forte atuação política.

Lauro evitou falar em exoneração a pedido de seu secretário. “Nenhuma solicitação oficial de demissão foi encaminhada ao meu gabinete. Continuo trabalhando com meu quadro completo”, disse.

Terceiro nome

Schmitd é o terceiro secretário do Grande ABC a pedir demissão na atual legislatura. O primeiro foi Ricardo Orsini, que em abril deixou a Pasta de Serviços Urbanos em Rio Grande da Serra, no governo de Gabriel Maranhão (PSDB). A gestão tucana informou que a saída do gestor se deu por questões administrativas, mas vereadores da cidade garantiram que a demissão estava atrelada à denúncia de propina no departamento.

Em maio, Paulo de Tarso solicitou desligamento da administração do prefeito Saulo Benevides (PMDB), de Ribeirão Pires. Ele era titular de Assuntos Estratégicos e tinha forte ligação com o ex-prefeito Clóvis Volpi (PTB).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Schmitd pede
demissão do
governo Lauro

Secretário de Segurança Alimentar e Transportes de Diadema reclama de quebra de hierarquia

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

09/06/2013 | 07:00


O secretário de Transportes e Segurança Alimentar de Diadema, David Schmitd, pediu demissão do cargo. Um dos principais articuladores e financiadores da campanha do prefeito Lauro Michels se desentendeu com o chefe do Executivo e comunicou o verde que deixará o governo amanhã.

O clima entre Schmitd e Lauro não é dos melhores desde fevereiro, quando o prefeito designou o titular da Pasta de Transportes para cuidar também do departamento de Segurança Alimentar enquanto não houver reforma administrativa. O gestor das áreas reclamou internamente do acúmulo de funções, o que, segundo entendia, impedia de desempenhar bom papel nos dois departamentos. Mas o ápice do desentendimento aconteceu na terça-feira.

Após o expediente, Lauro convocou uma reunião entre Schmitd e dois funcionários da Segurança Alimentar: Toninho do Gazuza (que foi assessor do verde nos dois mandatos de vereador) e Júnior Despachante (ex-candidato a vereador e atual diretor de fiscalização). Alertado por Toninho, o prefeito cobrou mais transparência no encaminhamento de mercadoria apreendida na cidade, o que irritou o secretário.

A boa relação de Toninho e outros servidores da Pasta com o chefe do Executivo já tinha sido motivo de atrito entre Lauro e Schmitd, porque o gestor da área, por diversas vezes, insinuou quebra de hierarquia em seu departamento.

Na noite de quinta-feira, também depois do expediente, Schmitd comunicou, por e-mail, seu pedido de exoneração. Na sexta-feira, principais articuladores do governo tentaram contornar a situação, já que Schmitd é um dos nomes centrais da administração e teve papel determinante na vitória do verde na eleição do ano passado. Há relatos de que Lauro e o secretário quase trocaram socos no gabinete do Paço.

A amigos, Schmitd reclamou da postura do chefe do Executivo e teria dito que Lauro não tem palavra e hombridade, além de não estar se importando com o povo. O secretário desligou todos os telefones e não foi localizado pelo Diário.

O alto comando do governo não definiu se vai acatar a solicitação de Schmitd porque teme que haja desestruturação na linha de frente da gestão. Há o receio de que o titular de Transportes comece a fazer oposição à administração verde nos núcleos mais carentes da cidade, onde ele possui forte atuação política.

Lauro evitou falar em exoneração a pedido de seu secretário. “Nenhuma solicitação oficial de demissão foi encaminhada ao meu gabinete. Continuo trabalhando com meu quadro completo”, disse.

Terceiro nome

Schmitd é o terceiro secretário do Grande ABC a pedir demissão na atual legislatura. O primeiro foi Ricardo Orsini, que em abril deixou a Pasta de Serviços Urbanos em Rio Grande da Serra, no governo de Gabriel Maranhão (PSDB). A gestão tucana informou que a saída do gestor se deu por questões administrativas, mas vereadores da cidade garantiram que a demissão estava atrelada à denúncia de propina no departamento.

Em maio, Paulo de Tarso solicitou desligamento da administração do prefeito Saulo Benevides (PMDB), de Ribeirão Pires. Ele era titular de Assuntos Estratégicos e tinha forte ligação com o ex-prefeito Clóvis Volpi (PTB).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;