Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 13 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Corinthians expõe crise e ‘esquece’ jogo com Figueirense


Raphael Ramos
Do Diário do Grande ABC

04/05/2005 | 11:26


O Corinthians enfrenta nesta quarta-feira o Figueirense, às 21h45 (Globo), no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, numa partida que definirá a classificação do clube para as quartas-de-final da Copa do Brasil, torneio eleito como prioridade do primeiro semestre por ser o caminho mais curto rumo à Libertadores. Mas a importância do jogo acabou minimizada pelo afastamento do goleiro Fábio Costa, que não poupou críticas ao técnico Daniel Passarella e deixou transparecer uma crise interna no grupo.

Até o próprio treinador falou terça-feira mais sobre a camisa um alvinegra do que o confronto diante dos catarinenses. “Estou convencido que vamos vencer, mas não posso dizer como, senão entrego o ouro para o adversário”, resumiu Passarella quando questionado sobre uma possível mudança de postura do Corinthians, nesta quarta-feira à noite, em relação a dos dois últimos jogos (empate com o Juventude e derrota para o Botafogo).

Nesta quarta-feira, o Timão pode perder por até 1 a 0 que está garantido nas quartas-de-final, fase na qual enfrenta o vencedor do confronto entre Internacional-RS e Paulista. Se fizer um gol, o Corinthians pode ser derrotado por até dois de diferença, pois ganhou de 2 a 0 na partida de ida. Caso o placar se repita, a decisão vai para os pênaltis.

De acordo com Passarella, Fábio Costa não está mais nos planos do Corinthians e, por isso, deve procurar outro clube. O futuro do jogador, inclusive, começou a ser decido terça-feira à noite, num jantar entre o goleiro e o presidente da MSI, Kia Joorabchian. O argentino, apesar de falar durante grande parte da entrevista coletiva concedida no Parque São Jorge sobre Fábio Costa, não quis explicar os motivos que o levaram a afastar o goleiro. “Isso é coisa da intimidade do time e não é através da imprensa que vou falar o que conversei com o jogador”, disse, aumentando os rumores que ambos discutiram no vestiário após a derrota por 3 a 1 para o Botafogo.

Para o jogador, Passarella não tem condições de avaliar suas condições técnicas e, por isso, o afastou do grupo por motivos pessoais. “Ele pode ter qualquer pensamento, mas não pode questionar minha qualidade técnica. Foi um grande jogador, até um dos melhores zagueiros, mas não entende nada de goleiro”, disse. “Depois da derrota para o Botafogo, fiquei como bode expiatório”, afirmou.

Fábio Costa também colocou em xeque o trabalho de Passarella ao criticar a decisão do argentino de afastá-lo às vésperas de uma jogo decisivo na Copa do Brasil e um clássico contra o São Paulo. “O momento é de decisão para o clube, não para o treinador. Ela já disse que a prioridade é o Brasileiro”, revelou.

Contraste – Se o clima pesou no Parque São Jorge devido ao afastamento de Fábio Costa, o atacante Tevez era só alegria. Terça-feira, o técnico da seleção argentina, José Pekerman, disse que jogador deve voltar ao time nacional. “O futebol brasileiro tem grande prestígio e é tão competitivo quanto o argentino”, disse. “Quero que ele jogue bem e espero que continue provando que pode atuar pelo nosso país”.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Corinthians expõe crise e ‘esquece’ jogo com Figueirense

Raphael Ramos
Do Diário do Grande ABC

04/05/2005 | 11:26


O Corinthians enfrenta nesta quarta-feira o Figueirense, às 21h45 (Globo), no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, numa partida que definirá a classificação do clube para as quartas-de-final da Copa do Brasil, torneio eleito como prioridade do primeiro semestre por ser o caminho mais curto rumo à Libertadores. Mas a importância do jogo acabou minimizada pelo afastamento do goleiro Fábio Costa, que não poupou críticas ao técnico Daniel Passarella e deixou transparecer uma crise interna no grupo.

Até o próprio treinador falou terça-feira mais sobre a camisa um alvinegra do que o confronto diante dos catarinenses. “Estou convencido que vamos vencer, mas não posso dizer como, senão entrego o ouro para o adversário”, resumiu Passarella quando questionado sobre uma possível mudança de postura do Corinthians, nesta quarta-feira à noite, em relação a dos dois últimos jogos (empate com o Juventude e derrota para o Botafogo).

Nesta quarta-feira, o Timão pode perder por até 1 a 0 que está garantido nas quartas-de-final, fase na qual enfrenta o vencedor do confronto entre Internacional-RS e Paulista. Se fizer um gol, o Corinthians pode ser derrotado por até dois de diferença, pois ganhou de 2 a 0 na partida de ida. Caso o placar se repita, a decisão vai para os pênaltis.

De acordo com Passarella, Fábio Costa não está mais nos planos do Corinthians e, por isso, deve procurar outro clube. O futuro do jogador, inclusive, começou a ser decido terça-feira à noite, num jantar entre o goleiro e o presidente da MSI, Kia Joorabchian. O argentino, apesar de falar durante grande parte da entrevista coletiva concedida no Parque São Jorge sobre Fábio Costa, não quis explicar os motivos que o levaram a afastar o goleiro. “Isso é coisa da intimidade do time e não é através da imprensa que vou falar o que conversei com o jogador”, disse, aumentando os rumores que ambos discutiram no vestiário após a derrota por 3 a 1 para o Botafogo.

Para o jogador, Passarella não tem condições de avaliar suas condições técnicas e, por isso, o afastou do grupo por motivos pessoais. “Ele pode ter qualquer pensamento, mas não pode questionar minha qualidade técnica. Foi um grande jogador, até um dos melhores zagueiros, mas não entende nada de goleiro”, disse. “Depois da derrota para o Botafogo, fiquei como bode expiatório”, afirmou.

Fábio Costa também colocou em xeque o trabalho de Passarella ao criticar a decisão do argentino de afastá-lo às vésperas de uma jogo decisivo na Copa do Brasil e um clássico contra o São Paulo. “O momento é de decisão para o clube, não para o treinador. Ela já disse que a prioridade é o Brasileiro”, revelou.

Contraste – Se o clima pesou no Parque São Jorge devido ao afastamento de Fábio Costa, o atacante Tevez era só alegria. Terça-feira, o técnico da seleção argentina, José Pekerman, disse que jogador deve voltar ao time nacional. “O futebol brasileiro tem grande prestígio e é tão competitivo quanto o argentino”, disse. “Quero que ele jogue bem e espero que continue provando que pode atuar pelo nosso país”.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;