Fechar
Publicidade

Sábado, 31 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Greve dos médicos peritos do INSS pode estar próxima do fim


Do Diário OnLine

11/02/2004 | 11:51


A greve dos médicos peritos da Previdência Social pode estar perto do fim, segundo previsão do presidente da Associação Nacional dos Médicos Peritos da Previdência Social, Eduardo Almeida, que se reuniu com o presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Taiti Inenami, na terça-feira.

Os principais pontos discutidos foram a implementação da jornada de trabalho de 40 horas semanais, a realização de um concurso para contratação de três mil novos médicos e a extensão do prazo para que a remuneração dos profissionais chegue ao valor desejado até dezembro de 2006.

A proposta da entidade que representa os peritos é que a carreira tenha uma remuneração de 85% a 90% do que ganham atualmente as carreiras estruturadas dentro da Previdência, como auditores fiscais e procuradores. "Eram carreiras da MP 46, de que participávamos até 2002, e fomos retirados por um acordo. Chegando nesta faixa de vencimentos ao fim de 2006, a categoria se dá por satisfeita" disse Eduardo Almeida.

O maior entrave nas negociações é que 70% dos atuais 2,1 mil médicos trabalham 20 horas semanais. O pedido é que seja assegurado a esses profissionais a opção de migrar para a nova carreira de 40 horas.

O governo, no entanto, ainda estuda a reivindicação porque 70% dos médicos que cumprem 20 horas já estão próximos de se aposentar. "Teremos que ver juridicamente a possibilidade do médico mudar para 40 horas e permanecer mais algum tempo na ativa", comentou Almeida.

O salário de um médico é de R$ 580 para trabalhar 20 horas semanais. Somadas às gratificações, o profissional recebe R$ 1.286,45 como vencimento inicial. A proposta apresentada durante a reunião especifica que os salários seriam de R$ 4,4 mil até dezembro de 2006, como vencimento para 40 horas.

"O salário final não sei exatamente quanto seria, mas aumentaria cerca de R$ 1,5 mil, R$ 2 mil. Talvez chegue a R$ 6 mil", calcula o presidente da Associação dos Médicos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;