Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Responsabilidade de incêndio no Canecão Mineiro é julgada


Do Diário OnLine

22/11/2002 | 11:44


O julgamento dos acusados pelo Ministério Público pela responsabilidade do incêndio ocorrido na casa de shows Canecão Mineiro, em Belo Horizonte, no dia 24 de novembro do ano passado, está em sua última etapa. Sete pessoas morreram e 409 ficaram feridas no acidente.

Dezesseis pessoas são apontadas pelos promotores como possível culpados. Entre elas estão funcionários públicos e o proprietário do estabelecimento, Rubens Martins. Para o MP, o local não cumpria todas as exigências de segurança, como saídas de emergência e extintores de incêndio. Por essa razão, os servidores mineiros também são citados no processo sob a acusação de negligência, já que a responsabilidade de fiscalização é da Prefeitura de Belo Horizonte.

Nesta quinta-feira, testemunhas de acusação e de defesa prestaram depoimento na 9ª Vara Criminal de Belo Horizonte. O anúncio da sentença pelo juiz, no entanto, ainda não tem data prevista.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Responsabilidade de incêndio no Canecão Mineiro é julgada

Do Diário OnLine

22/11/2002 | 11:44


O julgamento dos acusados pelo Ministério Público pela responsabilidade do incêndio ocorrido na casa de shows Canecão Mineiro, em Belo Horizonte, no dia 24 de novembro do ano passado, está em sua última etapa. Sete pessoas morreram e 409 ficaram feridas no acidente.

Dezesseis pessoas são apontadas pelos promotores como possível culpados. Entre elas estão funcionários públicos e o proprietário do estabelecimento, Rubens Martins. Para o MP, o local não cumpria todas as exigências de segurança, como saídas de emergência e extintores de incêndio. Por essa razão, os servidores mineiros também são citados no processo sob a acusação de negligência, já que a responsabilidade de fiscalização é da Prefeitura de Belo Horizonte.

Nesta quinta-feira, testemunhas de acusação e de defesa prestaram depoimento na 9ª Vara Criminal de Belo Horizonte. O anúncio da sentença pelo juiz, no entanto, ainda não tem data prevista.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;