Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 15 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Brinquedos, políticos e cobras gigantes dominam 1º dia do carnaval


Do Diário OnLine

24/02/2001 | 14:40


Sete escolas desfilaram entre a noite de sexta-feira e toda a madrugada deste sábado no Sambódromo do Anhembi, no primeiro dia de desfiles do carnaval 2001 em São Paulo. Pérola Negra, Camisa Verde e Branco, Águia de Ouro, Mocidade, X-9 Paulistana, Leandro de Itaquera e Imperador do Ipiranga dominaram a passarela paulista.

O público presente ao Sambódromo ficou perto de 20 mil pessoas - bem abaixo da capacidade total (33 mil pessoas). Espera-se um público maior no desfile deste sábado, quando entram na avenida as duas escolas de maior torcida em São Paulo: a Gaviões da Fiel e a Vai-Vai.

Entre a noite de sábado e a madrugada de domingo, outras sete escolas fecham o desfile do carnaval paulista de 2001: Unidos de São Lucas, Gaviões da Fiel, Tucuruvi, Morra da Casa Verde, Vai-Vai, Rosas de Ouro e Nenê de Vila Matilde. A apuração dos desfiles e a divulgação da escola campeã deste ano ocorre na manhã da quarta-feira de cinzas.

Chuva e choro - A escola que abriu o carnaval em São Paulo teve um desfile tumultuado. A Pérola Negra entrou na avenida por volta das 22h30, com quase 15 minutos de atraso. O desfile foi cumprido dentro do prazo permitido (70 minutos), mas a escola teve de correr para não ser punida pelo atraso.

A forte chuva que atingiu a zona Norte de São Paulo na tarde de sexta-feira prejudicou muito a Pérola Negra. O carro abre-alas teve problemas na barra de direção e parou no meio do desfile. A queima de fogos prevista pela escola acabou não ocorrendo e 20 integrantes não conseguiram chegar ao Sambódromo por causa das enchentes.

O grande destaque "Global" da escola foi a atriz Marisa Orth, a Magda do programa humorístico Sai de Baixo. Moradora de Vila Madalena (casa da Pérola Negra), ela saiu como madrinha da bateria.

Depois de concluído o desfile da Pérola Negra, cujo enredo homenageou pessoas e instituições que lutam pela paz, membros da escola choravam na dispersam por causa dos problemas.

'Mas por que não?' - A segunda escola entrar no avenida - e a primeira a empolgar o público - foi a Camisa Verde e Branco. Com o tema "Sertanista e Indigenista, sim. Mas por que não?", uma homenagem a Orlando Villas Bôas, a escola cumpriu com folga o prazo limite e atravessou a passarela em pouco menos de uma hora.

O próprio homenageado esteve entre os destaques da escola, ao lado do cantor Roberto Leal, do atacante do Vasco da Gama Viola e o Trio Los Angeles.

Políticos e polêmicas - A terceira escola a entrar na avenida, a Águia de Ouro, levou ao Anhembi um tema politizado: bruxas e políticos formavam o enredo que tratava sobre problemas como corrupção e venda de influência.

Dois políticos desfilaram como destaques da escola: a ex-prefeita de São Paulo, Luiza Erundina (PSB), e o secretário do Meio Ambiente do Estado, Ricardo Tripoli. Outro destaque da escola foi o ator Mateus Carrieri.

Mocidade -Sem famosos como destaque, mas esbanjando tecnologia e luxo na avenida, a Mocidade Alegre levou o enredo "Do Fascínio de Ophir ao mistério das encantadas" ao Anhembi.

Lembranças - Atual defensora do título, junto com a Vai-Vai,, a X-( Paulistana levou para a avenida o enredo "Estive Aqui, Lembrei-me de Você, me Leva Brasil" - contando a história do Brasil por meio de souvenirs e artesanatos regionais.

O pagodeiro Fernando Pires Irmão do líder do Só Para Contrariar, Alexandre Pires), o ator Alexandre Frota, o jogador Vampeta, a personal trainer Solange Frazão, a modelo Paula Melissa e a eterna garota de Ipanema Helô Pinheiro, a garota de Ipanema Helô Pinheiro foram os destaques.

Cobra gigante - Com um enredo falando sobre a ecologia, a Leandro de Itaquera levou á avenida uma interessante cobra de 180 metros, que tomava um terço da passarela e separava ao meio as alas da escola. A comissão de frente também impressionou, com uma coreografia baseada no filme Guerra nas Estrelas. A atriz Taís Araújo foi madrinha da bateria.

Brinquedos - A última escola a desfilar pela avenida, com o sol já raiando na manhã de sábado e quase sem público nas arquibancadas, foi a Imperador do Ipiranga. O enredo contou a história dos brinquedos no Brasil e teve como destaque a atriz Suzy Rego.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Brinquedos, políticos e cobras gigantes dominam 1º dia do carnaval

Do Diário OnLine

24/02/2001 | 14:40


Sete escolas desfilaram entre a noite de sexta-feira e toda a madrugada deste sábado no Sambódromo do Anhembi, no primeiro dia de desfiles do carnaval 2001 em São Paulo. Pérola Negra, Camisa Verde e Branco, Águia de Ouro, Mocidade, X-9 Paulistana, Leandro de Itaquera e Imperador do Ipiranga dominaram a passarela paulista.

O público presente ao Sambódromo ficou perto de 20 mil pessoas - bem abaixo da capacidade total (33 mil pessoas). Espera-se um público maior no desfile deste sábado, quando entram na avenida as duas escolas de maior torcida em São Paulo: a Gaviões da Fiel e a Vai-Vai.

Entre a noite de sábado e a madrugada de domingo, outras sete escolas fecham o desfile do carnaval paulista de 2001: Unidos de São Lucas, Gaviões da Fiel, Tucuruvi, Morra da Casa Verde, Vai-Vai, Rosas de Ouro e Nenê de Vila Matilde. A apuração dos desfiles e a divulgação da escola campeã deste ano ocorre na manhã da quarta-feira de cinzas.

Chuva e choro - A escola que abriu o carnaval em São Paulo teve um desfile tumultuado. A Pérola Negra entrou na avenida por volta das 22h30, com quase 15 minutos de atraso. O desfile foi cumprido dentro do prazo permitido (70 minutos), mas a escola teve de correr para não ser punida pelo atraso.

A forte chuva que atingiu a zona Norte de São Paulo na tarde de sexta-feira prejudicou muito a Pérola Negra. O carro abre-alas teve problemas na barra de direção e parou no meio do desfile. A queima de fogos prevista pela escola acabou não ocorrendo e 20 integrantes não conseguiram chegar ao Sambódromo por causa das enchentes.

O grande destaque "Global" da escola foi a atriz Marisa Orth, a Magda do programa humorístico Sai de Baixo. Moradora de Vila Madalena (casa da Pérola Negra), ela saiu como madrinha da bateria.

Depois de concluído o desfile da Pérola Negra, cujo enredo homenageou pessoas e instituições que lutam pela paz, membros da escola choravam na dispersam por causa dos problemas.

'Mas por que não?' - A segunda escola entrar no avenida - e a primeira a empolgar o público - foi a Camisa Verde e Branco. Com o tema "Sertanista e Indigenista, sim. Mas por que não?", uma homenagem a Orlando Villas Bôas, a escola cumpriu com folga o prazo limite e atravessou a passarela em pouco menos de uma hora.

O próprio homenageado esteve entre os destaques da escola, ao lado do cantor Roberto Leal, do atacante do Vasco da Gama Viola e o Trio Los Angeles.

Políticos e polêmicas - A terceira escola a entrar na avenida, a Águia de Ouro, levou ao Anhembi um tema politizado: bruxas e políticos formavam o enredo que tratava sobre problemas como corrupção e venda de influência.

Dois políticos desfilaram como destaques da escola: a ex-prefeita de São Paulo, Luiza Erundina (PSB), e o secretário do Meio Ambiente do Estado, Ricardo Tripoli. Outro destaque da escola foi o ator Mateus Carrieri.

Mocidade -Sem famosos como destaque, mas esbanjando tecnologia e luxo na avenida, a Mocidade Alegre levou o enredo "Do Fascínio de Ophir ao mistério das encantadas" ao Anhembi.

Lembranças - Atual defensora do título, junto com a Vai-Vai,, a X-( Paulistana levou para a avenida o enredo "Estive Aqui, Lembrei-me de Você, me Leva Brasil" - contando a história do Brasil por meio de souvenirs e artesanatos regionais.

O pagodeiro Fernando Pires Irmão do líder do Só Para Contrariar, Alexandre Pires), o ator Alexandre Frota, o jogador Vampeta, a personal trainer Solange Frazão, a modelo Paula Melissa e a eterna garota de Ipanema Helô Pinheiro, a garota de Ipanema Helô Pinheiro foram os destaques.

Cobra gigante - Com um enredo falando sobre a ecologia, a Leandro de Itaquera levou á avenida uma interessante cobra de 180 metros, que tomava um terço da passarela e separava ao meio as alas da escola. A comissão de frente também impressionou, com uma coreografia baseada no filme Guerra nas Estrelas. A atriz Taís Araújo foi madrinha da bateria.

Brinquedos - A última escola a desfilar pela avenida, com o sol já raiando na manhã de sábado e quase sem público nas arquibancadas, foi a Imperador do Ipiranga. O enredo contou a história dos brinquedos no Brasil e teve como destaque a atriz Suzy Rego.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;