Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 25 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Cesta abre o mês em alta de 0,34% no Grande ABC


William Glauber
Do Diário do Grande ABC

10/02/2006 | 08:25


Ao contrário do registrado na semana passada, os hortifrutigranjeiros, com alta de 1,93%, pressionaram para cima o preço final da cesta básica no Grande ABC. É o que mostra o primeiro levantamento de fevereiro realizado pela Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André). Segundo a entidade, esses itens influenciaram o valor da cesta em 0,34%. Essa alta, agregada aos reajustes verificados sobre itens básicos nos principais supermercados da região, contribuiu para elevar o custo médio para R$ 250,88 ante R$ 250,04, apurado na pesquisa anterior.

Fábio Vezzá de Benedetto, engenheiro agrônomo da Craisa, explica que os hortifrutigranjeiros têm peso significativo na composição da cesta básica da região. No entanto, produtos industrializados como arroz, feijão e carne, exercem influência mais significativa sobre o preço final. “Nesta semana, os hortifrutigranjeiros pesaram, mas podem ser substituídos por similares mais baratos, diferentemente do arroz, por exemplo, que subiu 0,51%”, diz.

No grupo de hortifrutigranjeiros, o tomate apresentou a maior variação, subindo 16,4%. Em segundo lugar, vem a banana, com 11,11%, seguida dos ovos, com 4,53%. “No verão, o clima interfere no preço desses produtos. Esse é um fenômeno sazonal”, explica Benedetto.

Entre os itens que apresentaram as maiores quedas estão a batata (-8,26%), o feijão (-5,84%), coxão mole de primeira (-5,51%) e frango (-4,79%). Segundo Benedetto, há excesso de oferta de carne bovina e de frango no mercado interno por conta de embargos à carne brasileira no exterior, forçando o preço para baixo no país.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cesta abre o mês em alta de 0,34% no Grande ABC

William Glauber
Do Diário do Grande ABC

10/02/2006 | 08:25


Ao contrário do registrado na semana passada, os hortifrutigranjeiros, com alta de 1,93%, pressionaram para cima o preço final da cesta básica no Grande ABC. É o que mostra o primeiro levantamento de fevereiro realizado pela Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André). Segundo a entidade, esses itens influenciaram o valor da cesta em 0,34%. Essa alta, agregada aos reajustes verificados sobre itens básicos nos principais supermercados da região, contribuiu para elevar o custo médio para R$ 250,88 ante R$ 250,04, apurado na pesquisa anterior.

Fábio Vezzá de Benedetto, engenheiro agrônomo da Craisa, explica que os hortifrutigranjeiros têm peso significativo na composição da cesta básica da região. No entanto, produtos industrializados como arroz, feijão e carne, exercem influência mais significativa sobre o preço final. “Nesta semana, os hortifrutigranjeiros pesaram, mas podem ser substituídos por similares mais baratos, diferentemente do arroz, por exemplo, que subiu 0,51%”, diz.

No grupo de hortifrutigranjeiros, o tomate apresentou a maior variação, subindo 16,4%. Em segundo lugar, vem a banana, com 11,11%, seguida dos ovos, com 4,53%. “No verão, o clima interfere no preço desses produtos. Esse é um fenômeno sazonal”, explica Benedetto.

Entre os itens que apresentaram as maiores quedas estão a batata (-8,26%), o feijão (-5,84%), coxão mole de primeira (-5,51%) e frango (-4,79%). Segundo Benedetto, há excesso de oferta de carne bovina e de frango no mercado interno por conta de embargos à carne brasileira no exterior, forçando o preço para baixo no país.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;