Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 19 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Simon: FHC preferiu 2º mandato a reformas


Do Diário do Grande ABC

17/09/1999 | 17:27


Recebido na sede regional do PMDB baiano, em Salvador, na manha desta sexta-feira, como candidato do partido à Presidência da República, o senador Pedro Simon (PMDB-RS), que participou da filiaçao de um grupo de políticos à legenda, assumiu mais uma vez o tom crítico em relaçao ao governo federal e tentou rebater a principal desculpa do presidente Fernando Henrique Cardoso para a crise, o atraso do Congresso na votaçao das reformas. Para ele, em vez de se preocupar com as reformas no primeiro mandato, Fernando Henrique teria priorizado a aprovaçao do segundo mandato.

"O maior equívoco do presidente foi ter jogado todas as suas fichas, quando estava no auge do seu prestígio, na reeleiçao; se tivesse jogado nas reformas fiscal, tributária e administrativa, teria feito um baita governo no primeiro mandato", raciocinou. Com as reformas econômicas, na visao do senador gaúcho, FHC acumularia cacife para aprovar a reforma eleitoral no último ano.

"Se nao tivesse aprovado a reeleiçao, sairia como papa do governo, elegeria o sucessor, estaria na Embaixada de Paris agora e poderia ser candidato em 2002."

A reforma tributária nao saiu do papel, segundo Simon, pelo fato de o governo federal ter aprovado os mecanismos de arrecadaçao necessários à máquina. "Já aprovou o aumento a alíquota do Imposto de Renda (IR) para 27,5%, a CPMF (Contribuiçao Provisória sobre Movimentaçao Financeira) para 0,38%, enfim, as fontes de recursos; por isso, a reforma nao sai e a crítica do presidente Fernando Henrique ao Congresso é tremendamente injusta."

Simon questionou também os cinco pontos básicos do programa do governo. "A agricultura continua ainda como prioridade e nao se cumpriu; o projeto de casa popular, idem; na questao do emprego, temos uma taxa de desemprego como nunca se viu; a saúde enfrenta o problema mais sério de sua história; e a educaçao, ele está encaminhando." Mesmo candidato declarado à sucessao presidencial, Simon nao apresentou programa ou slogan. O PMDB, por outro lado, revelou a frase que será usada na campanha municipal de 2000: "Feliz Brasil 2000."



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;