Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 14 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Fiéis celebram Dia de Santo Antônio com missas e festas

Edmilson Magalhães/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Deh Oliveira
Do Diário do Grande ABC

14/06/2009 | 07:59


O Dia de Santo Antônio - considerado pelos católicos como santo casamenteiro - foi comemorado ontem na região com missas, quermesses e carreata, com direito a carro de som e grupo de motociclistas na Paróquia de São Caetano. Também houve celebrações em homenagem ao santo na igreja de Santo Antônio de Santo André.

Seguindo a tradição, grande parte dos fiéis, principalmente mulheres, buscavam o "bolo de Santo Antônio", que, conforme a crença popular, ajuda quem o consome a arrumar a cara metade. O encontro torna-se ainda mais certo para aqueles que encontram na iguaria a medalha do santo, como reza a lenda.

Mito ou não, o fato é que sempre há alguém que garanta ter conhecido pessoas que receberam uma mão do santo para "desencalhar". "Fiquei sabendo dessa história em 2003. Uma prima minha conseguiu casar", conta Egle Rovai, 58 anos.

Acompanhada da filha solteira, Carolina Rovai, 25, Egle é uma das pessoas que ajudaram a terminar rapidamente com os 2.100 pedaços da iguaria que estavam sendo vendidos ontem na na igreja de Santo Antônio de Santo André.

Apesar de a mãe levar para casa oito pedaços do bolo, Carolina afirma que ainda não precisa da ajuda "espiritual" para arrumar casamento. "Não quero casar, pelo menos agora não", afirma, às gargalhadas.

Cética em relação aos efeitos do bolo para fins matrimoniais, Bruna Valentim, 22 anos, não dispensou o doce. "Eu estou levando porque eu gosto de bolo, mas se ajudar (a arrumar casamento), é bom", brincou.

A exemplo de Carolina, ela também foi à igreja com a mãe.
Há muitas histórias acerca do motivo de Santo Antônio ter ficado conhecido como casamenteiro. Uma das mais pitorescas diz que uma mulher, enfurecida por não ter os seus pedidos por um marido atendido, resolveu jogar a imagem do santo pela janela.

A estátua acertou um homem que passava pela rua. Devido ao acidente, os dois acabaram se conhecendo e se casando.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Fiéis celebram Dia de Santo Antônio com missas e festas

Deh Oliveira
Do Diário do Grande ABC

14/06/2009 | 07:59


O Dia de Santo Antônio - considerado pelos católicos como santo casamenteiro - foi comemorado ontem na região com missas, quermesses e carreata, com direito a carro de som e grupo de motociclistas na Paróquia de São Caetano. Também houve celebrações em homenagem ao santo na igreja de Santo Antônio de Santo André.

Seguindo a tradição, grande parte dos fiéis, principalmente mulheres, buscavam o "bolo de Santo Antônio", que, conforme a crença popular, ajuda quem o consome a arrumar a cara metade. O encontro torna-se ainda mais certo para aqueles que encontram na iguaria a medalha do santo, como reza a lenda.

Mito ou não, o fato é que sempre há alguém que garanta ter conhecido pessoas que receberam uma mão do santo para "desencalhar". "Fiquei sabendo dessa história em 2003. Uma prima minha conseguiu casar", conta Egle Rovai, 58 anos.

Acompanhada da filha solteira, Carolina Rovai, 25, Egle é uma das pessoas que ajudaram a terminar rapidamente com os 2.100 pedaços da iguaria que estavam sendo vendidos ontem na na igreja de Santo Antônio de Santo André.

Apesar de a mãe levar para casa oito pedaços do bolo, Carolina afirma que ainda não precisa da ajuda "espiritual" para arrumar casamento. "Não quero casar, pelo menos agora não", afirma, às gargalhadas.

Cética em relação aos efeitos do bolo para fins matrimoniais, Bruna Valentim, 22 anos, não dispensou o doce. "Eu estou levando porque eu gosto de bolo, mas se ajudar (a arrumar casamento), é bom", brincou.

A exemplo de Carolina, ela também foi à igreja com a mãe.
Há muitas histórias acerca do motivo de Santo Antônio ter ficado conhecido como casamenteiro. Uma das mais pitorescas diz que uma mulher, enfurecida por não ter os seus pedidos por um marido atendido, resolveu jogar a imagem do santo pela janela.

A estátua acertou um homem que passava pela rua. Devido ao acidente, os dois acabaram se conhecendo e se casando.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;