Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Alex e Morando firmam aliança histórica para eleição de outubro

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Dobrada entre tucano e popular-socialista reaproxima
líderes da oposição em São Bernardo


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

13/04/2014 | 07:00


Os deputados estaduais Orlando Morando (PSDB) e Alex Manente (PPS) juntos, no mesmo palanque. Cena incomum nos últimos oito anos será editada no pleito de outubro. Em aliança histórica, o tucano e o popular-socialista oficializaram ontem dobrada eleitoral, com Morando tentando a reeleição à Assembleia Legislativa e Alex concorrendo pela primeira vez a assento na Câmara Federal.

A parceria foi selada em café em São Caetano, onde a campanha conjunta já foi estruturada – será coordenada pelos vereadores Beto Vidoski (PSDB) e Fabio Palacio (PR). O trabalho agora é estender o elo eleitoral a outras cidades da região, principalmente em São Bernardo, reduto de ambos.

Oriundos do grupo político que tinha os ex-prefeitos Maurício Soares (PT) e William Dib (PSDB) como expoentes, Morando e Alex se mantiveram quase uma década em raias opostas. Disputaram votos nas eleições legislativas de 2006 e 2010 e foram rivais diretos nas urnas na corrida pelo Paço de 2008, vencido pelo petista Luiz Marinho, com auxílio do popular-socialista no segundo turno contra o tucano.

Esse bloco político deixou de existir em 2008, depois que Maurício integrou o projeto de Marinho e Dib se afastou de Alex e Morando. O fim dessa estrutura política aproximou novamente os dois deputados estaduais com maior votação na região em 2010: Morando conquistou 107.430 votos (138.630 no total) e Alex, 96.663 (114.714 no total).

“A vida se faz de aprimoramento”, disse Morando, citando como exemplo o distanciamento do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), do governo de Dilma Rousseff (PT) para disputar a Presidência da República.

“Estamos convergindo porque seria burrice da nossa parte não entendermos que podemos ampliar horizonte numa candidatura de federal e estadual”, discorreu Alex, projetando aproximação eleitoral para 2016. “Essa perspectiva está aberta.”

Segundo os parlamentares estaduais, fatores conjunturais contribuíram para a aproximação. O primeiro deles é o apoio do PPS à candidatura à reeleição do governador Geraldo Alckmin (PSDB). A segunda é a ausência de candidato tucano a deputado federal no Grande ABC. “Há esse vácuo”, reconheceu Vidoski.

CONCILIAÇÃO

Apesar da dobrada oficial de Alex e Morando, ambos garantem que manterão apoio a candidaturas aliadas no Grande ABC. O popular-socialista continuará aderindo ao projeto do vereador Marcelo Lima (PPS), de São Bernardo, na busca por cadeira na Assembleia Legislativa. O tucano seguirá trabalhando para o ex-prefeito de Rio Grande da Serra Adler Kiko Teixeira (PSC) e o vereador Márcio da Farmácia (PV), de Diadema, que tentarão vaga na Câmara Federal.

Parceria muda cenário eleitoral em 2016

Alex Manente (PPS) e Orlando Morando (PSDB) insistiram que a aliança firmada ontem é pontual, para a eleição de outubro. Mas admitiram: abre portas para acordo mais amplo na tentativa de derrotar o candidato petista à Prefeitura de São Bernardo em 2016.

Eventual parceria entre ambos daqui a dois anos muda completamente o jogo eleitoral da cidade. O prefeito Luiz Marinho (PT) contou com divisão na oposição para ser reeleito ainda no primeiro turno em 2012 e muitos interlocutores do petista apostavam na manutenção do racha no bloco oposicionista para emplacar, com folgas, sucessor do PT.

Caso haja união de Alex e Morando em 2016, dois cenários são desenhados com antecedência. Um de candidatura única, antecipando o segundo turno. Outro de projetos separados, forçando a definição em segunda etapa do pleito e com junção de forças oposicionistas.

Por ora, nenhum dos dois abre o projeto eleitoral. “Se me perguntarem o que quero para o futuro, é me reeleger deputado estadual. Depois disso, não sei. Não vou desrespeitar meu eleitor”, afirmou Morando. “A estratégia começou, mas tudo tem de ser discutido lá na frente”, despistou Alex.

HISTÓRICO

Morando ingressou no meio político de São Bernardo ao assumir por seis meses cadeira de vereador na legislatura 1997-2000 – era suplente. A partir de 2001, foi vereador de fato e em 2002, eleito deputado estadual. Alex seguiu trajetória semelhante. Foi vereador em 2004 e, em 2006, alcançou vaga na Assembleia.

O distanciamento começou quando o ex-prefeito William Dib (PSDB) apoiou a candidatura de Morando a deputado estadual em 2006, mesmo tendo o pai de Alex, o ex-vereador Otávio Manente, em seu secretariado. E se escancarou quando Dib escolheu o tucano como nome a liderar o grupo político no projeto de reeleição à Prefeitura.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Alex e Morando firmam aliança histórica para eleição de outubro

Dobrada entre tucano e popular-socialista reaproxima
líderes da oposição em São Bernardo

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

13/04/2014 | 07:00


Os deputados estaduais Orlando Morando (PSDB) e Alex Manente (PPS) juntos, no mesmo palanque. Cena incomum nos últimos oito anos será editada no pleito de outubro. Em aliança histórica, o tucano e o popular-socialista oficializaram ontem dobrada eleitoral, com Morando tentando a reeleição à Assembleia Legislativa e Alex concorrendo pela primeira vez a assento na Câmara Federal.

A parceria foi selada em café em São Caetano, onde a campanha conjunta já foi estruturada – será coordenada pelos vereadores Beto Vidoski (PSDB) e Fabio Palacio (PR). O trabalho agora é estender o elo eleitoral a outras cidades da região, principalmente em São Bernardo, reduto de ambos.

Oriundos do grupo político que tinha os ex-prefeitos Maurício Soares (PT) e William Dib (PSDB) como expoentes, Morando e Alex se mantiveram quase uma década em raias opostas. Disputaram votos nas eleições legislativas de 2006 e 2010 e foram rivais diretos nas urnas na corrida pelo Paço de 2008, vencido pelo petista Luiz Marinho, com auxílio do popular-socialista no segundo turno contra o tucano.

Esse bloco político deixou de existir em 2008, depois que Maurício integrou o projeto de Marinho e Dib se afastou de Alex e Morando. O fim dessa estrutura política aproximou novamente os dois deputados estaduais com maior votação na região em 2010: Morando conquistou 107.430 votos (138.630 no total) e Alex, 96.663 (114.714 no total).

“A vida se faz de aprimoramento”, disse Morando, citando como exemplo o distanciamento do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), do governo de Dilma Rousseff (PT) para disputar a Presidência da República.

“Estamos convergindo porque seria burrice da nossa parte não entendermos que podemos ampliar horizonte numa candidatura de federal e estadual”, discorreu Alex, projetando aproximação eleitoral para 2016. “Essa perspectiva está aberta.”

Segundo os parlamentares estaduais, fatores conjunturais contribuíram para a aproximação. O primeiro deles é o apoio do PPS à candidatura à reeleição do governador Geraldo Alckmin (PSDB). A segunda é a ausência de candidato tucano a deputado federal no Grande ABC. “Há esse vácuo”, reconheceu Vidoski.

CONCILIAÇÃO

Apesar da dobrada oficial de Alex e Morando, ambos garantem que manterão apoio a candidaturas aliadas no Grande ABC. O popular-socialista continuará aderindo ao projeto do vereador Marcelo Lima (PPS), de São Bernardo, na busca por cadeira na Assembleia Legislativa. O tucano seguirá trabalhando para o ex-prefeito de Rio Grande da Serra Adler Kiko Teixeira (PSC) e o vereador Márcio da Farmácia (PV), de Diadema, que tentarão vaga na Câmara Federal.

Parceria muda cenário eleitoral em 2016

Alex Manente (PPS) e Orlando Morando (PSDB) insistiram que a aliança firmada ontem é pontual, para a eleição de outubro. Mas admitiram: abre portas para acordo mais amplo na tentativa de derrotar o candidato petista à Prefeitura de São Bernardo em 2016.

Eventual parceria entre ambos daqui a dois anos muda completamente o jogo eleitoral da cidade. O prefeito Luiz Marinho (PT) contou com divisão na oposição para ser reeleito ainda no primeiro turno em 2012 e muitos interlocutores do petista apostavam na manutenção do racha no bloco oposicionista para emplacar, com folgas, sucessor do PT.

Caso haja união de Alex e Morando em 2016, dois cenários são desenhados com antecedência. Um de candidatura única, antecipando o segundo turno. Outro de projetos separados, forçando a definição em segunda etapa do pleito e com junção de forças oposicionistas.

Por ora, nenhum dos dois abre o projeto eleitoral. “Se me perguntarem o que quero para o futuro, é me reeleger deputado estadual. Depois disso, não sei. Não vou desrespeitar meu eleitor”, afirmou Morando. “A estratégia começou, mas tudo tem de ser discutido lá na frente”, despistou Alex.

HISTÓRICO

Morando ingressou no meio político de São Bernardo ao assumir por seis meses cadeira de vereador na legislatura 1997-2000 – era suplente. A partir de 2001, foi vereador de fato e em 2002, eleito deputado estadual. Alex seguiu trajetória semelhante. Foi vereador em 2004 e, em 2006, alcançou vaga na Assembleia.

O distanciamento começou quando o ex-prefeito William Dib (PSDB) apoiou a candidatura de Morando a deputado estadual em 2006, mesmo tendo o pai de Alex, o ex-vereador Otávio Manente, em seu secretariado. E se escancarou quando Dib escolheu o tucano como nome a liderar o grupo político no projeto de reeleição à Prefeitura.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;