Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 4 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Santos e Lusa duelam por vaga nas semifinais



02/04/2009 | 07:00


Todas as atenções do Paulistão estarão voltadas para a Vila Belmiro. Lá, a partir das 15h45, Santos e Portuguesa fazem um duelo decisivo para ver quem se classifica para as semifinais. Os donos da casa lutam pela sobrevivência, enquanto a Lusa tenta a vaga antecipada.

Com 34 pontos, a Portuguesa está em quarto lugar e, se vencer, garante a participação na próxima fase. Já o Santos, na quinta posição, com 31 pontos, precisa da vitória para ultrapassar a Lusa e depender apenas de suas forças. O empate interessa ao Santo André, que, com 30 pontos, também está na briga por uma vaga.

"Embora o Santos jogue em casa, o favoritismo pende para a Portuguesa, em razão do que ela tem feito nos últimos jogos", admitiu o técnico Vágner Mancini, que fez vários elogios ao adversário. "É uma equipe experiente em todos os setores. Sua bola parada é forte, está bem armada e sabe se defender e atacar com eficiência."

Mancini, no entanto, prometeu uma postura ofensiva no jogo de hoje à tarde, lutando desde o começo pela vitória. "É inegável que o Santos também evoluiu na parte tática", avaliou o treinador. "E podem ter certeza de uma coisa: o Santos vai entrar para matar o jogo."

Mesmo com o fraco desempenho no empate por 0 a 0 com o Barueri, no sábado, Vágner Mancini não deve fazer mudanças na equipe. Mas, ontem, ele chegou a fazer experiências com Pará no lugar de Luizinho, na lateral-direita, e Germano na posição de Roberto Brum, no meio-de-campo.

"Na segunda-feira à tarde, no treino sem a presença da imprensa, testamos outras formações, que poderão ser usadas no decorrer do jogo. Posso adiantar apenas que tenho uma dúvida", revelou Vágner Mancini, sem deixar passar a oportunidade de fazer mistério antes de uma decisão como a que terá hoje.

Vágner Mancini também falou sobre a arbitragem, insistindo que o Santos foi prejudicado no empate com o Barueri ao ter um gol anulado por impedimento. "Fomos lesados", acusou o treinador, que ainda vê a Portuguesa ser beneficiada por alguns erros da arbitragem neste Paulistão.

"Pelo que tenho lido, os jogadores da Portuguesa estão falando mais de arbitragem do que nós, os prejudicados. Acho que eles temem que haja uma compensação."                       

Rodrigo Souto aposta nos garotos santistas

O talento de garotos como Neymar e Paulo Henrique Lima vai desequilibrar o jogo, levando o Santos à vitória. A opinião é do volante Rodrigo Souto, um dos jogadores de maior regularidade do time santista.

"Os meninos estão crescendo. Procuramos conversar com eles e passar confiança. Contra o Santo André, que também era uma decisão, Neymar e Paulo Henrique não só jogaram bem como até fizeram gols", lembrou.

Embora considere a Portuguesa um adversário forte, Rodrigo Souto acredita que o Santos vai provar mais uma vez porque raramente é derrotado na Vila Belmiro. "Basta o time jogar com inteligência, procurando se posicionar corretamente para não ser surpreendido no jogo aéreo, respeitar o adversário e procurar ter posse de bola, que a qualquer momento surgirá oportunidade para fazermos o gol", disse.

Para ele, mesmo com a vantagem de três pontos sobre o Santos, a Portuguesa não vai apenas procurar se defender. "Eles sabem que o Santos é forte na Vila e que se ficarem concentrados na defesa sofrerão uma forte pressão. E a bola vai acabar entrando", afirmou.

Em vez de se queixar da arbitragem, como muitos santistas estão fazendo, Rodrigo Souto prefere culpar o time por chegar à penúltima rodada da primeira fase correndo o risco de não passar às semifinais. "Nosso começo de ano foi ruim em razão de 2008 ter sido bastante conturbado", disse.  

Portuguesa quer presença do coronel Marinho

Os dias que antecederam o duelo entre Santos e Portuguesa foram quentes. De um lado, a Lusa pediu uma arbitragem honesta e, de outro, o Santos afirmou que foi prejudicado.

"Vou falar com o coronel Marinho, diretor de arbitragens da Federação (Paulista de Futebol) para ir à Vila. Dará uma tranquilidade maior ao árbitro. Estamos preocupados. Se der problema, vou meter a boca no mundo. Se nos ajudarem por 20 anos, ainda estaremos no prejuízo", desabafou o presidente Manuel da Lupa.

Ele, porém, não criticou diretamente o árbitro José Henrique de Carvalho. Mas se depender dos últimos duelos, o mandatário luso não precisa se preocupar. A Portuguesa não perde para o rival desde o dia 9 de abril de 2006, quando foi derrotada por 2 a 0. De lá para cá foram uma vitória e dois empates.

Para o técnico Paulo Bonamigo, este jogo é importante, mas não é um "tudo ou nada" porque haverá ainda a última rodada, quando a Portuguesa recebe o Santo André, no Canindé. Chegar às semifinais e brigar pelo título é, segundo o técnico, uma grande motivação para a disputa do Campeonato Brasileiro da Série B.

"Nosso objetivo é retornar à Série A. Então, precisamos ir bem no Paulistão e entrar com determinação na próxima competição", afirmou.

Em relação ao time, Paulo Bonamigo pode escalar o zagueiro Ediglê, que foi absolvido pelo TJD (Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo), na segunda-feira. Havia o risco dele ser punido com mais algum jogo além da suspensão automática já cumprida por sua expulsão diante do Ituano.

O lateral-esquerdo Guigov, que vinha jogando no meio-de-campo, se lesionou e deve ficar de fora por dez dias. Bonamigo pode escalar Preto, Rai ou Ygor.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;