Fechar
Publicidade

Domingo, 23 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Amor e preconceito

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Thiago Mariano
Do Diário do Grande ABC

13/05/2011 | 07:22


Oscar Magrini acredita que existem dois tipos de mulher, a balão e a âncora. "A primeira te faz voar e a segunda, te afunda", explica o ator, que justifica não ser inteiramente culpa das moças derrubarem um homem. "Nunca acreditei nessa história de que para o homem é a supremacia e para a mulher a submissão. Nenhum homem vive só e não pode colocar a mulher como única causadora de sua ruína."

O ator encarna, em 'Escola de Mulheres' - que será exibida no fim de semana em São Bernardo -, o machista Arnolfo, personagem que, curiosamente, tem cumplicidade com a plateia.

Arnolfo, de tanto observar o comportamento das mulheres passa a desconfiar de todas as damas e chega à maturidade flertando com mulheres comprometidas e corneando os homens que não foram tão inteligentes quanto ele.

Para não ficar só, ele mandou encerrar Inês (Monique Alfradique) em um convento quando ela era uma menina, sonhando que ela aprendesse a ser casta e fosse tola à malícia das mulheres de seu tempo, tornando-se a mulher ideal.

Aos 18 anos, Inês chega à casa do futuro marido e acaba se apaixonando pelo filho do melhor amigo dele. Todos conversam um com os outros sobre seus sentimentos, mas demora até que percebam que suas relações são alvo de conflitos.

Arnolfo, nesta história, vira cúmplice porque a quarta parede do teatro é derrubada. Muito do que se passa em seu coração só é confidenciado à plateia. "Falo umas coisas que deixam as mulheres loucas e alguns homens rindo. Ele se expõe demais e algumas pessoas ficam com pena, porque sabem que ele está equivocado."

Adaptação de Molière, com direção de Roberto Lage, o texto foi escrito há quase 350 anos e para Magrini se conserva atual porque põe no mesmo balaio discussão crítica sobre amor, ciúmes e conservadorismo. "Mostra sobre pessoas que passam por cima de tudo para se dar bem na vida", diz o ator.

Escola de Mulheres - Teatro. No Teatro Lauro Gomes - Rua Helena Jacquey, 171, São Bernardo. Tel.: 4368-3483. Amanhã, às 21h e dom., às 18h30. Ingr.: R$ 50.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;