Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 18 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Páscoa aumenta movimento em restaurantes

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Estabelecimentos da região preveem alta de até 50%;
ainda dá tempo de fazer reserva


Tauana Marin
Do Diário do Grande ABC

13/04/2014 | 07:00


Tradicionais restaurantes da região projetam alta de até 50% no número de clientes nesta semana, em relação ao mesmo período do ano passado, devido ao feriado religioso da Páscoa, que conta com a Sexta-feira Santa.

Uma das explicações para a expectativa otimista é que os consumidores notaram que os preços para comer fora de casa têm subido bem menos do que se comparado com a alimentação feita no domicílio.

Dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) apontam que, em março, pelo segundo ano consecutivo, a inflação da alimentação em casa ficou acima de 4% acumulada no trimestre, na Grande São Paulo. No mesmo período, fazer as refeições em restaurantes encareceu, em média, 3%. “Além disso, o brasileiro cultiva, a cada dia, o hábito de comer fora. Hoje, todos, homens e mulheres, trabalham muito e falta tempo para preparar pratos para datas especiais. É um conjunto de coisas, mas, principalmente, custo-benefício”, diz Roberto Moreira, presidente do Sehal (Sindicato das Empresas de Hospedagem e Alimentação do Grande ABC).

Além disso, o bacalhau, prato tradicional do feriado, é trabalhoso no preparo, que deve ser iniciado na véspera. A boa notícia é que ainda há vagas para reservas em estabelecimentos da região.

AINDA DÁ TEMPO - Há 23 anos em Santo André, o Vereda do Bacalhau espera dobrar o número de clientes nessa Páscoa quando comparado com o feriado do ano passado. “Na Sexta-feira Santa, principalmente, fico com a casa lotada. Todo mundo procura pratos de qualidade nesse dia, e o bacalhau é tradicional”, avalia o proprietário do estabelecimento, Nilo Fernandes de Souza.

O tíquete médio gasto por pessoa, segundo ele, varia entre R$ 60 e R$ 70. “Depende muito da bebida, se tomam vinho ou não.” O carro-chefe é o bacalhau grelhado, que acompanha batatas e brócolis. Para o domingo, a aposta ainda são os peixes (que incluem salmão e abadejo), e os pratos com filé-mignon.

O 7 Mares Restaurante, em São Caetano, já preencheu metade de sua capacidade para os dois dias. “A velocidade de procura é alta. Vamos priorizar quem se antecipar e alocá-los no piso superior. Aqueles que chegarem na hora ficarão no inferior. De 200 vagas destinadas para reserva, 100 já estão ocupadas. Desse jeito teremos crescimento entre 10% e 15% em comparação com a Páscoa de 2013”, cita o chef do local, Simon Calcin.

Na Sexta-feira Santa a aposta não poderia ser diferente dos pratos que levam bacalhau. “Teremos um buffet completo, com diversos peixes, é claro.” Neste caso estão inclusos bebidas e sobremesa. O custo, por pessoa, será de R$ 80. Quem não tiver reserva pagará R$ 54,90 para comer à vontade, no entanto, bebidas e doces são à parte.

A Churrascaria São João, de Santo André, deve receber 20% a mais de clientes durante os dias do feriado. O restaurante serve à la carte. “O salmão e o abadejo, ambos com acompanhamento, devem ser os pratos mais pedidos na sexta. Já no domingo, a opção mais pedida é o espeto São Paulo, com picanha, linguiça e filé-mignon, molhos e farofa”, avalia Luis Caldas Fernandes, dono do local. Por pessoa, o gasto gira em torno de R$ 40 a R$ 50, já contabilizando as bebidas.

Famoso por estar na rota do frango com polenta, o Restaurante São Judas Tadeu, instalado em São Bernardo, realiza reservas até 24 horas antes da data. Aqueles que não conseguirem garantir suas mesas devem chegar por volta do meio-dia. Para o feriado, a expectativa é que o movimento seja 15% superior aos mesmos dias no ano passado.

Com música ao vivo, os clientes contarão com serviço à la carte e self-service completo. Os valores para se servir à vontade são de R$ 61 por pessoa na Sexta-feira Santa e R$ 65 no domingo, ambos para o almoço.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Páscoa aumenta movimento em restaurantes

Estabelecimentos da região preveem alta de até 50%;
ainda dá tempo de fazer reserva

Tauana Marin
Do Diário do Grande ABC

13/04/2014 | 07:00


Tradicionais restaurantes da região projetam alta de até 50% no número de clientes nesta semana, em relação ao mesmo período do ano passado, devido ao feriado religioso da Páscoa, que conta com a Sexta-feira Santa.

Uma das explicações para a expectativa otimista é que os consumidores notaram que os preços para comer fora de casa têm subido bem menos do que se comparado com a alimentação feita no domicílio.

Dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) apontam que, em março, pelo segundo ano consecutivo, a inflação da alimentação em casa ficou acima de 4% acumulada no trimestre, na Grande São Paulo. No mesmo período, fazer as refeições em restaurantes encareceu, em média, 3%. “Além disso, o brasileiro cultiva, a cada dia, o hábito de comer fora. Hoje, todos, homens e mulheres, trabalham muito e falta tempo para preparar pratos para datas especiais. É um conjunto de coisas, mas, principalmente, custo-benefício”, diz Roberto Moreira, presidente do Sehal (Sindicato das Empresas de Hospedagem e Alimentação do Grande ABC).

Além disso, o bacalhau, prato tradicional do feriado, é trabalhoso no preparo, que deve ser iniciado na véspera. A boa notícia é que ainda há vagas para reservas em estabelecimentos da região.

AINDA DÁ TEMPO - Há 23 anos em Santo André, o Vereda do Bacalhau espera dobrar o número de clientes nessa Páscoa quando comparado com o feriado do ano passado. “Na Sexta-feira Santa, principalmente, fico com a casa lotada. Todo mundo procura pratos de qualidade nesse dia, e o bacalhau é tradicional”, avalia o proprietário do estabelecimento, Nilo Fernandes de Souza.

O tíquete médio gasto por pessoa, segundo ele, varia entre R$ 60 e R$ 70. “Depende muito da bebida, se tomam vinho ou não.” O carro-chefe é o bacalhau grelhado, que acompanha batatas e brócolis. Para o domingo, a aposta ainda são os peixes (que incluem salmão e abadejo), e os pratos com filé-mignon.

O 7 Mares Restaurante, em São Caetano, já preencheu metade de sua capacidade para os dois dias. “A velocidade de procura é alta. Vamos priorizar quem se antecipar e alocá-los no piso superior. Aqueles que chegarem na hora ficarão no inferior. De 200 vagas destinadas para reserva, 100 já estão ocupadas. Desse jeito teremos crescimento entre 10% e 15% em comparação com a Páscoa de 2013”, cita o chef do local, Simon Calcin.

Na Sexta-feira Santa a aposta não poderia ser diferente dos pratos que levam bacalhau. “Teremos um buffet completo, com diversos peixes, é claro.” Neste caso estão inclusos bebidas e sobremesa. O custo, por pessoa, será de R$ 80. Quem não tiver reserva pagará R$ 54,90 para comer à vontade, no entanto, bebidas e doces são à parte.

A Churrascaria São João, de Santo André, deve receber 20% a mais de clientes durante os dias do feriado. O restaurante serve à la carte. “O salmão e o abadejo, ambos com acompanhamento, devem ser os pratos mais pedidos na sexta. Já no domingo, a opção mais pedida é o espeto São Paulo, com picanha, linguiça e filé-mignon, molhos e farofa”, avalia Luis Caldas Fernandes, dono do local. Por pessoa, o gasto gira em torno de R$ 40 a R$ 50, já contabilizando as bebidas.

Famoso por estar na rota do frango com polenta, o Restaurante São Judas Tadeu, instalado em São Bernardo, realiza reservas até 24 horas antes da data. Aqueles que não conseguirem garantir suas mesas devem chegar por volta do meio-dia. Para o feriado, a expectativa é que o movimento seja 15% superior aos mesmos dias no ano passado.

Com música ao vivo, os clientes contarão com serviço à la carte e self-service completo. Os valores para se servir à vontade são de R$ 61 por pessoa na Sexta-feira Santa e R$ 65 no domingo, ambos para o almoço.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;