Fechar
Publicidade

Domingo, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Gilson Menezes filia-se ao PC do B


Sérgio Vieira
Do Diário do Grande ABC

26/09/2005 | 07:48


O ex-prefeito de Diadema e atual secretário de Cultura, Gilson Menezes, assinou sexta-feira ficha de filiação ao PC do B. Gilson estava sem partido desde outubro do ano passado, quando deixou o PL, após o primeiro turno das eleições, para apoiar o prefeito José de Filippi Júnior (PT) em sua reeleição. O ato de entrada no partido contou com a presença da presidente estadual do PC do B, Nádia Campeão.

Apesar de definida a nova legenda, Gilson lembra que tentou retornar ao PT, mas não obteve resposta. "Procurei os dirigentes e me ofereci ao partido. Achei que minha volta poderia ter um simbolismo grande, nesse momento de crise. Mas eles não entenderam assim. Então, procurei outra alternativa", diz.

Com a filiação, a tendência é que Gilson saia candidato a deputado federal no ano que vem. "Estou muito feliz com o novo partido, que vem de encontro com meus propósitos. Além disso, quero ter a possibilidade de ser candidato nas próximas eleições", analisa.

Um dos fundadores do PT, Gilson foi o primeiro prefeito eleito pelo partido no Brasil, nas eleições de 1982. Em 1988, se desentendeu com a direção da legenda, que queria que seu sucessor fosse José Augusto da Silva Ramos (que venceu a eleição). Na época, Gilson tinha outro nome para sucedê-lo. Em 1989, ingressou no PSB, quando foi eleito, dois anos depois, deputado estadual. Em 1993, teve uma passagem de dois anos pelo PMDB, voltando para o PSB. Permaneceu na Assembléia até 1996, quando foi eleito pela segunda vez prefeito de Diadema. Em 2003, deixou a legenda e ingressou no PL, onde ficou até 2004.

O padrinho político de Gilson na nova legenda é o atual secretário de Esportes de Diadema, Wladimir Rodrigues dos Santos, ex-jogador do Corinthians, que fez força para que ele ingressasse no partido. Quem também trabalhou nos bastidores foi o vereador Laércio dos Santos, único da legenda na Câmara de Diadema. Para ele, o partido ganha com a entrada do ex-prefeito. "Acho positiva a entrada dele, já que cacifa o partido para aumentar o potencial de votos na próxima eleição. E a nossa idéia é atrair os descontentes do PT. A reforma política também nos força a pensar nesse crescimento", analisa o parlamentar.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Gilson Menezes filia-se ao PC do B

Sérgio Vieira
Do Diário do Grande ABC

26/09/2005 | 07:48


O ex-prefeito de Diadema e atual secretário de Cultura, Gilson Menezes, assinou sexta-feira ficha de filiação ao PC do B. Gilson estava sem partido desde outubro do ano passado, quando deixou o PL, após o primeiro turno das eleições, para apoiar o prefeito José de Filippi Júnior (PT) em sua reeleição. O ato de entrada no partido contou com a presença da presidente estadual do PC do B, Nádia Campeão.

Apesar de definida a nova legenda, Gilson lembra que tentou retornar ao PT, mas não obteve resposta. "Procurei os dirigentes e me ofereci ao partido. Achei que minha volta poderia ter um simbolismo grande, nesse momento de crise. Mas eles não entenderam assim. Então, procurei outra alternativa", diz.

Com a filiação, a tendência é que Gilson saia candidato a deputado federal no ano que vem. "Estou muito feliz com o novo partido, que vem de encontro com meus propósitos. Além disso, quero ter a possibilidade de ser candidato nas próximas eleições", analisa.

Um dos fundadores do PT, Gilson foi o primeiro prefeito eleito pelo partido no Brasil, nas eleições de 1982. Em 1988, se desentendeu com a direção da legenda, que queria que seu sucessor fosse José Augusto da Silva Ramos (que venceu a eleição). Na época, Gilson tinha outro nome para sucedê-lo. Em 1989, ingressou no PSB, quando foi eleito, dois anos depois, deputado estadual. Em 1993, teve uma passagem de dois anos pelo PMDB, voltando para o PSB. Permaneceu na Assembléia até 1996, quando foi eleito pela segunda vez prefeito de Diadema. Em 2003, deixou a legenda e ingressou no PL, onde ficou até 2004.

O padrinho político de Gilson na nova legenda é o atual secretário de Esportes de Diadema, Wladimir Rodrigues dos Santos, ex-jogador do Corinthians, que fez força para que ele ingressasse no partido. Quem também trabalhou nos bastidores foi o vereador Laércio dos Santos, único da legenda na Câmara de Diadema. Para ele, o partido ganha com a entrada do ex-prefeito. "Acho positiva a entrada dele, já que cacifa o partido para aumentar o potencial de votos na próxima eleição. E a nossa idéia é atrair os descontentes do PT. A reforma política também nos força a pensar nesse crescimento", analisa o parlamentar.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;