Fechar
Publicidade

Domingo, 20 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Empresário diz que Palmeiras deve salário a Vágner Love

Presidente do clube disse acreditar que eventual
pendência financeira seja relativa a direito de imagem


Das Agências

29/12/2009 | 07:01


O casamento Vágner Love/Palmeiras parece estar perto do fim. Após o CSKA, detentor dos direitos do atleta, admitir que pode pegá-lo de volta caso o Verdão não dê a ele garantias de segurança - por causa das agressões sofridas quando deixava agência bancária na Capital - agora foi o empresário do jogador quem colocou pimenta na relação. Evandro Ferreira revelou que o salário do atacante está atrasado.

"Procede a informação de que houve atraso. Não sei o quanto está atrasado, não sei se é um ou dois meses", disse, ontem em entrevista à rádio Jovem Pan.

Ferreira considerou que o melhor para as duas partes é achar uma maneira de encerrar o vínculo. Love está emprestado ao Palmeiras até junho de 2010.

O empresário aguarda posição da diretoria alviverde e citou algumas possibilidades de acordo. Uma delas, apontou, é negociar o atacante por empréstimo para o Flamengo, acordo que envolveria o meia Everton. Outra possibilidade é devolver o atacante para o CSKA.

Ferreira considera a última alternativa pouco provável, já que Vágner Love não pretende voltar à Rússia.

O presidente do Palmeiras, Luiz Gonzaga Belluzzo, se não confirmou também não negou o atraso no salário. Disse acreditar que eventual pendência financeira seja relativa somente a direitos de imagem.

"Não tenho essa informação, acho que (o salário) não está atrasado, senão ele teria reclamado antes. Pode ser algo sobre direito de imagem, mas vou verificar", disse. "Acho estranho virem com essa conversa agora. Não tinham reclamado até ontem (anteontem)", emendou.

CONTAS - Belluzzo pode ter outras dores de cabeça em 2010. Ele admite estar preocupado com a possibilidade de que as contas de 2009 do Palmeiras não sejam aprovadas pelo Conselho de Orientação Fiscal e pelo Conselho Deliberativo do clube.

"Se reprovarem as contas, ficaremos queimados no mercado. Quem é que vai querer colocar dinheiro aqui?", disse Belluzzo. O clube previa no orçamento superávit de R$ 6 milhões, mas deve fechar as contas com déficit de cerca de R$ 24 milhões.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;