Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 15 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Argel diz que chorou por paixao ao Palmeiras


Fernao Silveira
Do Diário OnLine

22/06/2000 | 02:24


Argel foi visivelmente o mais abalado dentro do gramado após a derrota palmeirense para o Boca Juniors na final da Taça Libertadores da América, na noite desta quarta-feira, no estádio do Morumbi. Quando Bermudez converteu o último pênalti argentino, o zagueirao desabou em lágrimas, mesmo amparado por um gandula e companheiros como o goleiro reserva Sérgio e o dirigente Sebastiao Lapolla.

Depois de passada a emoçao do jogo, mais calmo, Argel confidenciou: chorou por "amadorismo", por paixao ao Palmeiras. "Mais do que tudo eu queria ganhar este bicampeonato. Este foi o motivo que me fez voltar de Portugal. Eu peço desculpas à naçao alviverde por nós jogadores nao termos conseguido conquistar o campeonato."

O defensor mostrou que sua entrega ao clube é algo que vai além do compromisso de contrato. "Nós precisamos ser mais amadores de vez em quando", disse, justificando que o profissionalismo nao é suficiente para contentar a torcida. "Temos que mostrar mais respeito por aqueles que muitas vezes deixam faltar coisas em casa para ir ao estádio prestigiar o time."

Se as lágrimas de Argel surpreenderam pela sinceridade, ele retribuiu o reconhecimento dos palmeirenses. "A coisa mais linda que eu senti dentro do estádio hoje (quarta) foi a torcida aplaudindo nós, jogadores, dentro de campo no final do jogo."

Fa - Admirador confesso do futebol argentino, o camisa 3 do Palmeiras exaltou as qualidades do Boca e rebateu alegaçoes de que os adversários seriam inferiores tecnicamente. "Assim como nós buscamos um bom resultado lá, eles vieram aqui e conseguiram também. A equipe deles é qualificada, nós nao perdemos para qualquer time. Se o Boca chegou à final, eles mostraram que têm valor."

Mas, para Argel, o alviverde nao fez feio, e sim, deu azar. "Nao perdemos dentro do campo. Perdemos na loteria dos pênaltis. Ganhamos do Peñarol, ganhamos do Corinthians e desta vez a sorte esteve do lado deles."

Argel e o Palmeiras terao que mostrar recuperaçao rápida, já que têm nova decisao logo no próximo sábado. O adversário da vez é o Sao Paulo, pelas quartas-de-finais da Copa do Brasil.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Argel diz que chorou por paixao ao Palmeiras

Fernao Silveira
Do Diário OnLine

22/06/2000 | 02:24


Argel foi visivelmente o mais abalado dentro do gramado após a derrota palmeirense para o Boca Juniors na final da Taça Libertadores da América, na noite desta quarta-feira, no estádio do Morumbi. Quando Bermudez converteu o último pênalti argentino, o zagueirao desabou em lágrimas, mesmo amparado por um gandula e companheiros como o goleiro reserva Sérgio e o dirigente Sebastiao Lapolla.

Depois de passada a emoçao do jogo, mais calmo, Argel confidenciou: chorou por "amadorismo", por paixao ao Palmeiras. "Mais do que tudo eu queria ganhar este bicampeonato. Este foi o motivo que me fez voltar de Portugal. Eu peço desculpas à naçao alviverde por nós jogadores nao termos conseguido conquistar o campeonato."

O defensor mostrou que sua entrega ao clube é algo que vai além do compromisso de contrato. "Nós precisamos ser mais amadores de vez em quando", disse, justificando que o profissionalismo nao é suficiente para contentar a torcida. "Temos que mostrar mais respeito por aqueles que muitas vezes deixam faltar coisas em casa para ir ao estádio prestigiar o time."

Se as lágrimas de Argel surpreenderam pela sinceridade, ele retribuiu o reconhecimento dos palmeirenses. "A coisa mais linda que eu senti dentro do estádio hoje (quarta) foi a torcida aplaudindo nós, jogadores, dentro de campo no final do jogo."

Fa - Admirador confesso do futebol argentino, o camisa 3 do Palmeiras exaltou as qualidades do Boca e rebateu alegaçoes de que os adversários seriam inferiores tecnicamente. "Assim como nós buscamos um bom resultado lá, eles vieram aqui e conseguiram também. A equipe deles é qualificada, nós nao perdemos para qualquer time. Se o Boca chegou à final, eles mostraram que têm valor."

Mas, para Argel, o alviverde nao fez feio, e sim, deu azar. "Nao perdemos dentro do campo. Perdemos na loteria dos pênaltis. Ganhamos do Peñarol, ganhamos do Corinthians e desta vez a sorte esteve do lado deles."

Argel e o Palmeiras terao que mostrar recuperaçao rápida, já que têm nova decisao logo no próximo sábado. O adversário da vez é o Sao Paulo, pelas quartas-de-finais da Copa do Brasil.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;