Fechar
Publicidade

Domingo, 20 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Asfalto novo afunda na Alameda São Caetano


Caroline Garcia
Especial para o Diário

30/07/2012 | 07:00


Desde o começo do ano, quando a Alameda São Caetano, no bairro Campestre, em Santo André, foi recapeada, afundamento no asfalto, na altura do número 1.196, já apareceu quatro vezes.

"Ouço muita gente xingando porque não enxerga o desnível e passa com tudo. O asfalto está novinho, ninguém vai pensar que tem problema ali", diz a pensionista Maria Elvira Martins de Souza, 73 anos.

O comerciante Diego Fuzo Garutti, 27 anos, disse que o problema maior é com as motos que passam no local. "Uma moça estava vindo esses dias, não viu o afundamento, passou sem diminuir e o bagageiro saiu voando. E quando tiver alguma pessoa sentada atrás?", indaga.

Em outro episódio parecido, motociclista que carregava faixas na garupa também derrubou o material no chão.

"Isso quando o carro da frente freia bruscamente e o de trás acaba colidindo", conta Garutti.

O filho de Maria Elvira até tentou improvisar sinalização para os motociclistas no começo do ano, quando a situação estava pior, segundo ela. "Como ele também dirige moto, sabe que ali pode ter acidente feio. Então ele pintou cruzes com tinta branca no chão para chamar a atenção de quem passa e evitar alguma coisa mais grave", relata a pensionista.

O Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) afirma que fará hoje o reparo na via.

 

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Asfalto novo afunda na Alameda São Caetano

Caroline Garcia
Especial para o Diário

30/07/2012 | 07:00


Desde o começo do ano, quando a Alameda São Caetano, no bairro Campestre, em Santo André, foi recapeada, afundamento no asfalto, na altura do número 1.196, já apareceu quatro vezes.

"Ouço muita gente xingando porque não enxerga o desnível e passa com tudo. O asfalto está novinho, ninguém vai pensar que tem problema ali", diz a pensionista Maria Elvira Martins de Souza, 73 anos.

O comerciante Diego Fuzo Garutti, 27 anos, disse que o problema maior é com as motos que passam no local. "Uma moça estava vindo esses dias, não viu o afundamento, passou sem diminuir e o bagageiro saiu voando. E quando tiver alguma pessoa sentada atrás?", indaga.

Em outro episódio parecido, motociclista que carregava faixas na garupa também derrubou o material no chão.

"Isso quando o carro da frente freia bruscamente e o de trás acaba colidindo", conta Garutti.

O filho de Maria Elvira até tentou improvisar sinalização para os motociclistas no começo do ano, quando a situação estava pior, segundo ela. "Como ele também dirige moto, sabe que ali pode ter acidente feio. Então ele pintou cruzes com tinta branca no chão para chamar a atenção de quem passa e evitar alguma coisa mais grave", relata a pensionista.

O Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) afirma que fará hoje o reparo na via.

 

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;