Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Cielo critica a falta de apoio ao esporte no Brasil



23/10/2009 | 07:00


Com a autoridade de quem já é o maior nadador da história do Brasil, César Cielo admitiu ontem estar preocupado com o futuro da natação brasileira. Durante evento de apresentação do seu novo patrocinador, em São Paulo, ele reclamou da falta de competições de grande porte no País, lembrando que a etapa do Rio da Copa do Mundo foi cancelada recentemente por falta de investimentos.

"O Brasil perdeu (a competição) por má vontade e falta de dinheiro, um pouco dos dois. Ainda mais no bom momento em que estamos, isso infelizmente acabou tirando uma prova do nosso planejamento. A gente espera, no futuro, ter mais competições aqui, só que hoje só disputamos provas de alto nível fora do Brasil", lamentou Cielo.

Dono de duas medalhas olímpicas - foi ouro nos 50 m livre e bronze nos 100 m livre nos Jogos de Pequim, em 2008 -, e de dois títulos mundiais - nos 50 m e nos 100 m livre no Mundial de Roma, em julho -, César Cielo também criticou a situação do Parque Aquático Maria Lenk, que foi construído para o Pan do Rio, em 2007, e está praticamente abandonado.

"Acho que deram uma maquiada no Maria Lenk, hoje está tudo quebrado de novo", disse o nadador, reforçando que esse tipo de planejamento deve ser revisto na preparação do Rio para receber a Olimpíada de 2016.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cielo critica a falta de apoio ao esporte no Brasil


23/10/2009 | 07:00


Com a autoridade de quem já é o maior nadador da história do Brasil, César Cielo admitiu ontem estar preocupado com o futuro da natação brasileira. Durante evento de apresentação do seu novo patrocinador, em São Paulo, ele reclamou da falta de competições de grande porte no País, lembrando que a etapa do Rio da Copa do Mundo foi cancelada recentemente por falta de investimentos.

"O Brasil perdeu (a competição) por má vontade e falta de dinheiro, um pouco dos dois. Ainda mais no bom momento em que estamos, isso infelizmente acabou tirando uma prova do nosso planejamento. A gente espera, no futuro, ter mais competições aqui, só que hoje só disputamos provas de alto nível fora do Brasil", lamentou Cielo.

Dono de duas medalhas olímpicas - foi ouro nos 50 m livre e bronze nos 100 m livre nos Jogos de Pequim, em 2008 -, e de dois títulos mundiais - nos 50 m e nos 100 m livre no Mundial de Roma, em julho -, César Cielo também criticou a situação do Parque Aquático Maria Lenk, que foi construído para o Pan do Rio, em 2007, e está praticamente abandonado.

"Acho que deram uma maquiada no Maria Lenk, hoje está tudo quebrado de novo", disse o nadador, reforçando que esse tipo de planejamento deve ser revisto na preparação do Rio para receber a Olimpíada de 2016.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;