Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 16 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Cunhado de Bem-te-vi passa a comandar tráfico



31/10/2005 | 08:25


O luto imposto pelos traficantes ao comércio da Rocinha, em São Conrado, na zona Sul do Rio, após a morte de Erismar Rodrigues Moreira, o Bem-te-vi, na madrugada de sábado, durou apenas um dia. As lojas foram reabertas neste domingo e não havia policiamento ostensivo no local. O fornecimento de energia elétrica, interrompido em parte da favela depois que um transformador foi atingido durante o tiroteio, já havia sido restabelecido.

Apesar da aparente tranqüilidade, com a presença de duas viaturas da Polícia Militar, moradores evitavam fazer comentários sobre a situação, temendo represálias de traficantes. Há um receio de que a disputa de facções rivais pelo comando dos pontos-de-venda de drogas na região leve a novos confrontos, repetindo o que aconteceu no ano passado, quando Bem-te-vi assumiu o controle, sucedendo Luciano Barbosa da Silva, o Lulu, morto pela polícia.

Sabe-se, até agora, que Orlando José Rodrigues, 27 anos, o Soul, deve ser o novo "dono" das bocas-de-fumo do morro. Ele é cunhado do traficante morto no sábado, com quatro tiros de fuzil, em uma operação policial que se estendeu por quatro meses e reuniu 200 agentes.

A situação na comunidade, segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado, está sob controle, mantida por um cinturão de segurança formado por 50 policiais militares. No entanto, só foi possível localizar neste domingo dez deles, em duas viaturas, uma delas na saída do túnel Zuzu Angel, que liga a zona Sul à Barra, na zona Oeste. Ainda de acordo com a Secretaria, a repressão ao tráfico no local vai continuar sendo feito por meio de um trabalho do setor de inteligência da polícia.

No túnel Zuzu Angel, a normalidade do tráfego de veículos durante o dia deste domingo constratava com os momentos de pânico vividos pelos motoristas que circulavam por lá no sábado à tarde. Assustados com fogos e tiros, em uma manifestação de traficantes em homenagem a Bem-te-vi, muitos deram marcha à ré, tentando dirigir na contramão, e outros saíram dos veículos, buscando abrigo.

Feridos – Baleados durante o tiroteio de sábado, dois dos três moradores da Rocinha permanecem internados no Hospital Miguel Couto, no Leblon, na zona Sul. Atingido no pescoço, Manuel Rodrigues, 54 anos, foi operado, assim como Joana Amorim do Nascimento, 52. Ela foi alvejada no braço esquerdo e sofreu fratura exposta. Ambos passam bem.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cunhado de Bem-te-vi passa a comandar tráfico


31/10/2005 | 08:25


O luto imposto pelos traficantes ao comércio da Rocinha, em São Conrado, na zona Sul do Rio, após a morte de Erismar Rodrigues Moreira, o Bem-te-vi, na madrugada de sábado, durou apenas um dia. As lojas foram reabertas neste domingo e não havia policiamento ostensivo no local. O fornecimento de energia elétrica, interrompido em parte da favela depois que um transformador foi atingido durante o tiroteio, já havia sido restabelecido.

Apesar da aparente tranqüilidade, com a presença de duas viaturas da Polícia Militar, moradores evitavam fazer comentários sobre a situação, temendo represálias de traficantes. Há um receio de que a disputa de facções rivais pelo comando dos pontos-de-venda de drogas na região leve a novos confrontos, repetindo o que aconteceu no ano passado, quando Bem-te-vi assumiu o controle, sucedendo Luciano Barbosa da Silva, o Lulu, morto pela polícia.

Sabe-se, até agora, que Orlando José Rodrigues, 27 anos, o Soul, deve ser o novo "dono" das bocas-de-fumo do morro. Ele é cunhado do traficante morto no sábado, com quatro tiros de fuzil, em uma operação policial que se estendeu por quatro meses e reuniu 200 agentes.

A situação na comunidade, segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado, está sob controle, mantida por um cinturão de segurança formado por 50 policiais militares. No entanto, só foi possível localizar neste domingo dez deles, em duas viaturas, uma delas na saída do túnel Zuzu Angel, que liga a zona Sul à Barra, na zona Oeste. Ainda de acordo com a Secretaria, a repressão ao tráfico no local vai continuar sendo feito por meio de um trabalho do setor de inteligência da polícia.

No túnel Zuzu Angel, a normalidade do tráfego de veículos durante o dia deste domingo constratava com os momentos de pânico vividos pelos motoristas que circulavam por lá no sábado à tarde. Assustados com fogos e tiros, em uma manifestação de traficantes em homenagem a Bem-te-vi, muitos deram marcha à ré, tentando dirigir na contramão, e outros saíram dos veículos, buscando abrigo.

Feridos – Baleados durante o tiroteio de sábado, dois dos três moradores da Rocinha permanecem internados no Hospital Miguel Couto, no Leblon, na zona Sul. Atingido no pescoço, Manuel Rodrigues, 54 anos, foi operado, assim como Joana Amorim do Nascimento, 52. Ela foi alvejada no braço esquerdo e sofreu fratura exposta. Ambos passam bem.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;