Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 24 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

São Bernardo empata com a Lusa e segue ameaçado

Denis Maciel/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Time fica no 0 a 0 em Bragança Paulista e está a duas rodadas do rebaixamento à Série A-2


Thiago Bassan
Enviado a Bragança Paulista

01/04/2015 | 07:00


O pesadelo está cada vez mais perto de se tornar realidade. O São Bernardo empatou sem gols com a Portuguesa, ontem à noite, no Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, em jogo atrasado da 12ª rodada do Campeonato Paulista. E, assim como o adversário, está bem perto do rebaixamento à Série A-2 do torneio. O Tigre chegou aos 12 pontos, um a menos do que a Lusa, e ambos seguem na zona da degola, na 18ª e 17ª colocação, respectivamente, faltando duas rodadas para o fim da primeira fase.

As equipes entraram em campo com o mesmo objetivo: deixar a área de rebaixamento. Porém, nem precisou de muito tempo de bola rolando para que fosse possível perceber o motivo pelo qual tanto a Lusa como o Tigre estavam em situação complicada na competição.

Os erros de passe, a pouca criação e a impaciência de quem estava assistindo ao jogo eram sinais das fracas campanhas das equipes. Com futebol de poucas emoções, o único lance que arrancou suspiros do público aconteceu já no fim da primeira etapa, aos 40 minutos, quando Eduardo bateu falta da esquerda e Rafael Santos se esticou todo para evitar o gol.

Mesmo com a necessidade do resultado positivo, os times pareciam mais preocupados em não levar o gol do que propriamente balançar as redes na segunda etapa.

Prova disso foram as alterações. Aílton Silva, da Portuguesa, tirou o atacante Edno para colocar o meia Rudy Cardoso, enquanto Fonseca sacou o único atacante do Tigre, Magrão, para a entrada de outro jogador da mesma posição, Paulo Marcelo, mantendo o time no esquema 4-5-1. Pouco depois, o treinador pareceu se arrepender e sacou o lateral Eduardo para a entrada do atacante Vanger.

Mesmo com dois jogadores ofensivos em campo, o Tigre não correspondia. E ainda sofria com os contra-ataques da Lusa. A sorte, porém, era que o time da Capital também não estava inspirado. Assim, o empate sem gols acabou sendo o resultado mais justo.

Nabi Abi Chedid recebe menor público do torneio até agora

O Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, foi palco de uma noite ruim para o fã de futebol. Casa da Portuguesa até o fim do Paulistão, por conta da interdição do Canindé, o palco do duelo contra o Tigre recebeu público de apenas 213 pagantes. o menor do campeonato até aqui. E tanto lusos quanto aurinegros saíram insatisfeitos com os desempenhos dos times, que brigam para sair da zona de rebaixamento.

A torcida da Lusa não poupou críticas ao técnico Aílton Silva e ao ex-presidente, Ilídio Lico, que pediu renúncia na semana passada. Já os fãs do Tigre chiaram sobre o desempenho do time. A proximidade das arquibancadas com o campo, entretanto, não interferiram no rendimento do São Bernardo, na visão do lateral-direito Rafael Cruz, que viu desvantagem da Lusa.

“No Canindé, a pressão também é grande. Eles estão acostumados a treinar e jogar lá, então saberiam aproveitar se fosse na casa deles. Foi uma vantagem que, infelizmente, não aprovietamos”, analisou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Bernardo empata com a Lusa e segue ameaçado

Time fica no 0 a 0 em Bragança Paulista e está a duas rodadas do rebaixamento à Série A-2

Thiago Bassan
Enviado a Bragança Paulista

01/04/2015 | 07:00


O pesadelo está cada vez mais perto de se tornar realidade. O São Bernardo empatou sem gols com a Portuguesa, ontem à noite, no Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, em jogo atrasado da 12ª rodada do Campeonato Paulista. E, assim como o adversário, está bem perto do rebaixamento à Série A-2 do torneio. O Tigre chegou aos 12 pontos, um a menos do que a Lusa, e ambos seguem na zona da degola, na 18ª e 17ª colocação, respectivamente, faltando duas rodadas para o fim da primeira fase.

As equipes entraram em campo com o mesmo objetivo: deixar a área de rebaixamento. Porém, nem precisou de muito tempo de bola rolando para que fosse possível perceber o motivo pelo qual tanto a Lusa como o Tigre estavam em situação complicada na competição.

Os erros de passe, a pouca criação e a impaciência de quem estava assistindo ao jogo eram sinais das fracas campanhas das equipes. Com futebol de poucas emoções, o único lance que arrancou suspiros do público aconteceu já no fim da primeira etapa, aos 40 minutos, quando Eduardo bateu falta da esquerda e Rafael Santos se esticou todo para evitar o gol.

Mesmo com a necessidade do resultado positivo, os times pareciam mais preocupados em não levar o gol do que propriamente balançar as redes na segunda etapa.

Prova disso foram as alterações. Aílton Silva, da Portuguesa, tirou o atacante Edno para colocar o meia Rudy Cardoso, enquanto Fonseca sacou o único atacante do Tigre, Magrão, para a entrada de outro jogador da mesma posição, Paulo Marcelo, mantendo o time no esquema 4-5-1. Pouco depois, o treinador pareceu se arrepender e sacou o lateral Eduardo para a entrada do atacante Vanger.

Mesmo com dois jogadores ofensivos em campo, o Tigre não correspondia. E ainda sofria com os contra-ataques da Lusa. A sorte, porém, era que o time da Capital também não estava inspirado. Assim, o empate sem gols acabou sendo o resultado mais justo.

Nabi Abi Chedid recebe menor público do torneio até agora

O Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, foi palco de uma noite ruim para o fã de futebol. Casa da Portuguesa até o fim do Paulistão, por conta da interdição do Canindé, o palco do duelo contra o Tigre recebeu público de apenas 213 pagantes. o menor do campeonato até aqui. E tanto lusos quanto aurinegros saíram insatisfeitos com os desempenhos dos times, que brigam para sair da zona de rebaixamento.

A torcida da Lusa não poupou críticas ao técnico Aílton Silva e ao ex-presidente, Ilídio Lico, que pediu renúncia na semana passada. Já os fãs do Tigre chiaram sobre o desempenho do time. A proximidade das arquibancadas com o campo, entretanto, não interferiram no rendimento do São Bernardo, na visão do lateral-direito Rafael Cruz, que viu desvantagem da Lusa.

“No Canindé, a pressão também é grande. Eles estão acostumados a treinar e jogar lá, então saberiam aproveitar se fosse na casa deles. Foi uma vantagem que, infelizmente, não aprovietamos”, analisou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;