Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Vôlei masculino encara seu principal rival: Cuba


Nilton Valentim
Do Diário do Grande ABC

08/08/2003 | 00:58


Apontada como a favorita para a conquista da medalha de ouro no Pan-Americano de São Domingo, a seleção brasileira de vôlei masculino terá o seu primeiro – e talvez único – teste na capital da República Dominicana nesta sexta-feira, às 15h (de Brasília), contra Cuba. O jogo vale a liderança do Grupo B e tem um certo sabor de vingança, pois quatro anos atrás, em Winnipeg, os cubanos derrotaram o Brasil na final e roubaram a medalha de ouro.

Atual campeã mundial e da Liga Mundial, a seleção brasileira venceu seus dois primeiros confrontos em São Domingo. Primeiro, contra o Canadá e, em seguida, contra Porto Rico. Nas duas primeiras partidas, a maior dificuldade encontrada pelo técnico Bernardinho foi dar motivação para os jogadores. "Ainda estamos devendo uma boa atuação, mas o calor atrapalha bastante. Foram dois jogos relativamente ruins, abaixo do esperado", disse o exigente treinador.

O Brasil venceu seus dois jogos anteriores por 3 sets a 0, mas para esta sexta-feira não deverá enfrentar a mesma tranqüilidade. "Deverá ser o jogo mais difícil dessa etapa", afirmou o atacante Giovane. "Vimos o jogo de Cuba contra o Canadá – os cubanos venceram por 3 a 0, com parciais de 35/33, 25/21 e 25/19 – e eles têm o Pimienta e uma molecada perereca, que joga para caramba. É um time muito chato de enfrentar, mas já não existe aquela rivalidade toda", disse Giba, ao tentar minimizar a dificuldade do jogo.

Giba destacou a importância do revezamento de jogadores que o técnico Bernardinho tem feito durante as partidas. O técnico usa os 12 atletas escalados durante as partidas. Principalmente em função do forte calor em São Domingo.

"O time está com a cabeça boa e sabe se poupar na hora da decisão. Estamos treinando bem, cuidando da alimentação e da hidratação", afirmou o jogador. Sabemos que temos um grupo forte de jogadores e que todos têm condições de entrar em quadra e manter o equilíbrio durante as partidas", afirmou Giba.

O vencedor do confronto desta sexta-feira estará automaticamente classificado para as semifinais do vôlei masculino. Quem for derrotado terá de enfrentar o terceiro do Grupo A em busca de uma vaga entre os quatro semifinalistas.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Vôlei masculino encara seu principal rival: Cuba

Nilton Valentim
Do Diário do Grande ABC

08/08/2003 | 00:58


Apontada como a favorita para a conquista da medalha de ouro no Pan-Americano de São Domingo, a seleção brasileira de vôlei masculino terá o seu primeiro – e talvez único – teste na capital da República Dominicana nesta sexta-feira, às 15h (de Brasília), contra Cuba. O jogo vale a liderança do Grupo B e tem um certo sabor de vingança, pois quatro anos atrás, em Winnipeg, os cubanos derrotaram o Brasil na final e roubaram a medalha de ouro.

Atual campeã mundial e da Liga Mundial, a seleção brasileira venceu seus dois primeiros confrontos em São Domingo. Primeiro, contra o Canadá e, em seguida, contra Porto Rico. Nas duas primeiras partidas, a maior dificuldade encontrada pelo técnico Bernardinho foi dar motivação para os jogadores. "Ainda estamos devendo uma boa atuação, mas o calor atrapalha bastante. Foram dois jogos relativamente ruins, abaixo do esperado", disse o exigente treinador.

O Brasil venceu seus dois jogos anteriores por 3 sets a 0, mas para esta sexta-feira não deverá enfrentar a mesma tranqüilidade. "Deverá ser o jogo mais difícil dessa etapa", afirmou o atacante Giovane. "Vimos o jogo de Cuba contra o Canadá – os cubanos venceram por 3 a 0, com parciais de 35/33, 25/21 e 25/19 – e eles têm o Pimienta e uma molecada perereca, que joga para caramba. É um time muito chato de enfrentar, mas já não existe aquela rivalidade toda", disse Giba, ao tentar minimizar a dificuldade do jogo.

Giba destacou a importância do revezamento de jogadores que o técnico Bernardinho tem feito durante as partidas. O técnico usa os 12 atletas escalados durante as partidas. Principalmente em função do forte calor em São Domingo.

"O time está com a cabeça boa e sabe se poupar na hora da decisão. Estamos treinando bem, cuidando da alimentação e da hidratação", afirmou o jogador. Sabemos que temos um grupo forte de jogadores e que todos têm condições de entrar em quadra e manter o equilíbrio durante as partidas", afirmou Giba.

O vencedor do confronto desta sexta-feira estará automaticamente classificado para as semifinais do vôlei masculino. Quem for derrotado terá de enfrentar o terceiro do Grupo A em busca de uma vaga entre os quatro semifinalistas.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;