Fechar
Publicidade

Sábado, 31 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Rogério Santana bate às portas de antiga casa


Fábio Martins

31/03/2020 | 00:01


Após saída do PT em situação desconfortável – quando o partido vivia sua pior crise institucional –, o ex-prefeiturável Rogério Santana, de Mauá, busca refiliação à ex-legenda para ser novamente candidato a vereador na eleição municipal. Carta do vice-presidente da executiva local, Rômulo Fernandes, à qual o Diário teve acesso, mostra o nome de Rogério entre os possíveis concorrentes. Apesar de militante histórico do petismo, ele – então secretário de Serviços Urbanos da gestão Donisete Braga (ex-PT, hoje PDT) – pediu desligamento da sigla e do governo ao não conseguir emplacar seu nome pela vaga de vice na chapa de reeleição. Diante do quadro, encaminhou migração à Rede, pela qual entrou na disputa majoritária de 2016. Registrou 6.432 votos, sendo quinto colocado. Resultado considerado pífio. Se alinhou ao prefeito Atila Jacomussi (PSB), em 2017, para ser ouvidor na cidade. Com os problemas de Atila junto à Justiça, ele foi escanteado. Tentou, na eleição de 2018, cadeira de deputado federal, e recebeu 2.191 sufrágios. Agora, bate às portas da antiga casa.

BASTIDORES

Aos caminhoneiros
O deputado estadual Coronel Nishikawa (PSL), com reduto em São Bernardo, solicitou, por meio de moção ao governo de São Paulo, para que os estabelecimentos nas estradas continuem prestando serviços de alimentação em tempos de ‘quarentena’, garantindo apoio aos caminhoneiros. Segundo o parlamentar, comerciantes têm demonstrado preocupação com o abastecimento de produtos e mercadorias. “Um serviço essencial como este precisa ter o mínimo de estrutura. Os caminhoneiros, como qualquer trabalhador, merecem dignidade para se alimentar e continuarem a exercer sua função”, pontuou. Em outro documento, ele solicita isenção do pagamento das taxas de pedágio para caminhões que trafeguem pelo Estado com alimentos, artigos hospitalares e medicamentos no prazo da pandemia.

Sim, Podemos
Com a instabilidade criada no MDB de São Caetano, ex-partido do ex-prefeito Paulo Pinheiro (hoje no DEM), ao menos dois parlamentares – da bancada de três eleitos em 2016 – já assinaram desfiliação da sigla. Presidente da Câmara, o vereador Pio Mielo e também Suely Nogueira – essa última, por exemplo, encaminhou entrada no Podemos, possivelmente na coligação do projeto de reeleição do prefeito José Auricchio Júnior (PSDB). Cabe frisar que a janela partidária não foi alterada. O período se encerra no fim desta semana.

Na crise
Vice-presidente da Câmara de São Caetano, o ex-vereador Edison Parra (PSB) protocolou duas propostas voltadas para empresas impactadas pela crise gerada durante a pandemia de novo coronavírus. São indicações ao Executivo. A primeira trata da criação do Sanca Busca, um site para anúncios dos moradores, e a adesão já atendida ao Mega Hack Covid-19, cujo objetivo é implantar um banco de ideias para ajudar empreendedores a superarem o difícil momento econômico. O desafio on-line ocorrerá até o dia 7 de abril. A avaliação leva em conta critérios como criatividade e viabilidade de execução.

Direito de resposta
Em cumprimento a decisão judicial, informamos que não foram confirmadas as informações noticiadas nesta coluna nos dias 3/03/2018 e 6/03/2018, segundo as quais teria ocorrido episódio de violência supostamente envolvendo o secretário municipal de Cultura de Diadema, Eduardo da Silva de Minas, ocorrido no Paço Municipal no último dia 26/02/2018. Após a apresentação de esclarecimento comprovou-se que o secretário Eduardo Minas, não estava realmente, no Paço de Diadema no dia e local apontados, já que se encontrava, naquele momento, representando a Prefeitura em evento público realizado na sede da Associação Amigos do Jardim Sapopema, naquela mesma localidade. Assim, os fatos, conforme noticiamos naquelas oportunidades por este jornal, não ocorreram. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;