Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 16 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Leoni dá mais um passo solo


Gislaine Gutierre
Do Diário do Grande ABC

28/07/2002 | 17:53


Autor de vários sucessos do Kid Abelha nos anos 80, como Lágrimas e Chuva, Como eu Quero e Pintura Íntima, Leoni faz uma nova investida em sua carreira solo ao lançar um CD com composições inéditas, Você Sabe o que Eu Quero Dizer (Batuque Elegante/Atração, R$ 20 em média).

O disco é essencialmente pop, como sempre foi o trabalho do artista. No entanto, os arranjos deram margem a um passeio por outros gêneros, ainda que de forma sutil. O samba-rock, por exemplo, permeia toda a faixa Samba e Saudade que, já no título, não esconde as intenções.

Uma injeção de MPB também faz diluir o gosto pop de outras composições, como Mais Perguntas que Respostas e Criado Mudo, no qual Leoni parece ter buscado inspiração na época de Noel Rosa – compositor de quem o artista é fã confesso e sobre o qual realizou um estudo.

Mas é o binômio violão-voz que dá a tônica do trabalho. O próprio Leoni confirma: “Eu tinha pelo menos umas 60 músicas compostas desde 1993, sem gravar. E dei prioridade às que continham mais violão e voz”.

Não poderia ser de outra forma. Nesses nove anos de quase jejum fonográfico (ele gravou um single em 1997, com Tudo Sobre Amor e Perda, que aparece com releitura neste álbum) Leoni confessa ter sentido falta de ter com quem dialogar artisticamente: “Vieram as ondas do pagode, do axé, do sertanejo e algumas das poucas coisas que me encantaram foram o Nirvana e o Radiohead”.

O músico já passeou por diversos estilos, se aprofundou em Noel Rosa e até flertou com o eletrônico. Mas desistiu por falta de calor humano. “Esse é um terreno muito árido, não tem quase letra. Queria algo que falasse das minhas aflições, da minha vida. Música é expressão humana e quanto mais gente tiver envolvida, mais rica se torna”, afirma.

Por isso, não é de estranhar que Leoni trate basicamente de temas do cotidiano e de relacionamentos em sua música, sempre com vocabulário acessível e conteúdo emotivo: “Tento ser o mais pessoal possível. Sei que assim estarei espelhando a vida de muita gente”.

Entre as baladas do disco estão Melhor pra Mim e Temporada das Flores. E vale destacar a doce Criado Mudo, que o músico compôs em homenagem a seu avô, com quem manteve laços afetivos muito fortes.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;