Fechar
Publicidade

Domingo, 16 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Ciclone perde a força no Sul; chuva deixa cidades em alerta



01/09/2005 | 00:20


A grande preocupação quinta-feira em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul foi com as chuvas, que deixaram rios cheios, provocando estado de alerta em vários municípios. Em Florianópolis (SC), uma pedra com cerca de 200 toneladas deslizou e desabou, de madrugada, sobre a estrada que liga a Barra da Lagoa e a Lagoa da Conceição, interrompendo totalmente o tráfego. O ciclone extratropical esperado para a noite de quinta-feira perdeu a força e se transformou em uma forte ventania.

Segundo os meteorologistas, o ciclone vai se manifestar de maneira fraca no Estado. "A intensidade do ciclone diminuiu bastante e o fenômeno deve ser sentido apenas no Rio Grande do Sul, com menos força. As pequenas embarcações devem evitar navegar em alto-mar", explicou o meteorologista Clóvis Correa.

No litoral do Rio Grande do Sul, centenas de pescadores passaram o dia recolhendo suas embarcações. Eles atenderam a uma recomendação da Capitania dos Portos e vão evitar a navegação pelo menos até sábado. "Episódios como esse são normais aqui, mas mesmo assim nossas equipes estão de sobreaviso", disse o coordenador da Defesa Civil, Juarez Torronteguy.

No interior, os gaúchos seguem enfrentando problemas causados pelas chuvas. Alguns rios que têm cabeceiras na serra, onde o volume das precipitações foi maior, acabaram enchendo e saindo de seus leitos. Em Taquara, no Nordeste, o Rio dos Sinos e o Paranhana transbordaram e invadiram dezenas de casas. Pelo menos 35 famílias ficaram desabrigadas. Em São Sebastião do Caí, o Rio Caí subiu 12 metros. Um agricultor desapareceu. A Prefeitura teve de retirar 40 famílias de suas casas.

No Paraná, as fortes chuvas de quinta-feira provocaram um descarrilamento na ferrovia que corta Guarapuava, no Centro-Sul do Estado. Ninguém ficou ferido

Pelo menos 300 mil pessoas de 24 cidades do Norte de Mato Grosso - entre elas, Sinop, Sorriso e Alta Floresta - estão sem energia elétrica desde o começo da noite de quinta-feira. Um blecaute ocorrido após um vendaval suspendeu o fornecimento de energia. Houve queda de três torres metálicas de uma linha de transmissão que abastece a região.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ciclone perde a força no Sul; chuva deixa cidades em alerta


01/09/2005 | 00:20


A grande preocupação quinta-feira em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul foi com as chuvas, que deixaram rios cheios, provocando estado de alerta em vários municípios. Em Florianópolis (SC), uma pedra com cerca de 200 toneladas deslizou e desabou, de madrugada, sobre a estrada que liga a Barra da Lagoa e a Lagoa da Conceição, interrompendo totalmente o tráfego. O ciclone extratropical esperado para a noite de quinta-feira perdeu a força e se transformou em uma forte ventania.

Segundo os meteorologistas, o ciclone vai se manifestar de maneira fraca no Estado. "A intensidade do ciclone diminuiu bastante e o fenômeno deve ser sentido apenas no Rio Grande do Sul, com menos força. As pequenas embarcações devem evitar navegar em alto-mar", explicou o meteorologista Clóvis Correa.

No litoral do Rio Grande do Sul, centenas de pescadores passaram o dia recolhendo suas embarcações. Eles atenderam a uma recomendação da Capitania dos Portos e vão evitar a navegação pelo menos até sábado. "Episódios como esse são normais aqui, mas mesmo assim nossas equipes estão de sobreaviso", disse o coordenador da Defesa Civil, Juarez Torronteguy.

No interior, os gaúchos seguem enfrentando problemas causados pelas chuvas. Alguns rios que têm cabeceiras na serra, onde o volume das precipitações foi maior, acabaram enchendo e saindo de seus leitos. Em Taquara, no Nordeste, o Rio dos Sinos e o Paranhana transbordaram e invadiram dezenas de casas. Pelo menos 35 famílias ficaram desabrigadas. Em São Sebastião do Caí, o Rio Caí subiu 12 metros. Um agricultor desapareceu. A Prefeitura teve de retirar 40 famílias de suas casas.

No Paraná, as fortes chuvas de quinta-feira provocaram um descarrilamento na ferrovia que corta Guarapuava, no Centro-Sul do Estado. Ninguém ficou ferido

Pelo menos 300 mil pessoas de 24 cidades do Norte de Mato Grosso - entre elas, Sinop, Sorriso e Alta Floresta - estão sem energia elétrica desde o começo da noite de quinta-feira. Um blecaute ocorrido após um vendaval suspendeu o fornecimento de energia. Houve queda de três torres metálicas de uma linha de transmissão que abastece a região.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;