Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Manobras da vida


Bianca Daga
Especial para o Diário

24/11/2010 | 07:00


A pré-estreia do documentário 'Vida Sobre Rodas', realizada ontem , em São Paulo, arrancou palmas e lágrimas do público. Com duração de uma hora e 48 minutos, o longa-metragem dirigido pelo ex-skatista Daniel Baccaro alinha objetividade e sensibilidade para retratar as transformações pelas quais passou a modalidade nos últimos 26 anos.

A história é contada por meio de imagens de arquivo pessoal e depoimentos de quem viveu e vive o esporte, fato que garante que o filme não seja apenas uma exposição superficial de manobras bonitas.

Além das quatro estrelas principais - Bob Burnquist, Cristiano Mateus, Lincoln Ueda e o andreense Sandro Dias, o 'Mineirinho' - grandes nomes de gerações mais antigas, casos de Tony Hawk, Danny Way, Cesinha Chaves e Sérgio Negrão, dão sua contribuição ao projeto.

A mensagem principal do documentário é mostrar que é possível superar os obstáculos que a vida impõe. Na década de 1980, quando faltavam estruturas adequadas, o então prefeito de São Paulo, Jânio Quadros (1917-1992), proibiu a prática do skate pelas ruas da Capital. Outro ponto abordado são as atividades das pistas Ultra, em São Paulo, e da existente em São Bernardo, que tiveram importante papel ao atender às necessidades dos esportistas.

Nos anos 1990, foi o 'Plano Collor' que atrapalhou o esporte, quando arrasou a economia brasileira e quebrou diversos patrocinadores.

"Espero que o filme contribua para a evolução do skate e ajude a molecada que está começando. Um dia nós precisamos de incentivo e agora temos que fazer a nossa parte para que os pais e a sociedade em geral deixem cada vez mais de enxergar o skate como um esporte marginalizado", destaca 'Mineirinho'.

Mesmo diante das dificuldades, os veteranos já haviam contribuído bastante para a modalidade e, naquele momento, foi a vez de Bob, 'Mineirinho', Cris e Ueda despontarem no cenário mundial. Mais do que inovar e criar manobras arriscadas, o quarteto revelou o talento brasileiro e consolidou a identidade do skate no Brasil, que no longa recebe elogios de ídolos internacionais.

A produção, que estreia sexta-feira no cinema, demorou seis anos para ficar pronta. "Diante de tanto acervo, a ideia inicial foi sendo modelada e cheguei a um resultado além do que eu esperava. Estou muito feliz em poder contar um pouco sobre a história do skate, da qual eu também faço parte", comemora o diretor Daniel Baccaro.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Manobras da vida

Bianca Daga
Especial para o Diário

24/11/2010 | 07:00


A pré-estreia do documentário 'Vida Sobre Rodas', realizada ontem , em São Paulo, arrancou palmas e lágrimas do público. Com duração de uma hora e 48 minutos, o longa-metragem dirigido pelo ex-skatista Daniel Baccaro alinha objetividade e sensibilidade para retratar as transformações pelas quais passou a modalidade nos últimos 26 anos.

A história é contada por meio de imagens de arquivo pessoal e depoimentos de quem viveu e vive o esporte, fato que garante que o filme não seja apenas uma exposição superficial de manobras bonitas.

Além das quatro estrelas principais - Bob Burnquist, Cristiano Mateus, Lincoln Ueda e o andreense Sandro Dias, o 'Mineirinho' - grandes nomes de gerações mais antigas, casos de Tony Hawk, Danny Way, Cesinha Chaves e Sérgio Negrão, dão sua contribuição ao projeto.

A mensagem principal do documentário é mostrar que é possível superar os obstáculos que a vida impõe. Na década de 1980, quando faltavam estruturas adequadas, o então prefeito de São Paulo, Jânio Quadros (1917-1992), proibiu a prática do skate pelas ruas da Capital. Outro ponto abordado são as atividades das pistas Ultra, em São Paulo, e da existente em São Bernardo, que tiveram importante papel ao atender às necessidades dos esportistas.

Nos anos 1990, foi o 'Plano Collor' que atrapalhou o esporte, quando arrasou a economia brasileira e quebrou diversos patrocinadores.

"Espero que o filme contribua para a evolução do skate e ajude a molecada que está começando. Um dia nós precisamos de incentivo e agora temos que fazer a nossa parte para que os pais e a sociedade em geral deixem cada vez mais de enxergar o skate como um esporte marginalizado", destaca 'Mineirinho'.

Mesmo diante das dificuldades, os veteranos já haviam contribuído bastante para a modalidade e, naquele momento, foi a vez de Bob, 'Mineirinho', Cris e Ueda despontarem no cenário mundial. Mais do que inovar e criar manobras arriscadas, o quarteto revelou o talento brasileiro e consolidou a identidade do skate no Brasil, que no longa recebe elogios de ídolos internacionais.

A produção, que estreia sexta-feira no cinema, demorou seis anos para ficar pronta. "Diante de tanto acervo, a ideia inicial foi sendo modelada e cheguei a um resultado além do que eu esperava. Estou muito feliz em poder contar um pouco sobre a história do skate, da qual eu também faço parte", comemora o diretor Daniel Baccaro.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;