Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Mãe perde guarda e desaparece com filho


Bruna Gonçalves

13/05/2011 | 07:24


Após perder a guarda do filho de 3 anos, Dometilia Celis de Oliveira Neta, 22 anos, aproveitou o almoço de Dia das Mães para fugir com o menino. A afirmação é feita pela mãe dela, a diarista de Diadema Florença Furtunato de Prado, 43, que obteve a guarda provisória de Thauan Celis de Oliveira no fim de abril. O advogado da família entrou com pedido de busca e apreensão na 2ª Vara da Família e Sucessões do município.

Florença contou que deixou a filha passar o Dia das Mães com Thauan. "Ela queria ir ao shopping com ele, mas disse que deveria voltar às 18h. O tempo foi passando e nada deles retornarem. Comecei a ligar desesperada e ninguém atendia. Fui até a casa dela em Mauá e não encontrei ninguém", explicou.

Na segunda-feira, Dometilia entrou em contato, mas não mencionou onde estava e disse que não iria devolver o filho. "Fui até a casa dela novamente com policiais e os vizinhos disseram que a viram sair", afirmou.

Florença disse que a ausência constante da filha, "que sempre foi rebelde", a motivou a pedir a guarda do neto no fim do ano passado. "Ela dá trabalho desde os 15 anos, não queria ir para escola e parou de estudar na 7ª série. Aos 16 saiu de casa e voltou aos 19, quando descobri que estava grávida e fui buscá-la na casa de uma amiga", recordou.

Dometilia ficou na casa da mãe até o nascimento do filho. "Quando ele tinha 28 dias ela começou a sair, ficava dias sem aparecer. Até que não voltou mais."

Florença disse que nunca soube no que a filha trabalhava e quais eram suas amizades. "Ela dizia que era recepcionista, mas nunca me apresentou registro de trabalho. Soube que era garota de programa. Além disso, disseram que estaria usando outro nome, Talia."

O presidente da Comissão de Direito de Família da Ordem dos Advogados do Brasil de São Paulo, Nelson Sussumu, explicou que Dometilia violou a guarda provisória da avó. "Se for localizada, cabe penalização. A Justiça pode determinar que ela só veja o filho na presença da avó."



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;