Fechar
Publicidade

Domingo, 12 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Feriado atrapalha vendas de carros zero-quilômetro


Leone Farias
Do Diário do Grande ABC

22/11/2012 | 07:34


O grande número de feriados, neste mês, impactou nas vendas de carros zero-quilômetro, avaliam representantes do segmento. Na primeira metade de novembro, a comercialização de automóveis e comerciais leves ficou ligeiramente abaixo (queda de 0,48%) frente ao início do outubro, de acordo com dados da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores). "Está andando de lado (ou seja, ficou estável). Esse é um mês extremamente curto em número de dias úteis", cita o presidente do Sincodiv-SP (Sindicato das Concessionárias e Distribuidoras de Veículos Automotores do Estado de São Paulo), Octávio Vallejo.

 

Diversas concessionárias da região observam resultados mais fracos que no mês anterior. "Este mês está um pouco abaixo; o feriado atrapalhou", avalia Edneia Vedovato, gerente de revenda Volkswagen em São Bernardo. Para Daniel Brito, supervisor de loja Fiat em Santo André, como a redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) iria vigorar até fim de outubro, foi prorrogado - de novo, já que inicialmente iria só até agosto - e vale agora até 31 de dezembro, "o pessoal tirou um pouco o pé", adiando as compras.

No entanto, os lojistas demonstram otimismo em relação ao último mês do ano, por causa do fim do incentivo tributário e também por causa da entrada do 13º salário.

 

COMERCIAIS LEVES

As vendas do segmento na primeira metade do mês foram puxadas para baixo pela forte retração - de 11% - nas vendas de comerciais leves (picapes e utilitários). Essa redução foi em parte compensada pelo crescimento de 3% no volume de automóveis vendidos.

 

Algumas revendas observaram ligeira melhora nos resultados. É o caso de rede de lojas Chevrolet com sede em Santo André. Segundo o gerente Cristian Bittner, o grande número de lançamentos da GM - como o Spin e o Onix - colaborou para a alta.

Em relação às vendas de comerciais leves, Vallejo cita que, com os feriados, muitas empresas ficaram fechadas, o que pode ter reduzido os negócios das lojas com frotistas.

 

EM ALTA

Somando automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, o segmento vendeu 156.480 unidades na metade inicial do mês, 0,22% mais que no mesmo período de outubro. O destaque foi a área de caminhões, que teve expansão de 17%.

 

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Feriado atrapalha vendas de carros zero-quilômetro

Leone Farias
Do Diário do Grande ABC

22/11/2012 | 07:34


O grande número de feriados, neste mês, impactou nas vendas de carros zero-quilômetro, avaliam representantes do segmento. Na primeira metade de novembro, a comercialização de automóveis e comerciais leves ficou ligeiramente abaixo (queda de 0,48%) frente ao início do outubro, de acordo com dados da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores). "Está andando de lado (ou seja, ficou estável). Esse é um mês extremamente curto em número de dias úteis", cita o presidente do Sincodiv-SP (Sindicato das Concessionárias e Distribuidoras de Veículos Automotores do Estado de São Paulo), Octávio Vallejo.

 

Diversas concessionárias da região observam resultados mais fracos que no mês anterior. "Este mês está um pouco abaixo; o feriado atrapalhou", avalia Edneia Vedovato, gerente de revenda Volkswagen em São Bernardo. Para Daniel Brito, supervisor de loja Fiat em Santo André, como a redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) iria vigorar até fim de outubro, foi prorrogado - de novo, já que inicialmente iria só até agosto - e vale agora até 31 de dezembro, "o pessoal tirou um pouco o pé", adiando as compras.

No entanto, os lojistas demonstram otimismo em relação ao último mês do ano, por causa do fim do incentivo tributário e também por causa da entrada do 13º salário.

 

COMERCIAIS LEVES

As vendas do segmento na primeira metade do mês foram puxadas para baixo pela forte retração - de 11% - nas vendas de comerciais leves (picapes e utilitários). Essa redução foi em parte compensada pelo crescimento de 3% no volume de automóveis vendidos.

 

Algumas revendas observaram ligeira melhora nos resultados. É o caso de rede de lojas Chevrolet com sede em Santo André. Segundo o gerente Cristian Bittner, o grande número de lançamentos da GM - como o Spin e o Onix - colaborou para a alta.

Em relação às vendas de comerciais leves, Vallejo cita que, com os feriados, muitas empresas ficaram fechadas, o que pode ter reduzido os negócios das lojas com frotistas.

 

EM ALTA

Somando automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, o segmento vendeu 156.480 unidades na metade inicial do mês, 0,22% mais que no mesmo período de outubro. O destaque foi a área de caminhões, que teve expansão de 17%.

 

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;