Fechar
Publicidade

Domingo, 15 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Balança comercial tem superávit de US$ 5,981 bi em maio; greve gera impacto

EBC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


01/06/2018 | 15:43


A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 5,981 bilhões em maio, de acordo com os dados divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) nesta sexta-feira, 1º de junho. No mês passado, as exportações somaram US$ 19,241 bilhões (alta de 1,9% ante maio de 2017), e as importações US$ 13,260 bilhões (alta de 14,5%).

A greve dos caminhoneiros impactou os embarques e compras do exterior. Enquanto a média diária das exportações nas primeiras semanas de maio ficaram acima de R$ 1 bilhão, nas duas semanas em que houve a paralisação, a média caiu para menos de R$ 700 milhões.

Na terceira semana de maio (14 a 20), o valor exportado era em média de R$ 1,047 bilhão. Na quarta semana (21 a 27 de maio), com o início da greve, o valor ficou em R$ 699 milhões (-33,23%) e, na quinta semana (28 a 31 de maio) ficou em R$ 642 milhões (- 38,68%). As importações também foram afetadas pela paralisação. A média diária caiu de R$ 673 milhões na terceira semana (14 a 20) para R$ 550 milhões na quarta (-18%) e R$ 459 milhões na quinta (-31%).

Na quarta semana de maio (21 a 27), o superávit foi de US$ 745 milhões e, na quinta semana (28 a 31), US$ 548 milhões.

No ano, o superávit comercial soma US$ 26,155 bilhões, também o maior resultado da série para o período. A previsão do governo para 2018 é que o saldo da balança comercial alcance um saldo acima de US$ 50 bilhões.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Balança comercial tem superávit de US$ 5,981 bi em maio; greve gera impacto


01/06/2018 | 15:43


A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 5,981 bilhões em maio, de acordo com os dados divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) nesta sexta-feira, 1º de junho. No mês passado, as exportações somaram US$ 19,241 bilhões (alta de 1,9% ante maio de 2017), e as importações US$ 13,260 bilhões (alta de 14,5%).

A greve dos caminhoneiros impactou os embarques e compras do exterior. Enquanto a média diária das exportações nas primeiras semanas de maio ficaram acima de R$ 1 bilhão, nas duas semanas em que houve a paralisação, a média caiu para menos de R$ 700 milhões.

Na terceira semana de maio (14 a 20), o valor exportado era em média de R$ 1,047 bilhão. Na quarta semana (21 a 27 de maio), com o início da greve, o valor ficou em R$ 699 milhões (-33,23%) e, na quinta semana (28 a 31 de maio) ficou em R$ 642 milhões (- 38,68%). As importações também foram afetadas pela paralisação. A média diária caiu de R$ 673 milhões na terceira semana (14 a 20) para R$ 550 milhões na quarta (-18%) e R$ 459 milhões na quinta (-31%).

Na quarta semana de maio (21 a 27), o superávit foi de US$ 745 milhões e, na quinta semana (28 a 31), US$ 548 milhões.

No ano, o superávit comercial soma US$ 26,155 bilhões, também o maior resultado da série para o período. A previsão do governo para 2018 é que o saldo da balança comercial alcance um saldo acima de US$ 50 bilhões.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;