Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 12 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Estresse Pós-Traumático



28/06/2011 | 00:00


Recente pesquisa realizada nos EUA encontrou uma proteína associada a um gene que influencia a maneira das mulheres sentirem medo e estresse. Como as mulheres sofrem mais o Transtorno de Estresse Pós Traumático pode vira a criar novas formas de tratamento. 

O transtorno acontece depois de se vivenciar fatos muito traumáticos, como a recente chacina das crianças da escola do Rio de Janeiro ou ao se enfrentar catástrofes naturais, como o terremoto recentemente ocorrido no Japão. O portador do transtorno passa a ter lembranças e sonhos recorrentes do trauma enfrentado, o que causa grande sofrimento psicológico. O portador de estresse pós-traumático passa a sofrer crises de ansiedade, medo, podendo, inclusive, contrair a síndrome do pânico.

Os sintomas podem se desenvolver algum tempo após o trauma e persistir por anos.

O tratamento psiquiátrico, com uso de medicação, pode ser necessário para um alívio inicial. Sem contar com o apoio da família e dos amigos mais chegados.

Por Yasmin Barcellos



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Estresse Pós-Traumático


28/06/2011 | 00:00


Recente pesquisa realizada nos EUA encontrou uma proteína associada a um gene que influencia a maneira das mulheres sentirem medo e estresse. Como as mulheres sofrem mais o Transtorno de Estresse Pós Traumático pode vira a criar novas formas de tratamento. 

O transtorno acontece depois de se vivenciar fatos muito traumáticos, como a recente chacina das crianças da escola do Rio de Janeiro ou ao se enfrentar catástrofes naturais, como o terremoto recentemente ocorrido no Japão. O portador do transtorno passa a ter lembranças e sonhos recorrentes do trauma enfrentado, o que causa grande sofrimento psicológico. O portador de estresse pós-traumático passa a sofrer crises de ansiedade, medo, podendo, inclusive, contrair a síndrome do pânico.

Os sintomas podem se desenvolver algum tempo após o trauma e persistir por anos.

O tratamento psiquiátrico, com uso de medicação, pode ser necessário para um alívio inicial. Sem contar com o apoio da família e dos amigos mais chegados.

Por Yasmin Barcellos

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;