Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 18 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Nível de emprego sobe em abril, mas é inferior a período pré-crise



12/06/2010 | 07:10


O emprego industrial subiu 0,4% em abril em relação ao mês anterior, divulgou ontem o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Na comparação com abril do ano passado, houve alta de 3,3%, o maior aumento ante igual mês de ano anterior apurado desde fevereiro de 2008 (3,5%).

Mesmo em trajetória de recuperação, a ocupação industrial ainda está em patamar inferior ao recorde de setembro de 2008, segundo observou o economista da coordenação de indústria do IBGE, Fernando Abritta.

Segundo ele, o emprego no segmento estava, em abril, em nível 3,3% inferior ao patamar pré-crise, enquanto a produção do setor praticamente se igualou aquele período.

Abritta explica que as contratações na área respondem normalmente com alguma defasagem aos movimentos na atividade, mas destacou o crescimento "muito elevado" registrado no emprego da indústria em abril ante igual mês do ano passado, de 3,3%.
"Esse aumento reflete uma base deprimida do ano passado, mas também a expansão no volume de contratações do setor", afirmou, acrescentando que "o emprego está acompanhando a recuperação da indústria".

No ano, a ocupação no segmento registrou variação de 1,3%, mas ainda persistiu em queda no acumulado em 12 meses (-3,4%). O índice de média móvel trimestral do emprego, considerado o principal indicador de tendência, subiu 0,6% no trimestre encerrado em abril ante o terminado em março.

O valor da folha de pagamento real caiu 0,4% em abril ante março. A queda ocorreu após três meses consecutivos de alta nessa base de comparação.
Apesar do recuo, o índice de média móvel da folha prossegue positivo, com aumento de 1,1% no trimestre encerrado em abril ante o terminado em março.

Na comparação com abril de 2009, o valor de pagamento real aumentou 5,4%, o quarto resultado positivo consecutivo nesse tipo de comparação. No ano, a folha registrou aumento acumulado de 3,8%, mas prossegue em queda em 12 meses (-1,3%).



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;