Fechar
Publicidade

Domingo, 8 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Tradição de Ouro abre desfiles do Grupo A


Fabiana Chiachiri e Juliana Ravelli
Do Diário

23/02/2009 | 07:00


A segunda e última noite de desfiles das escolas de samba de Santo André, ontem, começou com atraso de 30 minutos. A primeira escola a pisar no sambódromo da Avenida Firestone, no bairro Casa Branca, foi a pleiteante Beleza Pura. A agremiação homenageou a humorista Dercy Gonçalves (1907-2008).

Em seguida, o desfile das escolas do Grupo A começou com inovação. Com o samba-enredo Lazer e Diversão é Sempre Uma Boa Opção, a Tradição de Ouro levou carro abre-alas que soltava bolhas de sabão na avenida.

Por volta das 22h, a Mocidade Independente Cidade São Jorge entrou no sambódromo. A escola escolheu o jubileu de ouro do Diário para compor seu samba-enredo. Os diretores do jornal Evenson Robles Dotto e Maury de Campos Dotto desfilaram no abre-alas.

Grupo B - Amor, internet, Amazonas, educação, história e noite. Esses foram os temas mostrados nos sambas-enredo das seis agremiações do Grupo B que desfilaram entre a noite de anteontem e a madrugada de ontem no sambódromo da Avenida Firestone.

Com 350 integrantes, a Acadêmicos do Centreville falou sobre o amor. O samba-enredo Deixe Seu Coração Falar animou a arquibancada lotada. A agremiação começou o desfile às 21h50 e impressionou com um luxuoso destaque no carro abre-alas.

A inovação ficou por conta do segundo carro alegórico que levava luzes coloridas e soltava fumaça. "Acho que a gente fez o nosso papel. Agora, é esperar a apuração na quarta-feira", disse o presidente Reginaldo Jacobina do Nascimento, o Dorré.

A segunda escola a desfilar foi a Pantera Negra, do Jardim Stela. O presidente da agremiação, José Carlos Lima, o Índio, mostrou-se confiante na concentração. "Vamos em busca do título. Essa é a hora mais importante de nossa vida."

Menos luxuosa do que a primeira escola, a agremiação não empolgou tanto a plateia. No entanto, o casal de mestre-sala e porta-bandeira, Valmir e Sara, demonstrou bastante simpatia.

A internet, seus benefícios e riscos, foi mostrada no samba da Oásis da Vila, terceira escola a entrar na avenida, por volta da meia-noite. O presidente da agremiação, Gilberto Ramos, percorria todas as alas organizadas na concentração.

Diferentemente das agremiações anteriores, o casal de mestre-sala e porta-bandeira, Evandro e Suelen, veio logo após a comissão de frente. Cerca de 20 crianças no segundo carro alegórico, que representavam os vírus de computador, contagiaram o público.

Antes de entrar no sambódromo, a equipe de apoio da Leões do Vale distribuiu bandeirinhas aos espectadores. Isso fez com que o público vibrasse com a escola, que homenageou a educação.

Já passava da 1h quando a agremiação pisou na avenida. Com fantasias luxuosas e altos carros alegóricos, o dourado predominou. O presidente, Antonio Cláudio dos Reis, saiu da avenida satisfeito.

A Império do Parque Novo Oratório, teve um problema com os ônibus que transportariam parte dos integrantes e a agremiação entrou na avenida com uma hora de atraso. Mesmo assim, a escola fez bela apresentação. O enredo homenageou Santo André.

A última escola a desfilar, a Palmares, reverenciou a noite. A agremiação entrou na avenida às 4h30 e trouxe em seus adereços muita prata para representar o brilho da noite. O carro abre-alas veio com seis anjos. Com refrão fácil de decorar, o samba-enredo empolgou o público.

Destaques - O encarregado de coleta de resíduos sólidos Edinilson Ferreira dos Santos tornou-se majestade por alguns instantes na madrugada de sábado. Durante o desfile, ele trocou a vassoura, que utilizava para varrer a Avenida Firestone, pelo cetro do Rei Momo do município. O rapaz também sambou com a princesa do Carnaval, e foi aplaudido pelas pessoas que lotavam as arquibancadas do sambódromo.

- Com apenas 2 anos de idade, a pequena Eloara Maximiniano chamou a atenção do público que assistia ao desfile. Sambando o tempo todo, a garota foi o destaque na ala dos compositores da Leões do Vale.

- Os deficientes físicos tiveram espaço reservado para acompanhar o desfile das escolas de samba de Santo André. Porém, uma faixa colocada na frente do alambrado do espaço, não permitia que os cadeirantes vissem o desfile. Uma guarda civil municipal constatou o problema e acionou outros guardas para arrumá-lo.

- A Oásis da Vila aproveitou a festa e o enredo sobre a internet para fazer um alerta à população. Parte da equipe de apoio, que empurrava o segundo carro alegórico da agremiação, vestia uma camiseta com os dizeres: "Oásis da Vila contra a pedofilia na internet".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Tradição de Ouro abre desfiles do Grupo A

Fabiana Chiachiri e Juliana Ravelli
Do Diário

23/02/2009 | 07:00


A segunda e última noite de desfiles das escolas de samba de Santo André, ontem, começou com atraso de 30 minutos. A primeira escola a pisar no sambódromo da Avenida Firestone, no bairro Casa Branca, foi a pleiteante Beleza Pura. A agremiação homenageou a humorista Dercy Gonçalves (1907-2008).

Em seguida, o desfile das escolas do Grupo A começou com inovação. Com o samba-enredo Lazer e Diversão é Sempre Uma Boa Opção, a Tradição de Ouro levou carro abre-alas que soltava bolhas de sabão na avenida.

Por volta das 22h, a Mocidade Independente Cidade São Jorge entrou no sambódromo. A escola escolheu o jubileu de ouro do Diário para compor seu samba-enredo. Os diretores do jornal Evenson Robles Dotto e Maury de Campos Dotto desfilaram no abre-alas.

Grupo B - Amor, internet, Amazonas, educação, história e noite. Esses foram os temas mostrados nos sambas-enredo das seis agremiações do Grupo B que desfilaram entre a noite de anteontem e a madrugada de ontem no sambódromo da Avenida Firestone.

Com 350 integrantes, a Acadêmicos do Centreville falou sobre o amor. O samba-enredo Deixe Seu Coração Falar animou a arquibancada lotada. A agremiação começou o desfile às 21h50 e impressionou com um luxuoso destaque no carro abre-alas.

A inovação ficou por conta do segundo carro alegórico que levava luzes coloridas e soltava fumaça. "Acho que a gente fez o nosso papel. Agora, é esperar a apuração na quarta-feira", disse o presidente Reginaldo Jacobina do Nascimento, o Dorré.

A segunda escola a desfilar foi a Pantera Negra, do Jardim Stela. O presidente da agremiação, José Carlos Lima, o Índio, mostrou-se confiante na concentração. "Vamos em busca do título. Essa é a hora mais importante de nossa vida."

Menos luxuosa do que a primeira escola, a agremiação não empolgou tanto a plateia. No entanto, o casal de mestre-sala e porta-bandeira, Valmir e Sara, demonstrou bastante simpatia.

A internet, seus benefícios e riscos, foi mostrada no samba da Oásis da Vila, terceira escola a entrar na avenida, por volta da meia-noite. O presidente da agremiação, Gilberto Ramos, percorria todas as alas organizadas na concentração.

Diferentemente das agremiações anteriores, o casal de mestre-sala e porta-bandeira, Evandro e Suelen, veio logo após a comissão de frente. Cerca de 20 crianças no segundo carro alegórico, que representavam os vírus de computador, contagiaram o público.

Antes de entrar no sambódromo, a equipe de apoio da Leões do Vale distribuiu bandeirinhas aos espectadores. Isso fez com que o público vibrasse com a escola, que homenageou a educação.

Já passava da 1h quando a agremiação pisou na avenida. Com fantasias luxuosas e altos carros alegóricos, o dourado predominou. O presidente, Antonio Cláudio dos Reis, saiu da avenida satisfeito.

A Império do Parque Novo Oratório, teve um problema com os ônibus que transportariam parte dos integrantes e a agremiação entrou na avenida com uma hora de atraso. Mesmo assim, a escola fez bela apresentação. O enredo homenageou Santo André.

A última escola a desfilar, a Palmares, reverenciou a noite. A agremiação entrou na avenida às 4h30 e trouxe em seus adereços muita prata para representar o brilho da noite. O carro abre-alas veio com seis anjos. Com refrão fácil de decorar, o samba-enredo empolgou o público.

Destaques - O encarregado de coleta de resíduos sólidos Edinilson Ferreira dos Santos tornou-se majestade por alguns instantes na madrugada de sábado. Durante o desfile, ele trocou a vassoura, que utilizava para varrer a Avenida Firestone, pelo cetro do Rei Momo do município. O rapaz também sambou com a princesa do Carnaval, e foi aplaudido pelas pessoas que lotavam as arquibancadas do sambódromo.

- Com apenas 2 anos de idade, a pequena Eloara Maximiniano chamou a atenção do público que assistia ao desfile. Sambando o tempo todo, a garota foi o destaque na ala dos compositores da Leões do Vale.

- Os deficientes físicos tiveram espaço reservado para acompanhar o desfile das escolas de samba de Santo André. Porém, uma faixa colocada na frente do alambrado do espaço, não permitia que os cadeirantes vissem o desfile. Uma guarda civil municipal constatou o problema e acionou outros guardas para arrumá-lo.

- A Oásis da Vila aproveitou a festa e o enredo sobre a internet para fazer um alerta à população. Parte da equipe de apoio, que empurrava o segundo carro alegórico da agremiação, vestia uma camiseta com os dizeres: "Oásis da Vila contra a pedofilia na internet".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;