Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Comércio já liquida os artigos de decoração de Natal


William Glauber
Do Diário do Grande ABC

08/12/2005 | 08:20


Lojas populares do Grande ABC começam a realizar promoções para eliminar estoques de artigos de decoração natalina como árvores de Natal, pisca-pisca e bolas decorativas. Agora, a meta é intensificar as vendas até o final de semana para reduzir gradativamente os estoques com produtos decorativos e, assim, ampliar o espaço dos presentes, sobretudo brinquedos.

Hoje, os consumidores que pesquisarem preços encontrarão significativa variação de loja para loja. Principal produto à venda, o pisca-pisca com 100 lâmpadas amarelas ou coloridas custa entre R$ 2,70 e R$ 12,99 em sete lojas da região consultadas pela reportagem. No caso das bolinhas (nº 4), o preço oscila entre R$ 0,30 e R$ 0,65, por unidade. As árvores de Natal, em modelo cactus, custam entre R$ 19,99 e R$ 59,99.

Natal antecipado – No segmento de artigos natalinos, os lojistas mais otimistas da região traçam expectativas de crescimento de até 10% neste ano em relação ao ano passado. Segundo os comerciantes, o Natal de 2005 foi antecipado com promoções para estimular o consumo. Dois meses antes do Natal, os estabelecimentos já estavam decorados e preparados para as vendas.

Para manter as residências decoradas, os consumidores realizam as compras principalmente em novembro. “Quem é católico tradicional compra árvore bem antes do Natal”, lembra José Caetano, gerente do Armarinhos Fernando, de São Bernardo. Segundo ele, quem atrasou a montagem da árvore, por falta de dinheiro, vai encontrar bons preços.

“Os preços de árvores já estão caindo, e os enfeites também. Quando o movimento cai, as promoções aumentam”, explica o gerente da Kingpel, de Santo André, José Anselmo dos Santos. Na Kingpel, o crescimento está estimado em até 10%.

O gerente da Nivaldir do Shopping ABC, em Santo André, Eudes Carlos Silva, também confirma queda de procura por produtos natalinos. “Agora vamos focar em brinquedos e nos eletrônicos.” A Nivaldir tem uma rede com sete lojas no Grande ABC, e espera 10% de crescimento nas vendas deste Natal.

A Ribeiro Utilidades, em São Bernardo, que também investiu pesado em ampla gama de produtos, estima expansão de 15% nas vendas. “Quanto mais produtos tiver, mais a loja vai vender. Quanto mais clientes agradar, maior será o faturamento”, explica o proprietário Celso Ribeiro Sobral.

A técnica de raio-x Ana Paula Araújo, de São Bernardo, está preparando a montagem da segunda árvore de Natal. Insatisfeita com o resultado da primeira decoração, ela decidiu presentear a mãe com o artigo. Após investir R$ 70, Ana Paula está disposta a desembolsar novamente a mesma quantia para montar a nova árvore.

“As cores não combinavam com meus móveis em tom mel”, conta. Agora, a técnica dispensa os artigos vermelhos. “Vou comprar tudo dourado”, destaca Ana Paula. “Gastei em dobro, mas valeu a pena também porque gosto de presentar.”



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Comércio já liquida os artigos de decoração de Natal

William Glauber
Do Diário do Grande ABC

08/12/2005 | 08:20


Lojas populares do Grande ABC começam a realizar promoções para eliminar estoques de artigos de decoração natalina como árvores de Natal, pisca-pisca e bolas decorativas. Agora, a meta é intensificar as vendas até o final de semana para reduzir gradativamente os estoques com produtos decorativos e, assim, ampliar o espaço dos presentes, sobretudo brinquedos.

Hoje, os consumidores que pesquisarem preços encontrarão significativa variação de loja para loja. Principal produto à venda, o pisca-pisca com 100 lâmpadas amarelas ou coloridas custa entre R$ 2,70 e R$ 12,99 em sete lojas da região consultadas pela reportagem. No caso das bolinhas (nº 4), o preço oscila entre R$ 0,30 e R$ 0,65, por unidade. As árvores de Natal, em modelo cactus, custam entre R$ 19,99 e R$ 59,99.

Natal antecipado – No segmento de artigos natalinos, os lojistas mais otimistas da região traçam expectativas de crescimento de até 10% neste ano em relação ao ano passado. Segundo os comerciantes, o Natal de 2005 foi antecipado com promoções para estimular o consumo. Dois meses antes do Natal, os estabelecimentos já estavam decorados e preparados para as vendas.

Para manter as residências decoradas, os consumidores realizam as compras principalmente em novembro. “Quem é católico tradicional compra árvore bem antes do Natal”, lembra José Caetano, gerente do Armarinhos Fernando, de São Bernardo. Segundo ele, quem atrasou a montagem da árvore, por falta de dinheiro, vai encontrar bons preços.

“Os preços de árvores já estão caindo, e os enfeites também. Quando o movimento cai, as promoções aumentam”, explica o gerente da Kingpel, de Santo André, José Anselmo dos Santos. Na Kingpel, o crescimento está estimado em até 10%.

O gerente da Nivaldir do Shopping ABC, em Santo André, Eudes Carlos Silva, também confirma queda de procura por produtos natalinos. “Agora vamos focar em brinquedos e nos eletrônicos.” A Nivaldir tem uma rede com sete lojas no Grande ABC, e espera 10% de crescimento nas vendas deste Natal.

A Ribeiro Utilidades, em São Bernardo, que também investiu pesado em ampla gama de produtos, estima expansão de 15% nas vendas. “Quanto mais produtos tiver, mais a loja vai vender. Quanto mais clientes agradar, maior será o faturamento”, explica o proprietário Celso Ribeiro Sobral.

A técnica de raio-x Ana Paula Araújo, de São Bernardo, está preparando a montagem da segunda árvore de Natal. Insatisfeita com o resultado da primeira decoração, ela decidiu presentear a mãe com o artigo. Após investir R$ 70, Ana Paula está disposta a desembolsar novamente a mesma quantia para montar a nova árvore.

“As cores não combinavam com meus móveis em tom mel”, conta. Agora, a técnica dispensa os artigos vermelhos. “Vou comprar tudo dourado”, destaca Ana Paula. “Gastei em dobro, mas valeu a pena também porque gosto de presentar.”

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;