Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 4 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Orosco e Diniz ‘duelam’ na Câmara de Mauá


Renan Cacioli
Do Diário do Grande ABC

14/02/2006 | 07:46


A Câmara de Mauá deve ser palco nesta terça-feira, a partir das 14h, de um confronto entre o presidente do Legislativo, Diniz Lopes (PL), o superintendente da Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá), José Carlos Orosco, explicará questões relativas ao aumento nas contas de água no município em vigor desde janeiro. Porém, se forem levadas em conta as declarações dos dois nos últimos dias, o que a população menos ouvirá no plenário são alternativas para solucionar o problema.

“Eles estão camuflando que querem devolver a Sama para a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo)”, afirmou Diniz Lopes ontem. A idéia de devolver o comando da autarquia à estatal, porém, já foi rechaçada outras vezes tanto por Orosco quanto pelo prefeito Leonel Damo (PV).

O grande ponto de discórdia, entretanto, está na visita que três vereadores do grupo de Diniz fizeram semana passada à sede da Sama, na Vila Magini. Os parlamentares encontraram, em uma das salas, cerca de 80 mil cópias do decreto assinado pelo então prefeito Diniz Lopes, em 2005, que fixou o aumento de 49,18% nas contas de água da população após decisão da Justiça. Segundo eles, as cópias vêm sendo distribuídas na cidade pelos governistas com o intuito de transferir toda a responsabilidade do aumento apenas para Lopes, isentando a atual administração de culpa.

A visita, porém, foi considerada invasão pela Sama, que registrou Boletim de Ocorrência no 1º DP da cidade. “Alegaram abuso de poder”, reclamou Alberto Betão (PSB), um dos três vereadores que entraram no prédio da autarquia e chegaram a fazer fotos com as cópias do decreto nas mãos. Como se vê, o encontro do grupo de Diniz com Orosco, hoje, já virou caso de polícia.

Explicações – José Carlos Orosco desmentiu a versão do grupo adversário, e disse que as cópias do decreto fazem parte de uma campanha a ser entregue aos moradores insatisfeitos para que entendam o motivo do aumento. Para o vereador Manoel Lopes (PFL), do mesmo grupo político de Orosco, o que não pode acontecer hoje é um ataque pessoal ao superintendente. “Ele vai dar informações a respeito do decreto do aumento da água. Outras coisas ele pode se negar a responder”, disse o peefelista. Orosco foi procurado pela reportagem do Diário durante todo o dia de ontem, mas não foi localizado.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Orosco e Diniz ‘duelam’ na Câmara de Mauá

Renan Cacioli
Do Diário do Grande ABC

14/02/2006 | 07:46


A Câmara de Mauá deve ser palco nesta terça-feira, a partir das 14h, de um confronto entre o presidente do Legislativo, Diniz Lopes (PL), o superintendente da Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá), José Carlos Orosco, explicará questões relativas ao aumento nas contas de água no município em vigor desde janeiro. Porém, se forem levadas em conta as declarações dos dois nos últimos dias, o que a população menos ouvirá no plenário são alternativas para solucionar o problema.

“Eles estão camuflando que querem devolver a Sama para a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo)”, afirmou Diniz Lopes ontem. A idéia de devolver o comando da autarquia à estatal, porém, já foi rechaçada outras vezes tanto por Orosco quanto pelo prefeito Leonel Damo (PV).

O grande ponto de discórdia, entretanto, está na visita que três vereadores do grupo de Diniz fizeram semana passada à sede da Sama, na Vila Magini. Os parlamentares encontraram, em uma das salas, cerca de 80 mil cópias do decreto assinado pelo então prefeito Diniz Lopes, em 2005, que fixou o aumento de 49,18% nas contas de água da população após decisão da Justiça. Segundo eles, as cópias vêm sendo distribuídas na cidade pelos governistas com o intuito de transferir toda a responsabilidade do aumento apenas para Lopes, isentando a atual administração de culpa.

A visita, porém, foi considerada invasão pela Sama, que registrou Boletim de Ocorrência no 1º DP da cidade. “Alegaram abuso de poder”, reclamou Alberto Betão (PSB), um dos três vereadores que entraram no prédio da autarquia e chegaram a fazer fotos com as cópias do decreto nas mãos. Como se vê, o encontro do grupo de Diniz com Orosco, hoje, já virou caso de polícia.

Explicações – José Carlos Orosco desmentiu a versão do grupo adversário, e disse que as cópias do decreto fazem parte de uma campanha a ser entregue aos moradores insatisfeitos para que entendam o motivo do aumento. Para o vereador Manoel Lopes (PFL), do mesmo grupo político de Orosco, o que não pode acontecer hoje é um ataque pessoal ao superintendente. “Ele vai dar informações a respeito do decreto do aumento da água. Outras coisas ele pode se negar a responder”, disse o peefelista. Orosco foi procurado pela reportagem do Diário durante todo o dia de ontem, mas não foi localizado.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;