Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 14 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

São Paulo lucra na rodada e fica a um ponto da liderança


Anderson Fattori
Especial para o Diário

14/09/2009 | 07:04


O São Paulo não entrou em campo ontem, no complemento da 24ª rodada do Brasileirão, mas foi quem se deu melhor. Com as derrotas do vice-líder Internacional para o Cruzeiro (3 a 2), em Porto Alegre, e do Palmeiras para o Vitória (3 a 1), em Salvador, o Tricolor ficou com os mesmos 43 pontos dos gaúchos e apenas um a menos que o rival Verdão.

A liderança nunca esteve tão perto do Tricolor e pode vir já na próxima rodada, quando a equipe tem um compromisso menos complicado que os rivais. Enquanto o São Paulo encara o Santo André, em Ribeirão Preto, o Internacional terá um páreo duro contra o Vitória, em Salvador, e o Palmeiras vai até Belo Horizonte enfrentar o Cruzeiro.

Vivendo momento ainda mais tranquilo, Ricardo Gomes é só elogios ao elenco do São Paulo. Também não é para menos. Nos últimos duelos, os jogadores vindos do banco de reservas tiveram participações decisivas. Contra o Cruzeiro, Marlos e Borges saíram da reserva para marcar os gols da vitória por 2 a 1. E diante do Avaí, no sábado, Hugo também entrou na etapa final e marcou o segundo gol, garantindo os 2 a 0.

A qualidade do grupo são-paulino é incontestável. Dos 30 jogadores do elenco, 19 já foram campeões brasileiros - cinco deles estiveram nas três conquistas do Tricolor em 2006, 2007 e 2008. Apesar disso, o técnico Ricardo Gomes vê um grupo comprometido e com muita vontade de brigar por mais um caneco.

"A prova é nossa recuperação. Não foi fácil. Há comprometimento dos jogadores com o nosso objetivo, independentemente de sair ou não jogando. A cada partida isso aumenta e me satisfaz", avaliou o treinador.

Ricardo Gomes sabe que nenhum jogador gosta de ficar no banco de reservas, mas trabalha sempre com o emocional dando oportunidades para aqueles que se encontram no melhor momento. "Ninguém está feliz por ficar no banco, mas todos eles entraram cumprindo nossas determinações e, principalmente, com vontade, correndo. E isso tem de ser muito valorizado", ressaltou. (com AE)



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Paulo lucra na rodada e fica a um ponto da liderança

Anderson Fattori
Especial para o Diário

14/09/2009 | 07:04


O São Paulo não entrou em campo ontem, no complemento da 24ª rodada do Brasileirão, mas foi quem se deu melhor. Com as derrotas do vice-líder Internacional para o Cruzeiro (3 a 2), em Porto Alegre, e do Palmeiras para o Vitória (3 a 1), em Salvador, o Tricolor ficou com os mesmos 43 pontos dos gaúchos e apenas um a menos que o rival Verdão.

A liderança nunca esteve tão perto do Tricolor e pode vir já na próxima rodada, quando a equipe tem um compromisso menos complicado que os rivais. Enquanto o São Paulo encara o Santo André, em Ribeirão Preto, o Internacional terá um páreo duro contra o Vitória, em Salvador, e o Palmeiras vai até Belo Horizonte enfrentar o Cruzeiro.

Vivendo momento ainda mais tranquilo, Ricardo Gomes é só elogios ao elenco do São Paulo. Também não é para menos. Nos últimos duelos, os jogadores vindos do banco de reservas tiveram participações decisivas. Contra o Cruzeiro, Marlos e Borges saíram da reserva para marcar os gols da vitória por 2 a 1. E diante do Avaí, no sábado, Hugo também entrou na etapa final e marcou o segundo gol, garantindo os 2 a 0.

A qualidade do grupo são-paulino é incontestável. Dos 30 jogadores do elenco, 19 já foram campeões brasileiros - cinco deles estiveram nas três conquistas do Tricolor em 2006, 2007 e 2008. Apesar disso, o técnico Ricardo Gomes vê um grupo comprometido e com muita vontade de brigar por mais um caneco.

"A prova é nossa recuperação. Não foi fácil. Há comprometimento dos jogadores com o nosso objetivo, independentemente de sair ou não jogando. A cada partida isso aumenta e me satisfaz", avaliou o treinador.

Ricardo Gomes sabe que nenhum jogador gosta de ficar no banco de reservas, mas trabalha sempre com o emocional dando oportunidades para aqueles que se encontram no melhor momento. "Ninguém está feliz por ficar no banco, mas todos eles entraram cumprindo nossas determinações e, principalmente, com vontade, correndo. E isso tem de ser muito valorizado", ressaltou. (com AE)

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;