Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 5 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Leilões amenizam alta, mas dólar sobe mais que peso mexicano por política

Fotos Públicas Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


26/02/2020 | 13:36


O dólar abriu em alta moderada no início da tarde desta quarta-feira, 26, a R$ 4,410 (+0,39%) no mercado à vista, e renovou máxima em R$ 4,4245 (+0,72%) na sequência. O dólar março subiu até máxima de R$ 4,4250 (+0,76%), após iniciar a sessão em R$ 4,4155 (+0,55%).

Um operador de câmbio disse que o ajuste é relativamente ameno, após o estresse nos mercados internacionais na segunda-feira e na terça, porque o BC antecipou-se anunciando leilão de US$ 500 milhões em swap novo nesta quarta, das 13h30 às 13h40, e outra operação extra com swap de US$ 1 bilhão na quinta, além de leilão de rolagem de linha de US$ 3 bilhões na sexta-feira.

O operador Guilherme França Esquelbek, da Correparti, ressalta que a alta do dólar ante o real está mais intensa do que a correção ante o peso mexicano (+0,33%) e destoa da queda do dólar ante o peso chileno - moedas que sempre andam juntas - porque o mercado local repercute negativamente o vídeo do presidente da República, Jair Bolsonaro, convocando manifestação contra o Congresso para 15 de março, o que poderá atrasar as reformas.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Leilões amenizam alta, mas dólar sobe mais que peso mexicano por política


26/02/2020 | 13:36


O dólar abriu em alta moderada no início da tarde desta quarta-feira, 26, a R$ 4,410 (+0,39%) no mercado à vista, e renovou máxima em R$ 4,4245 (+0,72%) na sequência. O dólar março subiu até máxima de R$ 4,4250 (+0,76%), após iniciar a sessão em R$ 4,4155 (+0,55%).

Um operador de câmbio disse que o ajuste é relativamente ameno, após o estresse nos mercados internacionais na segunda-feira e na terça, porque o BC antecipou-se anunciando leilão de US$ 500 milhões em swap novo nesta quarta, das 13h30 às 13h40, e outra operação extra com swap de US$ 1 bilhão na quinta, além de leilão de rolagem de linha de US$ 3 bilhões na sexta-feira.

O operador Guilherme França Esquelbek, da Correparti, ressalta que a alta do dólar ante o real está mais intensa do que a correção ante o peso mexicano (+0,33%) e destoa da queda do dólar ante o peso chileno - moedas que sempre andam juntas - porque o mercado local repercute negativamente o vídeo do presidente da República, Jair Bolsonaro, convocando manifestação contra o Congresso para 15 de março, o que poderá atrasar as reformas.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;