Fechar
Publicidade

Domingo, 23 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Talvane Albuquerque vai reabrir consultório ginecológico


Do Diário do Grande ABC

05/02/2000 | 15:10


Depois ganhar a liberdade, o ex-deputado federal Talvane Albuquerque - acusado de ser o mandante do assassinato da deputada Ceci Cunha(PSDB) e de mais três parentes da parlamentar, executados por uma açao de pistoleiros em 16 de dezembro de 1998 - decidiu que vai voltar às suas atividades como ginecologista e ocupar novamente o cargo de presidente da Fundaçao Pedro Albuquerque.

A fundaçao administra três hospitais em Arapiraca, que estavam sendo administrados pela sua mulher Nereide Albuquerque.

Talvane deixou o presídio de segurança máxima Baldomero Cavalcante, onde estava preso há 11 meses, na tarde desta sexta-feira. Ele foi beneficiado por uma decisao judicial do juiz da 1ªVara Criminal de Maceió, Daniel Acioly, alegando que a prisao do ex-deputado já tinha ultrapassado o prazo legal. Segundo o juiz, o ex-parlamentar teria todo direito de solicitar os benefícios da lei penal.

Ginecologista - Enquanto aguarda o seu julgamento, que deve acontecer dentro de dois meses, o ex- parlamentar vai voltar a atender em seu consultório ginecológico, em Arapiraca.

Talvane está afastado da clínica desde de 1992, quando assumiu o seu primeiro mandato como deputado estadual. Coincidentemente, Talvane tem a mesma especialidade de Ceci Cunha, que também mantinha um consultório médico para o atendimento de mulheres carentes de Arapiraca e da regiao do Agreste de Alagoas.

As informaçoes sobre o retorno de Talvane Albuquerque à medicina foram passadas pelo seu advogado, Aiberê Arruda, que proibiu o ex- parlamentar de falar com jornalistas.

Arruda disse que Talvane deve voltar para a cidade de Arapiraca, na próxima semana. Por enquanto, ele fica no seu apartamento na praia de Ponta Verde, umas das mais procuradas de Maceió.

Segundo o advogado Aiberê, Talvane deve ser impronunciado pelo juiz da 1ª. Vara Criminal de Maceió, Daniel Acioly, por total falta de provas.

Ele alega que Talvane está respondendo a um processo político e foi vítima de uma armaçao montada para proteger os verdadeiros culpados. Arruda avalia como praticamente impossível a hipótese de Talvane voltar à Câmara Federal.

Para o advogado, ele foi cassado por decoro parlamentar, mesmo achando que os deputados também deveriam utilizar o mesmo recurso para punir o deputado federal Augusto Farias (PPB-AL), que denunciou a participaçao de Talvane na morte da deputada Ceci Cunha.

"Se cassaram o Talvane por ele ter conversado com o pistoleiro Maurício Chapéu de Couro, o outro deputado (Augusto Farias) também deveria perder o mandato, mas eu já disse ao Talvane para ele esquecer isso. A minha maior preocupaçao é defendê-lo da acusaçao de assassinato. Ele já sofreu muito com essa perseguiçao política", afirmou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Talvane Albuquerque vai reabrir consultório ginecológico

Do Diário do Grande ABC

05/02/2000 | 15:10


Depois ganhar a liberdade, o ex-deputado federal Talvane Albuquerque - acusado de ser o mandante do assassinato da deputada Ceci Cunha(PSDB) e de mais três parentes da parlamentar, executados por uma açao de pistoleiros em 16 de dezembro de 1998 - decidiu que vai voltar às suas atividades como ginecologista e ocupar novamente o cargo de presidente da Fundaçao Pedro Albuquerque.

A fundaçao administra três hospitais em Arapiraca, que estavam sendo administrados pela sua mulher Nereide Albuquerque.

Talvane deixou o presídio de segurança máxima Baldomero Cavalcante, onde estava preso há 11 meses, na tarde desta sexta-feira. Ele foi beneficiado por uma decisao judicial do juiz da 1ªVara Criminal de Maceió, Daniel Acioly, alegando que a prisao do ex-deputado já tinha ultrapassado o prazo legal. Segundo o juiz, o ex-parlamentar teria todo direito de solicitar os benefícios da lei penal.

Ginecologista - Enquanto aguarda o seu julgamento, que deve acontecer dentro de dois meses, o ex- parlamentar vai voltar a atender em seu consultório ginecológico, em Arapiraca.

Talvane está afastado da clínica desde de 1992, quando assumiu o seu primeiro mandato como deputado estadual. Coincidentemente, Talvane tem a mesma especialidade de Ceci Cunha, que também mantinha um consultório médico para o atendimento de mulheres carentes de Arapiraca e da regiao do Agreste de Alagoas.

As informaçoes sobre o retorno de Talvane Albuquerque à medicina foram passadas pelo seu advogado, Aiberê Arruda, que proibiu o ex- parlamentar de falar com jornalistas.

Arruda disse que Talvane deve voltar para a cidade de Arapiraca, na próxima semana. Por enquanto, ele fica no seu apartamento na praia de Ponta Verde, umas das mais procuradas de Maceió.

Segundo o advogado Aiberê, Talvane deve ser impronunciado pelo juiz da 1ª. Vara Criminal de Maceió, Daniel Acioly, por total falta de provas.

Ele alega que Talvane está respondendo a um processo político e foi vítima de uma armaçao montada para proteger os verdadeiros culpados. Arruda avalia como praticamente impossível a hipótese de Talvane voltar à Câmara Federal.

Para o advogado, ele foi cassado por decoro parlamentar, mesmo achando que os deputados também deveriam utilizar o mesmo recurso para punir o deputado federal Augusto Farias (PPB-AL), que denunciou a participaçao de Talvane na morte da deputada Ceci Cunha.

"Se cassaram o Talvane por ele ter conversado com o pistoleiro Maurício Chapéu de Couro, o outro deputado (Augusto Farias) também deveria perder o mandato, mas eu já disse ao Talvane para ele esquecer isso. A minha maior preocupaçao é defendê-lo da acusaçao de assassinato. Ele já sofreu muito com essa perseguiçao política", afirmou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;