Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 3 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Enxaquecas

Dores de cabeça atrapalham o dia de grande parte dos brasileiros...


Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

22/11/2012 | 00:00


Dores de cabeça atrapalham o dia de grande parte dos brasileiros. Geralmente, atingem 16% das mulheres e 6% dos homens. Nas mulheres, tem início na puberdade e se prolonga pela vida fértil, podendo melhorar durante as gestações e também na pós-menopausa. As crises da enxaqueca se apresentam como: dor pulsátil ou latejante (podendo ser em pressão ou aperto) nas regiões da fronte e têmpora. A dor se concentra mais de um lado da cabeça (em 40% dos pacientes é dos dois lados). A intensidade é moderada a severa ou severa; vêm acompanhadas de desconforto gástrico e até vômitos, com intolerância à luz, sons altos e cheiro forte; geralmente incapacita o paciente para as suas atividades normais, e piora com esforço ou atividades físicas, e se inicia leve.

As crises duram, em média, de 4 a 72 horas quando não são tratadas, ou o são de forma ineficaz, e terminam de forma gradual. Acredita-se que ocorram espontaneamente ou por fatores externos em áreas especificas do cérebro, com envolvimento de vias nervosas e substâncias químicas que, quando liberadas, provocam a dor. 

Há também componentes genéticos envolvidos, pois comumente encontramos em uma mesma família vários indivíduos com essa doença disfuncional. É importante diferenciar a enxaqueca de outras formas de dor de cabeça que são sintomas de outras doenças, tais como sinusites, hipertensão, dor pós-trauma craniano, tumores, entre outras. Para isso, é de fundamental importância procurar um clínico-geral ou neurologista para a realização do diagnóstico correto e tratamento.

SINAIS ANTES DAS CRISES
- Há pessoas que sentem que vão ter uma crise de enxaqueca antes de aparecer a dor, por meio de ‘avisos' que o organismo pode fornecer, um dia ou algumas horas antes, com sensações do tipo: desconforto na cabeça; bocejos frequentes, irritabilidade, perda da capacidade de concentração ou raciocínio; diarréia; desejo exagerado por algum tipo de alimento ou aversão total; desconforto abdominal; palidez (muito frequente em crianças); muitas apresentam alterações visuais (visão embaçada, flash luminoso, perda parcial da visão). São classificadas como crises e podem durar cerca de 30 minutos. Logo após, vem a enxaqueca.

EVITE
- Bebida alcoólica, cheiros fortes, exposição solar, estresse emocional, esforço físico em excesso. 

- Alguns alimentos acentuam as crises e as frequências da enxaqueca: café, chá mate e preto, refrigerantes (tipo cola), chocolate, aspartame, carnes defumadas, enlatados, embutidos, amendoim, queijos amarelos, manteiga, bebida achocolatada, azeitonas, ervilhas, picles, vagem, figo, passas, nozes, mamão, alimentos industrializados com glutamato monossódico, sorvetes, bolos e bolachas de chocolate, pizzas e macarrão com molhos de queijo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Enxaquecas

Dores de cabeça atrapalham o dia de grande parte dos brasileiros...

Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

22/11/2012 | 00:00


Dores de cabeça atrapalham o dia de grande parte dos brasileiros. Geralmente, atingem 16% das mulheres e 6% dos homens. Nas mulheres, tem início na puberdade e se prolonga pela vida fértil, podendo melhorar durante as gestações e também na pós-menopausa. As crises da enxaqueca se apresentam como: dor pulsátil ou latejante (podendo ser em pressão ou aperto) nas regiões da fronte e têmpora. A dor se concentra mais de um lado da cabeça (em 40% dos pacientes é dos dois lados). A intensidade é moderada a severa ou severa; vêm acompanhadas de desconforto gástrico e até vômitos, com intolerância à luz, sons altos e cheiro forte; geralmente incapacita o paciente para as suas atividades normais, e piora com esforço ou atividades físicas, e se inicia leve.

As crises duram, em média, de 4 a 72 horas quando não são tratadas, ou o são de forma ineficaz, e terminam de forma gradual. Acredita-se que ocorram espontaneamente ou por fatores externos em áreas especificas do cérebro, com envolvimento de vias nervosas e substâncias químicas que, quando liberadas, provocam a dor. 

Há também componentes genéticos envolvidos, pois comumente encontramos em uma mesma família vários indivíduos com essa doença disfuncional. É importante diferenciar a enxaqueca de outras formas de dor de cabeça que são sintomas de outras doenças, tais como sinusites, hipertensão, dor pós-trauma craniano, tumores, entre outras. Para isso, é de fundamental importância procurar um clínico-geral ou neurologista para a realização do diagnóstico correto e tratamento.

SINAIS ANTES DAS CRISES
- Há pessoas que sentem que vão ter uma crise de enxaqueca antes de aparecer a dor, por meio de ‘avisos' que o organismo pode fornecer, um dia ou algumas horas antes, com sensações do tipo: desconforto na cabeça; bocejos frequentes, irritabilidade, perda da capacidade de concentração ou raciocínio; diarréia; desejo exagerado por algum tipo de alimento ou aversão total; desconforto abdominal; palidez (muito frequente em crianças); muitas apresentam alterações visuais (visão embaçada, flash luminoso, perda parcial da visão). São classificadas como crises e podem durar cerca de 30 minutos. Logo após, vem a enxaqueca.

EVITE
- Bebida alcoólica, cheiros fortes, exposição solar, estresse emocional, esforço físico em excesso. 

- Alguns alimentos acentuam as crises e as frequências da enxaqueca: café, chá mate e preto, refrigerantes (tipo cola), chocolate, aspartame, carnes defumadas, enlatados, embutidos, amendoim, queijos amarelos, manteiga, bebida achocolatada, azeitonas, ervilhas, picles, vagem, figo, passas, nozes, mamão, alimentos industrializados com glutamato monossódico, sorvetes, bolos e bolachas de chocolate, pizzas e macarrão com molhos de queijo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;