Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 14 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Câmara de Sto.André adia apreciação das contas de Avamileno


Leandro Laranjeira
Do Diário do Grande ABC

14/06/2009 | 07:10


O ex-prefeito de Santo André João Avamileno (PT) terá de esperar até agosto para saber como a Câmara se posicionará sobre o relatório contrário do TCE (Tribunal de Contas do Estado) à aprovação de suas contas relativas aos anos de 2005 e 2006. Na última semana, os vereadores adiaram a discussão a pedido da bancada do PT por oito sessões, prorrogando o debate por ao menos mais dois meses.

A dilatação do prazo ocorreu em função de, até o momento, os petistas não terem conseguido articular 14 votos para derrubar o parecer negativo do TCE. Avamileno conta hoje com o apoio de apenas 12 dos 21 parlamentares da Casa.

Na sessão de terça-feira, o adiamento irritou alguns vereadores que gostariam de votar as contas. Francisco Alberto, o Alemão do Cruzado (PSL), chegou a pedir paralisação dos trabalhos para discutir a pauta, embora os líderes do governo e da oposição já tivessem chegado a um acordo sobre o assunto.

Sem sucesso em sua tentativa, Alemão disse que a intenção não era prejudicar a votação das contas de Avamileno. "Não tem nada a ver. O problema é que dois vereadores (o tucano Marcelo Chehade e o petista Jurandir Gallo) não podem decidir e falar por todos os partidos na Câmara."

Chegou-se a especular que o adiamento ocorrera em função do encontro entre o prefeito Aidan Ravin (PTB) e a bancada petista, no dia anterior à sessão. Líder do governo, Chehade negou. "Não tem qualquer relação, tanto que o PT adiou essa questão por diversas vezes e nunca colocamos obstáculos. O que se pratica nesta Casa é o respeito entre os vereadores quando há acordos firmados."

SEM INTERFERÊNCIA
A reunião entre Aidan e petistas no início da semana suscitou teorias sobre um provável pedido para que o chefe do Executivo intercedesse na base aliada em prol de João Avamileno. Ambos os lados negaram que as contas do ex-prefeito petista tenham sido o assunto central do encontro. Além disso, Aidan declarou que não interferiria na votação por entender que a decisão cabe exclusivamente aos vereadores.

Em entrevista recente ao Diário, Avamileno negou que estivesse preocupado com a rejeição por conta de ele ficar impedido de disputar as eleições de 2010. "O que lamentaria é ficar marcado como um prefeito cujas contas foram rejeitadas." O petista garantiu que recorrerá à Justiça caso perca na Câmara. "Será a minha esperança."

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Câmara de Sto.André adia apreciação das contas de Avamileno

Leandro Laranjeira
Do Diário do Grande ABC

14/06/2009 | 07:10


O ex-prefeito de Santo André João Avamileno (PT) terá de esperar até agosto para saber como a Câmara se posicionará sobre o relatório contrário do TCE (Tribunal de Contas do Estado) à aprovação de suas contas relativas aos anos de 2005 e 2006. Na última semana, os vereadores adiaram a discussão a pedido da bancada do PT por oito sessões, prorrogando o debate por ao menos mais dois meses.

A dilatação do prazo ocorreu em função de, até o momento, os petistas não terem conseguido articular 14 votos para derrubar o parecer negativo do TCE. Avamileno conta hoje com o apoio de apenas 12 dos 21 parlamentares da Casa.

Na sessão de terça-feira, o adiamento irritou alguns vereadores que gostariam de votar as contas. Francisco Alberto, o Alemão do Cruzado (PSL), chegou a pedir paralisação dos trabalhos para discutir a pauta, embora os líderes do governo e da oposição já tivessem chegado a um acordo sobre o assunto.

Sem sucesso em sua tentativa, Alemão disse que a intenção não era prejudicar a votação das contas de Avamileno. "Não tem nada a ver. O problema é que dois vereadores (o tucano Marcelo Chehade e o petista Jurandir Gallo) não podem decidir e falar por todos os partidos na Câmara."

Chegou-se a especular que o adiamento ocorrera em função do encontro entre o prefeito Aidan Ravin (PTB) e a bancada petista, no dia anterior à sessão. Líder do governo, Chehade negou. "Não tem qualquer relação, tanto que o PT adiou essa questão por diversas vezes e nunca colocamos obstáculos. O que se pratica nesta Casa é o respeito entre os vereadores quando há acordos firmados."

SEM INTERFERÊNCIA
A reunião entre Aidan e petistas no início da semana suscitou teorias sobre um provável pedido para que o chefe do Executivo intercedesse na base aliada em prol de João Avamileno. Ambos os lados negaram que as contas do ex-prefeito petista tenham sido o assunto central do encontro. Além disso, Aidan declarou que não interferiria na votação por entender que a decisão cabe exclusivamente aos vereadores.

Em entrevista recente ao Diário, Avamileno negou que estivesse preocupado com a rejeição por conta de ele ficar impedido de disputar as eleições de 2010. "O que lamentaria é ficar marcado como um prefeito cujas contas foram rejeitadas." O petista garantiu que recorrerá à Justiça caso perca na Câmara. "Será a minha esperança."

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;