Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 22 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Nomeação de indicado do DEM para a Codervasf gera crítica a Luiz Eduardo Ramos



14/09/2019 | 12:50


A nomeação do engenheiro Marcelo Andrade Moreira Pinto para o comando da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), indicado pelo líder do DEM na Câmara, Elmar Nascimento (BA), provocou novo desgaste no governo. O deputado Marco Feliciano (PODE-SP) criticou ontem no Twitter o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, pelo fato de Elmar ter emplacado um apadrinhado, mesmo após ter feito acusações contra a atual gestão.

Vice-líder do governo na Câmara, Feliciano afirmou que o "namoro" de Ramos com o Congresso começou "cheio de traições e ingratidão". "Governo premia quem trai e passa mau exemplo a quem é fiel! Como todo traído, vai ser o último a saber", escreveu.

Segundo Feliciano, existe uma insatisfação do Legislativo sobre a distribuição de cargos feita pelo governo. "Acho um absurdo se premiar parlamentares que falam mal do governo e traem o governo com as joias da coroa, com os principais cargos federais", reforçou.

Em maio, durante votação no plenário da Câmara, Elmar disse que o governo havia adotado um "procedimento canalha". À época, afirmou, ainda, que não mexia "com laranja", em referência a suspeitas de candidaturas de laranjas do PSL.

Feliciano ainda mencionou fala de Elmar, publicada pela Coluna do Estadão em setembro, na qual ele disse que a indicação para a Codevasf é "um favor ao governo", sem quadros para tantos cargos. "Eu considero que o deputado Elmar Nascimento passou dos limites quando esnobou o presidente e fez pouco caso do governo como um todo."

Ao jornal O Estado de S. Paulo, Ramos minimizou as críticas de Feliciano e disse que Elmar fez a indicação por ser líder do DEM, partido que tem "votado com o governo". "O pronunciamento dele (contra o PSL e o Planalto) foi em maio. Isso é uma coisa menor", afirmou Ramos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Nomeação de indicado do DEM para a Codervasf gera crítica a Luiz Eduardo Ramos


14/09/2019 | 12:50


A nomeação do engenheiro Marcelo Andrade Moreira Pinto para o comando da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), indicado pelo líder do DEM na Câmara, Elmar Nascimento (BA), provocou novo desgaste no governo. O deputado Marco Feliciano (PODE-SP) criticou ontem no Twitter o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, pelo fato de Elmar ter emplacado um apadrinhado, mesmo após ter feito acusações contra a atual gestão.

Vice-líder do governo na Câmara, Feliciano afirmou que o "namoro" de Ramos com o Congresso começou "cheio de traições e ingratidão". "Governo premia quem trai e passa mau exemplo a quem é fiel! Como todo traído, vai ser o último a saber", escreveu.

Segundo Feliciano, existe uma insatisfação do Legislativo sobre a distribuição de cargos feita pelo governo. "Acho um absurdo se premiar parlamentares que falam mal do governo e traem o governo com as joias da coroa, com os principais cargos federais", reforçou.

Em maio, durante votação no plenário da Câmara, Elmar disse que o governo havia adotado um "procedimento canalha". À época, afirmou, ainda, que não mexia "com laranja", em referência a suspeitas de candidaturas de laranjas do PSL.

Feliciano ainda mencionou fala de Elmar, publicada pela Coluna do Estadão em setembro, na qual ele disse que a indicação para a Codevasf é "um favor ao governo", sem quadros para tantos cargos. "Eu considero que o deputado Elmar Nascimento passou dos limites quando esnobou o presidente e fez pouco caso do governo como um todo."

Ao jornal O Estado de S. Paulo, Ramos minimizou as críticas de Feliciano e disse que Elmar fez a indicação por ser líder do DEM, partido que tem "votado com o governo". "O pronunciamento dele (contra o PSL e o Planalto) foi em maio. Isso é uma coisa menor", afirmou Ramos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;