Fechar
Publicidade

Domingo, 24 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Tecnologia

tecnologia@dgabc.com.br | 4435-8301

Sozinho e online: veja 5 dicas para aprender inglês

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Da Redação
Do 33Giga

06/10/2020 | 19:18


Com o isolamento social imposto pela pandemia, muitas pessoas estão aproveitando para desenvolver o idioma. A escola online de inglês EF English Live, por exemplo, observou aumento de 40% no número de alunos ativos – 50% deles apresentaram progresso nos níveis do inglês.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Dicas para aprender inglês

Segundo Matheus Matos, analista de conteúdo da escola, não é incomum achar que o estudo da língua inglesa só acontece com a presença de professores em uma sala de aula tradicional. “A verdade, no entanto, é que é totalmente possível aprender inglês sozinho sem sair de casa se você souber quais etapas seguir e contar com a ajuda de um bom material didático.”

A aplicação em situações práticas de conversação e leitura e em contexto sociais que você experiencia no dia a dia pode ser mais desafiadora. Pensando nisso, o 33Giga e Matos reuniram algumas dicas para passar pelo processo de aprendizado da língua sozinho. Confira:

Leia mais: Curso online e gratuito auxilia pais a orientar filhos na internet
Espanhol online e gratuito: startup oferece curso com mais de 200 videoaulas

Crie um plano de estudos
Segundo o analista, antes de colocar a mão na massa, é preciso planejar seus estudos com bastante cuidado, especialmente se a prioridade são os resultados rápidos.

Para isso, uma das melhores maneiras de entender o nível de inglês é usar o Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas (CERF), que divide os níveis de compreensão e expressão oral e escrita em três grupos diferentes.

“Descobrir onde o seu conhecimento melhor se encaixa é importante para a identificação dos principais tópicos a serem estudados”, explica Matheus.

Estabeleça uma rotina
Estudar inglês pode ser muito divertido e empolgante em alguns momentos. “Apesar disso, é bastante comum ver estudantes deixarem o idioma de lado em épocas mais atarefadas. Isso pode prejudicar o progresso e adiar a tão sonhada fluência”, alerta Matheus.

Por esse motivo, o especialista afirma que estudar inglês precisa se tornar um hábito. “A consistência garante progressos contínuos e visíveis, ajudando na motivação. O primeiro passo é definir um objetivo claro e levar em conta quanto tempo você tem disponível, qual objetivo pretende alcançar e em quanto tempo pretende atingir esse objetivo”, orienta o especialista.

Aprendendo a ler em inglês
A habilidade de leitura em inglês é uma das primeiras etapas no processo de aprendizado do idioma. Os primeiros contatos com a língua normalmente se dão por meios textuais e é, portanto, a primeira aptidão a ser aperfeiçoada.

Aqui vão algumas dicas para atingir resultados ainda mais rápidos:

  • Você não precisa de um dicionário para tudo

Embora seja uma maneira efetiva de aumentar o seu vocabulário, checar o dicionário não é a única. “Tentar descobrir o significado das palavras pelo contexto é uma boa alternativa. O exercício pode parecer bastante difícil à primeira vista e pode não funcionar para estudantes nos níveis mais básicos, mas fica cada vez mais fácil com o tempo”, informa Matheus.

“Com o aumento do seu vocabulário, esse processo de aprendizado fica tão automático que, muitas vezes, você se encontra em situações em que sabe o significado de palavras em inglês sem nem ao menos saber suas traduções para o português”, acrescenta.

  • Aprender estruturas gramaticais é importante

Compreender as estruturas gramaticais da língua inglesa é um passo fundamental para desenvolver suas habilidades de leitura. Estudantes no nível básico, por exemplo, encontram muitas dificuldades nesse processo quando não aprendem como a língua inglesa é estruturada.

Para isso, vale ficar confortável com o modo como as coisas funcionam no idioma antes de dar os próximos passos.

  • Tente ler coisas mais familiares para você

“Ler um livro em inglês que você já leu em português anteriormente é uma ótima maneira de treinar suas habilidades de leitura”, sugere Matheus.

Segundo ele, a familiaridade com a história e com os diálogos permite uma associação mais livre e abrangente entre as frases em inglês e seus respectivos significados. Isso ajuda não só na ampliação do seu vocabulário, mas também na familiarização com as estruturas gramaticais e o funcionamento da língua inglesa.

Treinando o seu listening
Ouvir e compreender coisas faladas em inglês é um dos pontos que costumam ser os mais desafiadores para os estudantes. Alguns hábitos podem ajudar como ouvir músicas e assistir a filmes e séries em inglês; explorar podcasts e vídeos no YouTube e praticar com falantes nativos.

5 – Treinando sua conversação em inglês

Depois de passar pelo nível básico e intermediário, muitos estudantes encontram sua maior dificuldade no aprendizado do inglês: a conversação. Mesmo conseguindo entender muito bem lendo e ouvindo inglês, é comum não se sentir confortável para falar. Para isso, é bom praticar algumas coisas:

  • Fale em inglês com você mesmo

O medo de se sentir envergonhado ao cometer erros impede algumas pessoas de seguir em frente. “Para contornar essa questão, você pode tentar estabelecer diálogos consigo mesmo em momentos particulares. Tentar falar em voz alta sobre o seu dia, sobre as coisas que vai fazer ou sobre algo que assistiu são ótimos modos de praticar seu raciocínio durante a conversação”, indica.

  • Pratique a pronúncia das palavras

Os fonemas da língua inglesa podem ser um trava-línguas para os brasileiros, além de não seguirem regras muito objetivas para suas pronúncias. Portanto, nada resta senão a prática e o contato constante com o idioma.

“Usar ferramentas como o Google Translate, dicionários online como Cambridge ou Oxford, ou ainda o app complementar da escola, EF Mentor: Sounds, para descobrir a pronúncia correta da palavra pode ajudar”, aconselha Matheus.

  • Não se preocupe com o seu sotaque

Segundo Matheus, o sotaque é grande fonte de preocupação dos estudantes dos níveis mais avançados, o que pode ser um grande impeditivo para a prática do idioma e para as últimas etapas da aprendizagem.

“Sotaques fazem parte dos idiomas e devem ser levados com a mesma naturalidade que levamos as diferenças de pronúncia do português entre as regiões do país”, comenta.

  • Mude o idioma dos seus dispositivos

“Você provavelmente está em contato com o seu celular ou computador praticamente o dia todo. Por isso, vale usar o tempo navegando nas redes sociais ou fazendo outras tarefas para praticar inglês passivamente”, sugere.

Segundo ele, ao mudar o idioma tanto dos dispositivos quanto dos aplicativos que usa para o inglês, você ganha a oportunidade de aumentar o seu vocabulário e se acostumar com a presença do idioma no cotidiano.

  • Evite traduções e legendas 

As traduções e legendas em português são muletas que precisam ser abandonadas lentamente, principalmente se você já é um estudante no nível intermediário.

“Tentar descobrir o significado das palavras apenas pelo contexto da situação ou com um dicionário em inglês pode ser bastante trabalhoso, mas traz ganhos significativos”, conclui o analista.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sozinho e online: veja 5 dicas para aprender inglês

Da Redação
Do 33Giga

06/10/2020 | 19:18


Com o isolamento social imposto pela pandemia, muitas pessoas estão aproveitando para desenvolver o idioma. A escola online de inglês EF English Live, por exemplo, observou aumento de 40% no número de alunos ativos – 50% deles apresentaram progresso nos níveis do inglês.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Dicas para aprender inglês

Segundo Matheus Matos, analista de conteúdo da escola, não é incomum achar que o estudo da língua inglesa só acontece com a presença de professores em uma sala de aula tradicional. “A verdade, no entanto, é que é totalmente possível aprender inglês sozinho sem sair de casa se você souber quais etapas seguir e contar com a ajuda de um bom material didático.”

A aplicação em situações práticas de conversação e leitura e em contexto sociais que você experiencia no dia a dia pode ser mais desafiadora. Pensando nisso, o 33Giga e Matos reuniram algumas dicas para passar pelo processo de aprendizado da língua sozinho. Confira:

Leia mais: Curso online e gratuito auxilia pais a orientar filhos na internet
Espanhol online e gratuito: startup oferece curso com mais de 200 videoaulas

Crie um plano de estudos
Segundo o analista, antes de colocar a mão na massa, é preciso planejar seus estudos com bastante cuidado, especialmente se a prioridade são os resultados rápidos.

Para isso, uma das melhores maneiras de entender o nível de inglês é usar o Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas (CERF), que divide os níveis de compreensão e expressão oral e escrita em três grupos diferentes.

“Descobrir onde o seu conhecimento melhor se encaixa é importante para a identificação dos principais tópicos a serem estudados”, explica Matheus.

Estabeleça uma rotina
Estudar inglês pode ser muito divertido e empolgante em alguns momentos. “Apesar disso, é bastante comum ver estudantes deixarem o idioma de lado em épocas mais atarefadas. Isso pode prejudicar o progresso e adiar a tão sonhada fluência”, alerta Matheus.

Por esse motivo, o especialista afirma que estudar inglês precisa se tornar um hábito. “A consistência garante progressos contínuos e visíveis, ajudando na motivação. O primeiro passo é definir um objetivo claro e levar em conta quanto tempo você tem disponível, qual objetivo pretende alcançar e em quanto tempo pretende atingir esse objetivo”, orienta o especialista.

Aprendendo a ler em inglês
A habilidade de leitura em inglês é uma das primeiras etapas no processo de aprendizado do idioma. Os primeiros contatos com a língua normalmente se dão por meios textuais e é, portanto, a primeira aptidão a ser aperfeiçoada.

Aqui vão algumas dicas para atingir resultados ainda mais rápidos:

  • Você não precisa de um dicionário para tudo

Embora seja uma maneira efetiva de aumentar o seu vocabulário, checar o dicionário não é a única. “Tentar descobrir o significado das palavras pelo contexto é uma boa alternativa. O exercício pode parecer bastante difícil à primeira vista e pode não funcionar para estudantes nos níveis mais básicos, mas fica cada vez mais fácil com o tempo”, informa Matheus.

“Com o aumento do seu vocabulário, esse processo de aprendizado fica tão automático que, muitas vezes, você se encontra em situações em que sabe o significado de palavras em inglês sem nem ao menos saber suas traduções para o português”, acrescenta.

  • Aprender estruturas gramaticais é importante

Compreender as estruturas gramaticais da língua inglesa é um passo fundamental para desenvolver suas habilidades de leitura. Estudantes no nível básico, por exemplo, encontram muitas dificuldades nesse processo quando não aprendem como a língua inglesa é estruturada.

Para isso, vale ficar confortável com o modo como as coisas funcionam no idioma antes de dar os próximos passos.

  • Tente ler coisas mais familiares para você

“Ler um livro em inglês que você já leu em português anteriormente é uma ótima maneira de treinar suas habilidades de leitura”, sugere Matheus.

Segundo ele, a familiaridade com a história e com os diálogos permite uma associação mais livre e abrangente entre as frases em inglês e seus respectivos significados. Isso ajuda não só na ampliação do seu vocabulário, mas também na familiarização com as estruturas gramaticais e o funcionamento da língua inglesa.

Treinando o seu listening
Ouvir e compreender coisas faladas em inglês é um dos pontos que costumam ser os mais desafiadores para os estudantes. Alguns hábitos podem ajudar como ouvir músicas e assistir a filmes e séries em inglês; explorar podcasts e vídeos no YouTube e praticar com falantes nativos.

5 – Treinando sua conversação em inglês

Depois de passar pelo nível básico e intermediário, muitos estudantes encontram sua maior dificuldade no aprendizado do inglês: a conversação. Mesmo conseguindo entender muito bem lendo e ouvindo inglês, é comum não se sentir confortável para falar. Para isso, é bom praticar algumas coisas:

  • Fale em inglês com você mesmo

O medo de se sentir envergonhado ao cometer erros impede algumas pessoas de seguir em frente. “Para contornar essa questão, você pode tentar estabelecer diálogos consigo mesmo em momentos particulares. Tentar falar em voz alta sobre o seu dia, sobre as coisas que vai fazer ou sobre algo que assistiu são ótimos modos de praticar seu raciocínio durante a conversação”, indica.

  • Pratique a pronúncia das palavras

Os fonemas da língua inglesa podem ser um trava-línguas para os brasileiros, além de não seguirem regras muito objetivas para suas pronúncias. Portanto, nada resta senão a prática e o contato constante com o idioma.

“Usar ferramentas como o Google Translate, dicionários online como Cambridge ou Oxford, ou ainda o app complementar da escola, EF Mentor: Sounds, para descobrir a pronúncia correta da palavra pode ajudar”, aconselha Matheus.

  • Não se preocupe com o seu sotaque

Segundo Matheus, o sotaque é grande fonte de preocupação dos estudantes dos níveis mais avançados, o que pode ser um grande impeditivo para a prática do idioma e para as últimas etapas da aprendizagem.

“Sotaques fazem parte dos idiomas e devem ser levados com a mesma naturalidade que levamos as diferenças de pronúncia do português entre as regiões do país”, comenta.

  • Mude o idioma dos seus dispositivos

“Você provavelmente está em contato com o seu celular ou computador praticamente o dia todo. Por isso, vale usar o tempo navegando nas redes sociais ou fazendo outras tarefas para praticar inglês passivamente”, sugere.

Segundo ele, ao mudar o idioma tanto dos dispositivos quanto dos aplicativos que usa para o inglês, você ganha a oportunidade de aumentar o seu vocabulário e se acostumar com a presença do idioma no cotidiano.

  • Evite traduções e legendas 

As traduções e legendas em português são muletas que precisam ser abandonadas lentamente, principalmente se você já é um estudante no nível intermediário.

“Tentar descobrir o significado das palavras apenas pelo contexto da situação ou com um dicionário em inglês pode ser bastante trabalhoso, mas traz ganhos significativos”, conclui o analista.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;