Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 14 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Nos bastidores da Vera Cruz, 60 anos depois...

O ano de 2009 assinala os 60 anos de criação da Companhia Cinematográfica Vera Cruz, cujos estúdios sobrevivem no Jardim do Mar, em São Bernardo


Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

14/06/2009 | 00:00


O ano de 2009 assinala os 60 anos de criação da Companhia Cinematográfica Vera Cruz, cujos estúdios sobrevivem no Jardim do Mar, em São Bernardo. Tempo de rememorar o que foi um dos episódios mais importantes na história da construção do cinema brasileiro.

Em seis décadas desde a criação da Vera Cruz, fotos clássicas dos primeiros filmes ganharam ampla divulgação. Fotos de bastidores também tem ilustrado livros, revistas e publicações como a página Memória, aqui do DIÁRIO. O que fazemos hoje é iniciar a publicação de outras imagens dos bastidores da Vera Cruz feitas ou guardadas pelo contra-regra Manuel Monteiro.

Fotos como esta, do filme Nadando em dinheiro, cujo astro principal foi Mazzaropi. O filme foi lançado em 27 de outubro de 1952. Sua estréia alcançou 38 cinemas de São Paulo e região metropolitana.

Mazzaropi não aparece na foto. Difícil identificar todos personagens fotografados. Mas aqui está, em primeiro plano, à esquerda, de camisa xadrez, Manuel Monteiro ao lado de outros colegas da Vera Cruz que ficaram atrás das câmeras durante a rodagem do filme.

Manuel Monteiro guardou esta e muitas outras fotos. Os originais estão em Campinas, na casa de Elisabete, filha de Manuel Monteiro e funcionária do Instituto Agrônomo local. Coube a seu primo, o advogado Marcelo Pedro Monteiro, com escritório em São Bernardo, reproduzir 40 fotos, cujo tratamento foi feito pelo fotógrafo Beltran Asêncio. Memória pretende publicar todas as imagens, numa homenagem aos 60 anos da Vera Cruz e aos seus colaboradores, conhecidos e anônimos.

Os Monteiro são de origem portuguesa, Vieram para a Vila Luzita, em Santo André, em 1943. Vários de seus descendentes residem ou atuam no Grande ABC até hoje. E esta é mais uma história que prometemos contar.

Livro

Odair José de Lima lança amanhã seu novo livro de caricaturas. Será às 19h, no Ribeirão Pires FC. As charges de Odair são publicadas no jornal local "Mais Notícias".

DIÁRIO HÁ 30 ANOS
Quinta-feira, 14 de junho de 1979

Manchete - Figueiredo (presidente da República) aplaude a ajuda mútua entre os povos da região.

Anistia - Projeto começa a ser examinado.

Diadema - Duas fichas de filiação partidária apresentadas pelo MDB foram anuladas pela Justiça eleitoral: os eleitores apresentados pelo partido já são falecidos, revelava o jornalista Aleksandar Jovanovic, editor de Política.

Atletismo - Equipe masculina da Associação Atlética Senador Flaquer, de Santo André, sagra-se campeã paulista universitária em disputa no Ibirapuera.

Futebol - Pirelli fica com o título dos 24º Jogos Operários do SESI de Santo André. Nordon ficou em segundo lugar, Chrysler em terceiro e Eluma em quarto.

Polícia - Dirige gracejos à moça e é morto em Diadema.

EM 14 DE JUNHO DE...

1909 - Afonso Augusto Moreira Pena, presidente da República, falece no Rio de Janeiro. Estava no início do terceiro ano do governo.

1969 - Inaugurada exposição numismática no Centro Cívico de Santo André.

1969 - Falece em São Paulo a atriz Cacilda Becker.

HOJE

Dia da Manicure e Dia do Solista.

Crônica do Júlio Pinheiro
Texto: Hermano Pini Filho

Em edição de 4 de junho a página Memória lembra que em 1979, com o fim da greve dos jornalistas, não continuei no Diário. Mas segui no jornalismo, em Campinas como você lembrou, onde surgiu oportunidade de trabalho no então recém-fundado Jornal de Hoje. Isso foi há 30 anos.

No Jornal de Hoje encontrei companheiros que trabalharam comigo no Diário. Lá estava João Batista Olivi, que no Diário foi linotipista, passando a repórter quando o jornal, modernizando-se, abandonou o sistema tradicional de composição a quente, com base no chumbo, abrindo caminho para o atual processo. Olivi veio para a Redação e revelou-se bom repórter, passando depois para outras publicações, até chegar à televisão.

Também estavam em Campinas o Medina (Francisco Carlos Medina), que começou garoto no Diário, mais Ordival Seckler Machado, que no Diário era o editor de Educação. Quem comandava a Redação era o bem conhecido jornalista José Hamilton Ribeiro, hoje na TV Globo. Roberto Godoy, do Estadão, publicava uma crônica diária no então novo jornal campineiro.

Por uma série de razões, cerca de um ano após seu lançamento o Jornal de Hoje deixou de circular. Isso aconteceu logo depois de Adir Gigliotti assumir a chefia da Redação. Adir foi da assessoria de imprensa da General Electric, em Santo André, quando a empresa tinha presença industrial na cidade.
Pois é, Ademir, logo depois do Jornal de Hoje fui contratado pelo Correio Popular, lá permanecendo durante 13 anos. Hoje trabalho por conta própria e, de vez em quando, apelando para a memória, remeto-lhe nostálgicas notas relacionadas com o Grande ABC.

NOTA DA COLUNA
Saudades do Hermano Pini Filho, um dos nossos primeiros mestres no Diário, ao lado de Fausto Polesi e José Louzeiro. E por que Júlio Pinheiro ali no título? Porque era assim que Hermano assinava a coluna Primeiro Plano, hoje tocada de primeira por outro craque do jornalismo econômico, Ariverson Feltrin.

Crônica do Guido
Texto: Guido Fidelis

A Vida
Previsão do horóscopo: o trânsito dos astros no zodíaco indica período favorável para todos os signos. Alegria no trabalho, no amor e sucesso nos empreendimentos. Próprio, ainda, para a curtição de praias, campos, baladas, viagens encantadas.
Também a chegada de Santo Antonio em sua carruagem de estrelas abrindo os festejos de junho revela que é tempo de gostosuras à beira de fogueiras e de danças e cantorias alegres. E garante que há estoque de milagres destinados aos que não perdem a fé na esperança de paz e fraternidade entre os seres humanos.
Portanto, solte a imaginação e viva intensamente o final de semana prolongado. Realize os sonhos com um sorriso bom de contentamento para festejar a aplaudir a vida e o que ela nos oferece.

SANTOS DO DIA

Digna, Eliseu, Marciano e Rufino.
Eliseu foi discípulo e sucessor do profeta Elias. Viveu no século IX antes de Cristo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Nos bastidores da Vera Cruz, 60 anos depois...

O ano de 2009 assinala os 60 anos de criação da Companhia Cinematográfica Vera Cruz, cujos estúdios sobrevivem no Jardim do Mar, em São Bernardo

Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

14/06/2009 | 00:00


O ano de 2009 assinala os 60 anos de criação da Companhia Cinematográfica Vera Cruz, cujos estúdios sobrevivem no Jardim do Mar, em São Bernardo. Tempo de rememorar o que foi um dos episódios mais importantes na história da construção do cinema brasileiro.

Em seis décadas desde a criação da Vera Cruz, fotos clássicas dos primeiros filmes ganharam ampla divulgação. Fotos de bastidores também tem ilustrado livros, revistas e publicações como a página Memória, aqui do DIÁRIO. O que fazemos hoje é iniciar a publicação de outras imagens dos bastidores da Vera Cruz feitas ou guardadas pelo contra-regra Manuel Monteiro.

Fotos como esta, do filme Nadando em dinheiro, cujo astro principal foi Mazzaropi. O filme foi lançado em 27 de outubro de 1952. Sua estréia alcançou 38 cinemas de São Paulo e região metropolitana.

Mazzaropi não aparece na foto. Difícil identificar todos personagens fotografados. Mas aqui está, em primeiro plano, à esquerda, de camisa xadrez, Manuel Monteiro ao lado de outros colegas da Vera Cruz que ficaram atrás das câmeras durante a rodagem do filme.

Manuel Monteiro guardou esta e muitas outras fotos. Os originais estão em Campinas, na casa de Elisabete, filha de Manuel Monteiro e funcionária do Instituto Agrônomo local. Coube a seu primo, o advogado Marcelo Pedro Monteiro, com escritório em São Bernardo, reproduzir 40 fotos, cujo tratamento foi feito pelo fotógrafo Beltran Asêncio. Memória pretende publicar todas as imagens, numa homenagem aos 60 anos da Vera Cruz e aos seus colaboradores, conhecidos e anônimos.

Os Monteiro são de origem portuguesa, Vieram para a Vila Luzita, em Santo André, em 1943. Vários de seus descendentes residem ou atuam no Grande ABC até hoje. E esta é mais uma história que prometemos contar.

Livro

Odair José de Lima lança amanhã seu novo livro de caricaturas. Será às 19h, no Ribeirão Pires FC. As charges de Odair são publicadas no jornal local "Mais Notícias".

DIÁRIO HÁ 30 ANOS
Quinta-feira, 14 de junho de 1979

Manchete - Figueiredo (presidente da República) aplaude a ajuda mútua entre os povos da região.

Anistia - Projeto começa a ser examinado.

Diadema - Duas fichas de filiação partidária apresentadas pelo MDB foram anuladas pela Justiça eleitoral: os eleitores apresentados pelo partido já são falecidos, revelava o jornalista Aleksandar Jovanovic, editor de Política.

Atletismo - Equipe masculina da Associação Atlética Senador Flaquer, de Santo André, sagra-se campeã paulista universitária em disputa no Ibirapuera.

Futebol - Pirelli fica com o título dos 24º Jogos Operários do SESI de Santo André. Nordon ficou em segundo lugar, Chrysler em terceiro e Eluma em quarto.

Polícia - Dirige gracejos à moça e é morto em Diadema.

EM 14 DE JUNHO DE...

1909 - Afonso Augusto Moreira Pena, presidente da República, falece no Rio de Janeiro. Estava no início do terceiro ano do governo.

1969 - Inaugurada exposição numismática no Centro Cívico de Santo André.

1969 - Falece em São Paulo a atriz Cacilda Becker.

HOJE

Dia da Manicure e Dia do Solista.

Crônica do Júlio Pinheiro
Texto: Hermano Pini Filho

Em edição de 4 de junho a página Memória lembra que em 1979, com o fim da greve dos jornalistas, não continuei no Diário. Mas segui no jornalismo, em Campinas como você lembrou, onde surgiu oportunidade de trabalho no então recém-fundado Jornal de Hoje. Isso foi há 30 anos.

No Jornal de Hoje encontrei companheiros que trabalharam comigo no Diário. Lá estava João Batista Olivi, que no Diário foi linotipista, passando a repórter quando o jornal, modernizando-se, abandonou o sistema tradicional de composição a quente, com base no chumbo, abrindo caminho para o atual processo. Olivi veio para a Redação e revelou-se bom repórter, passando depois para outras publicações, até chegar à televisão.

Também estavam em Campinas o Medina (Francisco Carlos Medina), que começou garoto no Diário, mais Ordival Seckler Machado, que no Diário era o editor de Educação. Quem comandava a Redação era o bem conhecido jornalista José Hamilton Ribeiro, hoje na TV Globo. Roberto Godoy, do Estadão, publicava uma crônica diária no então novo jornal campineiro.

Por uma série de razões, cerca de um ano após seu lançamento o Jornal de Hoje deixou de circular. Isso aconteceu logo depois de Adir Gigliotti assumir a chefia da Redação. Adir foi da assessoria de imprensa da General Electric, em Santo André, quando a empresa tinha presença industrial na cidade.
Pois é, Ademir, logo depois do Jornal de Hoje fui contratado pelo Correio Popular, lá permanecendo durante 13 anos. Hoje trabalho por conta própria e, de vez em quando, apelando para a memória, remeto-lhe nostálgicas notas relacionadas com o Grande ABC.

NOTA DA COLUNA
Saudades do Hermano Pini Filho, um dos nossos primeiros mestres no Diário, ao lado de Fausto Polesi e José Louzeiro. E por que Júlio Pinheiro ali no título? Porque era assim que Hermano assinava a coluna Primeiro Plano, hoje tocada de primeira por outro craque do jornalismo econômico, Ariverson Feltrin.

Crônica do Guido
Texto: Guido Fidelis

A Vida
Previsão do horóscopo: o trânsito dos astros no zodíaco indica período favorável para todos os signos. Alegria no trabalho, no amor e sucesso nos empreendimentos. Próprio, ainda, para a curtição de praias, campos, baladas, viagens encantadas.
Também a chegada de Santo Antonio em sua carruagem de estrelas abrindo os festejos de junho revela que é tempo de gostosuras à beira de fogueiras e de danças e cantorias alegres. E garante que há estoque de milagres destinados aos que não perdem a fé na esperança de paz e fraternidade entre os seres humanos.
Portanto, solte a imaginação e viva intensamente o final de semana prolongado. Realize os sonhos com um sorriso bom de contentamento para festejar a aplaudir a vida e o que ela nos oferece.

SANTOS DO DIA

Digna, Eliseu, Marciano e Rufino.
Eliseu foi discípulo e sucessor do profeta Elias. Viveu no século IX antes de Cristo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;