Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 2 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Produtos da festa junina têm até 81% de tributos


Soraia Abreu Pedrozo
Do Diário do Grande ABC

19/06/2010 | 07:02


A popular festa junina e seus quitutes tradicionais, como pipoca, quentão e amendoim, vêm carregados de tributos embutidos em seus preços. Segundo estudo do IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário), os impostos chegam a até 81,87%, no caso da cachaça.

"Até para se divertir o contribuinte paga caro. Nem na festa junina ele é aliviado da carga tributária", aponta Fernando Steinbruch, diretor do IBPT. Do preço que se paga na pipoca, 34,85% são impostos. Ou seja, se o saquinho sai por R$ 3, R$ 1,05 vão para os cofres públicos. Em outras palavras, livre de tributos, o item sairia por R$ 1,95.

Parece pouco, mas se for somando tudo o que se consome e se paga em tributo, daria para gastar muito menos. "O mais importante é criar a conscientização do quanto todos os contribuintes pagam em impostos, inclusive em festas populares", diz o diretor.

No pé de moleque e no amendoim, 36,54% são tributos. No quentão, 61,56%. A tributação do vinho sofreu elevação neste ano, passando de 52,50% para 54,73%, motivado pelo aumento da margem de lucro das indústrias produtoras.

Steinbruch afirma que o imposto que mais pesa é o ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços). "Se houvesse redução da alíquota do ICMS já traria grande alívio ao bolso do consumidor. Não é preciso fazer reforma tributária. Basta vontade dos governos de diminuir a cobrança de alguns impostos."

O ICMS representa em torno de 22% de tudo o que se é arrecadado no País. O contribuinte deverá pagar, até o fim deste ano, R$ 1,2 trilhão em tributos, sendo que R$ 270 bilhões são oriundos do ICMS.

Na avaliação de Steinbruch, o brasileiro já está abrindo os olhos para a quantidade de tributos pagos. Prova disso é o dia sem impostos, realizado em maio, em que postos de combustível comercializam álcool e gasolina livre de tributos.

Nesta semana, na Rua 25 de Março, tradicional endereço de comércio popular em São Paulo, uma loja vendeu kits para comemoração da Copa do Mundo sem impostos. Comercializado normalmente a R$ 30, sem tributos o kit saiu por R$ 18,81.

Os impostos foram subsidiados pela ACSP (Associação Comercial de São Paulo), cujo objetivo foi pressionar deputados a votarem a favor de um projeto que garante, aos consumidores, a informação de quantos impostos incidem em cada mercadoria ou serviço adquirido.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;