Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 10 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Libertadores prevê choque de brasileiros

São Paulo e Grêmio enfrentam altitude; se passarem terão Atlético-MG e Fluminense pela frente


Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

22/12/2012 | 07:00


Objeto de desejo de muitos clubes brasileiros, a Copa Libertadores de 2013 já tem grupo e a fase preliminar definidos. No sorteio realizado ontem, na sede da Conmebol, em Assunção (Paraguai), São Paulo, Grêmio, Palmeiras, Atlético-MG, Corinthians e Fluminense conheceram os primeiros obstáculos na luta pelo título.

São Paulo e Grêmio precisam disputar a pré-Libertadores para entrar na fase de grupos. Os paulistas terão pela frente o Bolívar e os 3.660 metros de altitude de La Paz, enquanto os gaúchos pegam a LDU e também terão que suportar os 2.850 metros de Quito.

Se conseguirem êxito no mata-mata, os são-paulinos passariam a integrar o Grupo 3, que já tem o Atlético-MG, e os gremistas se juntariam ao Fluminense no Grupo 8.

Apesar de divulgar os confrontos, a Conmebol não revelou as datas dos jogos, mas já se sabe que a fase preliminar será disputada de 23 a 30 de janeiro e a fase de grupos ocorre de 6 de fevereiro a 17 de abril. As finais estão marcadas para os dias 17 e 24 de julho.

Uma das novidades no regulamento é o cartão amarelo. Antes, a advertência era convertida em multa no valor de US$ 100 (cerca de R$ 206), mas a partir de 2013 o acumulo de três punições acarretará na suspensão automática do jogador. A Conmebol informou que os cartões serão zerados ao final da fase de grupos.

Outra mudança importante permite aos clubes inscreverem mais jogadores para a competição, passando o limite de 25 para 30 atletas.

 

Tricolor fala em falta de sorte e lamenta ar rarefeito

O São Paulo não teve sorte no sorteio da Libertadores. A equipe pega o Bolívar, mas o que mais preocupa é a altitude (3.660 metros) de La Paz, que já derrubou muito time favorito. "Não tivemos muita sorte em decidir a vaga em La Paz. Mas nessa hora não pode escolher adversário. Depois de passar, vamos encarar grupo difícil com Atlético-MG e argentinos, mas isso é Libertadores", comentou o diretor de futebol Adalberto Baptista.

 

Gaúchos agradecem por enfrentar rival bastante conhecido

Como o São Paulo, o Grêmio também não gostou do sorteio da Libertadores. Os gaúchos pegam a LDU e ainda terão de superar os 2.850 metros de Quito (Equador). "A sorte não nos favoreceu, mas a LDU é um adversário que conhecemos e sabemos o potencial. Quando entramos na Libertadores, com o objetivo de chegar à final e ganhar, não podemos escolher adversários", afirmou o presidente gremista Fábio Koff.

 

Mesmo com Tigre na mira, Verdão mostra satisfação com grupo

O Palmeiras mostrou satisfação em compor o Grupo 2 da Libertadores, mesmo tendo a chance de pegar o Tigre, time argentino que abandonou a final da Sul-Americana. "Não dá para escolher adversário. Mas dentro das dificuldades é um bom grupo pelo que poderíamos enfrentar. Agora, é colher o máximo de informação possível dos adversários para ter equipe preparada para a classificação", disse o gerente de futebol César Sampaio.

 

Presidente do Galo já projeta confronto contra o São Paulo

Os dirigentes do Atlético-MG acenderam o sinal de alerta assim que conheceram os rivais na primeira fase da Copa Libertadores. "É grupo que não é o da morte, mas é bem difícil. Devemos estrear, pelo que eu vi, contra o vencedor do jogo do São Paulo, no Estádio Independência, o que é financeiramente muito bom, estrear na Libertadores jogando em casa", projetou o presidente atleticano Alexandre Kalil.

 

Corinthians se livra de pedreiras, mas deve jogar na altitude

Apesar de ter se livrado dos adversários mais fortes na primeira fase, os dirigentes do Corinthians enalteceram a força da competição. "Não dá para dizer que tem adversário fraco na Libertadores. Nosso grupo é difícil como toda a Libertadores. Temos de ir superando as etapas. Vamos começar a subir a montanha de novo", comentou o presidente Mário Gobbi, referindo-se ao duelo contra o San Jose de Oruro, a 3.800 metros do nível do mar.

 

Fluminense destaca dificuldade inicial e rechaça trauma

A preocupação no Fluminense é com o time que vai compor o grupo após a fase preliminar: Grêmio ou LDU. "São duas ‘pedreiras'. Se passar o primeiro, jogaremos em uma arena nova, já se passar o segundo, é equipe com muita tradição. Não temos trauma, vamos fazer nossa parte e encarar quem for. Libertadores não é mole", destacou o vice de futebol Sandro Lima, referindo-se à queda na final de 2008 para os equatorianos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Libertadores prevê choque de brasileiros

São Paulo e Grêmio enfrentam altitude; se passarem terão Atlético-MG e Fluminense pela frente

Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

22/12/2012 | 07:00


Objeto de desejo de muitos clubes brasileiros, a Copa Libertadores de 2013 já tem grupo e a fase preliminar definidos. No sorteio realizado ontem, na sede da Conmebol, em Assunção (Paraguai), São Paulo, Grêmio, Palmeiras, Atlético-MG, Corinthians e Fluminense conheceram os primeiros obstáculos na luta pelo título.

São Paulo e Grêmio precisam disputar a pré-Libertadores para entrar na fase de grupos. Os paulistas terão pela frente o Bolívar e os 3.660 metros de altitude de La Paz, enquanto os gaúchos pegam a LDU e também terão que suportar os 2.850 metros de Quito.

Se conseguirem êxito no mata-mata, os são-paulinos passariam a integrar o Grupo 3, que já tem o Atlético-MG, e os gremistas se juntariam ao Fluminense no Grupo 8.

Apesar de divulgar os confrontos, a Conmebol não revelou as datas dos jogos, mas já se sabe que a fase preliminar será disputada de 23 a 30 de janeiro e a fase de grupos ocorre de 6 de fevereiro a 17 de abril. As finais estão marcadas para os dias 17 e 24 de julho.

Uma das novidades no regulamento é o cartão amarelo. Antes, a advertência era convertida em multa no valor de US$ 100 (cerca de R$ 206), mas a partir de 2013 o acumulo de três punições acarretará na suspensão automática do jogador. A Conmebol informou que os cartões serão zerados ao final da fase de grupos.

Outra mudança importante permite aos clubes inscreverem mais jogadores para a competição, passando o limite de 25 para 30 atletas.

 

Tricolor fala em falta de sorte e lamenta ar rarefeito

O São Paulo não teve sorte no sorteio da Libertadores. A equipe pega o Bolívar, mas o que mais preocupa é a altitude (3.660 metros) de La Paz, que já derrubou muito time favorito. "Não tivemos muita sorte em decidir a vaga em La Paz. Mas nessa hora não pode escolher adversário. Depois de passar, vamos encarar grupo difícil com Atlético-MG e argentinos, mas isso é Libertadores", comentou o diretor de futebol Adalberto Baptista.

 

Gaúchos agradecem por enfrentar rival bastante conhecido

Como o São Paulo, o Grêmio também não gostou do sorteio da Libertadores. Os gaúchos pegam a LDU e ainda terão de superar os 2.850 metros de Quito (Equador). "A sorte não nos favoreceu, mas a LDU é um adversário que conhecemos e sabemos o potencial. Quando entramos na Libertadores, com o objetivo de chegar à final e ganhar, não podemos escolher adversários", afirmou o presidente gremista Fábio Koff.

 

Mesmo com Tigre na mira, Verdão mostra satisfação com grupo

O Palmeiras mostrou satisfação em compor o Grupo 2 da Libertadores, mesmo tendo a chance de pegar o Tigre, time argentino que abandonou a final da Sul-Americana. "Não dá para escolher adversário. Mas dentro das dificuldades é um bom grupo pelo que poderíamos enfrentar. Agora, é colher o máximo de informação possível dos adversários para ter equipe preparada para a classificação", disse o gerente de futebol César Sampaio.

 

Presidente do Galo já projeta confronto contra o São Paulo

Os dirigentes do Atlético-MG acenderam o sinal de alerta assim que conheceram os rivais na primeira fase da Copa Libertadores. "É grupo que não é o da morte, mas é bem difícil. Devemos estrear, pelo que eu vi, contra o vencedor do jogo do São Paulo, no Estádio Independência, o que é financeiramente muito bom, estrear na Libertadores jogando em casa", projetou o presidente atleticano Alexandre Kalil.

 

Corinthians se livra de pedreiras, mas deve jogar na altitude

Apesar de ter se livrado dos adversários mais fortes na primeira fase, os dirigentes do Corinthians enalteceram a força da competição. "Não dá para dizer que tem adversário fraco na Libertadores. Nosso grupo é difícil como toda a Libertadores. Temos de ir superando as etapas. Vamos começar a subir a montanha de novo", comentou o presidente Mário Gobbi, referindo-se ao duelo contra o San Jose de Oruro, a 3.800 metros do nível do mar.

 

Fluminense destaca dificuldade inicial e rechaça trauma

A preocupação no Fluminense é com o time que vai compor o grupo após a fase preliminar: Grêmio ou LDU. "São duas ‘pedreiras'. Se passar o primeiro, jogaremos em uma arena nova, já se passar o segundo, é equipe com muita tradição. Não temos trauma, vamos fazer nossa parte e encarar quem for. Libertadores não é mole", destacou o vice de futebol Sandro Lima, referindo-se à queda na final de 2008 para os equatorianos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;