Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 1 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Renuncia põe fim à Era Livolis no Santo André


Raphael Ramos
Do Diário do Grande ABC

25/09/2007 | 07:00


Acabou a Era Livolis no Santo André. Depois de pouco mais de seis meses na presidência da Gestão Esportiva, modelo empresa que administra o Futebol do Ramalhão, Jairo Livolis renunciou nesta segunda-feira. Junto com ele, saiu também o vice Celso Luiz de Almeida, presidente do clube.

As pesadas ofensas aos jogadores nos vestiários do Bruno Daniel, após o empate por 1 a 1 com o Barueri pela Série B do Brasileiro, aliadas à crise da equipe, determinaram a saída do dirigente. “Fui agressivo”, admitiu o dirigente. O episódio provocou mal-estar no ambiente.

Romualdo Magro Júnior será presidente do Santo André Futebol Ltda. pelos próximos 90 dias – o vice será o empresário Ronan Maria Pinto. Passado esse prazo, os cotistas da empresa voltam a se reunir para eleger a nova

Cúpula.

A atual crise do Santo André derrubou Livolis depois de quase 16 anos à frente do futebol do Santo André – antes de comandar o clube-empresa, ele presidiu o Ramalhão de 1991 a 2006. O time é o 18º colocado da Série B do Brasileiro e está na zona de rebaixamento. No início do ano, já havia caído para a Série A-2 do Paulista.

Apesar de ter deixado o comando do clube-empresa, Livolis segue como vice-presidente de Futebol e conselheiro vitalício do Santo André.

“Saí definitivamente do futebol. Não quero mais”, desabafou Livolis ao deixar a reunião de mais três horas de duração realizada nesta segunda-feira à noite, no auditório de um centro empresarial, no Jardim Estela, em Santo André.

Livolis admitiu que a adoção do modelo empresa foi determinante para a sua saída. “Enfrentamos uma dificuldade muito grande de autoridade e isso gerou um desgaste grande”, afirmou.

Ao contrário dos tempos em que presidiu o clube, Livolis passou a ser cobrado pelos novos investidores depois que assumiu o modelo empresarial de gestão do futebol.

Como presidente do Santo André, Livolis conquistou, em 2003, a Copa São Paulo de Juniores e a Copa Estado de São Paulo. Em 2004, foi campeão da Copa do Brasil.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Renuncia põe fim à Era Livolis no Santo André

Raphael Ramos
Do Diário do Grande ABC

25/09/2007 | 07:00


Acabou a Era Livolis no Santo André. Depois de pouco mais de seis meses na presidência da Gestão Esportiva, modelo empresa que administra o Futebol do Ramalhão, Jairo Livolis renunciou nesta segunda-feira. Junto com ele, saiu também o vice Celso Luiz de Almeida, presidente do clube.

As pesadas ofensas aos jogadores nos vestiários do Bruno Daniel, após o empate por 1 a 1 com o Barueri pela Série B do Brasileiro, aliadas à crise da equipe, determinaram a saída do dirigente. “Fui agressivo”, admitiu o dirigente. O episódio provocou mal-estar no ambiente.

Romualdo Magro Júnior será presidente do Santo André Futebol Ltda. pelos próximos 90 dias – o vice será o empresário Ronan Maria Pinto. Passado esse prazo, os cotistas da empresa voltam a se reunir para eleger a nova

Cúpula.

A atual crise do Santo André derrubou Livolis depois de quase 16 anos à frente do futebol do Santo André – antes de comandar o clube-empresa, ele presidiu o Ramalhão de 1991 a 2006. O time é o 18º colocado da Série B do Brasileiro e está na zona de rebaixamento. No início do ano, já havia caído para a Série A-2 do Paulista.

Apesar de ter deixado o comando do clube-empresa, Livolis segue como vice-presidente de Futebol e conselheiro vitalício do Santo André.

“Saí definitivamente do futebol. Não quero mais”, desabafou Livolis ao deixar a reunião de mais três horas de duração realizada nesta segunda-feira à noite, no auditório de um centro empresarial, no Jardim Estela, em Santo André.

Livolis admitiu que a adoção do modelo empresa foi determinante para a sua saída. “Enfrentamos uma dificuldade muito grande de autoridade e isso gerou um desgaste grande”, afirmou.

Ao contrário dos tempos em que presidiu o clube, Livolis passou a ser cobrado pelos novos investidores depois que assumiu o modelo empresarial de gestão do futebol.

Como presidente do Santo André, Livolis conquistou, em 2003, a Copa São Paulo de Juniores e a Copa Estado de São Paulo. Em 2004, foi campeão da Copa do Brasil.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;