Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 24 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Estação às moscas

O vereador de São Caetano Horácio Neto (Psol) disparou críticas sobre a construção da Estação José Montilha, localizada no bairro Nova Gerty


Do Diário do Grande ABC

04/05/2008 | 00:00


O vereador de São Caetano Horácio Neto (Psol) disparou críticas sobre a construção da Estação José Montilha, localizada no bairro Nova Gerty. A Prefeitura inaugurou o espaço em fevereiro, mas, segundo o parlamentar, a função do equipamento não vem sendo cumprida.

Para Neto, a estação na passa de "um ponto de ônibus gigante", que não funciona como terminal rodoviário, com a parada estratégica de coletivos. Os veículos apenas passam pelo local normalmente, como um ponto qualquer.

Para exemplificar a ineficácia do projeto, o socialista disse que ficou parado na estação, na semana passada, por meia hora "no horário de pico, das 18h às 18h30".

"A única pessoa que pegou um ônibus no local foi um patrulheiro mirim, que sequer pagou a passagem (uma lei na cidade garante a gratuidade para os patrulheiros)", discorreu Neto.

Outro tema sobre transporte coletivo abordado pelo vereador foi o cancelamento da única linha municipal de ônibus que passava pelo bairro Prosperidade. O percurso foi incluído na rota dos coletivos da cidade há um mês, mas foi extinto. O parlamentar indagará a empresa responsável pela linha para saber os motivos da paralisação.s

Entrevista
Após quase 30 anos dedicados à polícia militar, o tenente-coronel Edson Sardano quer dar um novo rumo à vida. Ex-secretário de Segurança Pública de Celso Daniel, ele concorrerá pela primeira vez a uma cadeira na Câmara de Santo André. "Interrompi a minha carreira exclusivamente para tentar ser vereador." Sardano tentará a eleição pelo PPS, partido ao qual integra a coligação ‘Santo André do bem', em prol de Raimundo Salles (DEM) a prefeito. Sardano, inclusive, é um dos coordenadores do plano de governo do democrata. Seu principal desejo é viabilizar o "Quarteirão da Segurança", que seria construído na Avenida Industrial.

DIÁRIO - O sr. foi secretário do PT de Celso Daniel. Agora, está alinhado ao DEM, adversário dos petistas. O que o motivou a mudar de lado?

EDSON SARDANO - É uma questão de foro íntimo, de amadurecimento. O que me aproximou do PT foi a postura social que tinham na área de segurança. Mas o projeto que ajudei a construir foi deixado de lado e as mudanças propostas foram engavetadas. Sou uma pessoa legalista, até pela formação militar. Hoje, considero o projeto do Salles o mais arrojado, especialmente do ponto de vista do gerenciamento, disciplina e firmeza. Além disso, no geral, a alternância no poder é muito salutar.

DIÁRIO - A primeira eleição a vereador é a mais difícil?

SARDANO - Sim. Para mim é tudo muito novo e difícil. Mas acredito que a população quer mudança. Está sentindo falta de novos rumos, pulso firme, de controle e disciplina. Posso identificar esse sentimento. Depois de 29 anos e meio dedicados à polícia, decidi interromper a carreira para me dedicar exclusivamente a este projeto.

DIÁRIO - Quais as bandeiras que o sr. defenderá em um eventual mandato?

SARDANO - Segurança e Terceiro Setor. Tenho propostas simples que podem trazer resultados concretos. Um projeto pessoal que defendo é o Quarteirão da Segurança. A Prefeitura já tem o terreno, no coração da Avenida Industrial, conhecido pontos de prostituição, entre as ruas dos Coqueiros e General Canavarro. A idéia é que todos os equipamentos públicos de segurança existentes na cidade sejam construídos neste espaço. E a Prefeitura não pode alegar falta de verba, pois um ano de economia dos aluguéis pagos com os prédios da Delegacia da Mulher, Delegacia Seccional, Conselho Tutelar, 10º Batalhão e 4º DP seria possível viabilizar essa obra, definitiva. Esse projeto é a menina dos meus olhos.

DIÁRIO - Mas ele não seria inconstitucional por trazer despesa ao Executivo?

SARDANO - O papel do vereador não é apenas o de fazer projeto de lei no sentido formal. Pode movimentar a população, planejar e mostrar ao prefeito a viabilidade e a importância da proposta. Tenho competência técnica e intelectual para levar o projeto adiante. Se o Salles for eleito, o Quarteirão será colocado em prática a partir do dia 2 de janeiro. Quanto ao Terceiro Setor, esse pessoal que carrega os problemas da sociedade nas costas tem muito pouca atenção. Temos de criar espaço de atendimento de altíssimo nível, além de fortalecer a Feasa (Federação das Entidades Assistenciais). Leandro Laranjeira

VOCÊ SABIA
Edson Sardano foi secretário de Combate à Violência Urbana de Santo André na última gestão do governo petista do prefeito Celso Daniel.

Faltava apenas uma patente para o tenente- coronel Sardano chegar ao cargo máximo (coronel) na polícia militar. Ele abandonou a carreira três meses antes de se aposentar para tentar a vida pública. 

Coordenador do programa de governo do prefeiturável Raimundo Salles (DEM) na área de Segurança Pública, uma das propostas de Sardano é disciplinar o uso do solo. "Podemos suspender ou até mesmo cassar os alvarás de funcionamento de bares e restaurantes cuja incidência de delitos seja alta", defende.

DESTAQUE DA SEMANA

A briga na Justiça entre o PT e o PSDB de São Bernardo já ultrapassou a barreira do bom senso. Desde o fim do ano passado, os partidos já moveram 60 processos, a maior parte relacionada à propaganda eleitoral antecipada.

Neste quesito, os petistas apresentaram 11 representações contra o PSDB e os tucanos, 10 contra o PT. Do total, apenas seis - três de cada lado - ainda estão pendentes. As demais foram julgadas improcedentes pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral).

No total, o PSDB lidera o pedido de interpelações judiciais: 40 contra 20 dos adversários. Recentemente, cada um sofreu um revés. O PT teve de retirar outdoors com fotos de vereadores e o tucano Orlando Morando, faixas que falavam de sua prestação de contas como deputado.

Frases
"Ele está curtindo solidão. Deveria ouvir algumas músicas tristes para refletir."

Mário Reali (PT), deputado estadual e pré-candidato a prefeito de Diadema, sobre o adversário, o também deputado estadual José Augusto da Silva Ramos (PSDB)

"As portas estão totalmente abertas para o PSDB. Vamos sentar e poderemos fechar uma composição. Não será fácil, mas é possível."

Manoel José da Silva, o Adelson (PSB), pré-candidato a prefeito de Diadema pelo PSB, sobre a possibilidade de desistir de candidatura e tornar-se vice do PSDB.

"O nome do futuro prefeito de Santo André já está definido. É Vanderlei Siraque. Falta apenas definir quem será o vice."

José de Araújo, vereador do PMDB de Santo André, ao demonstrar confiança na vitória do PT na cidade.

"A briga no PSDB estadual somente não nos atrapalha aqui em Santo André porque somos muito unidos."

Newton Brandão, pré-candidato a prefeito de Santo André pelo PSDB, ao desmentir que os problemas em São Paulo estariam dificultando a costura de alianças em nível municipal.

"Toda eleição tem sempre quem quer se valorizar, mas essa está exagerada porque todos querem tirar proveito."

Ary de Oliveira (PSB), líder do governo da Câmara de São Bernardo, ao avaliar a quantidade de pré-candidaturas na cidade.

1 - O vereador de São Caetano Paulo Pinheiro (PTB) sugeriu à Prefeitura, por meio de indicação, a contratação de fisiatras (profissionais que atuam na reabilitação de pacientes com algum grau de incapacidade física). "Trabalho no atendimento médico nos centros de convivência de idosos de São Caetano, sendo comum encontrar pacientes que necessitam de atenção especial para reabilitação", observa o parlamentar. "A atuação de fisiatras, em parceria com fisioterapeutas e demais profissionais de saúde, trará um ganho importante na rede de saúde, especialmente na terceira idade", completou.

2 - O presidente do PR de Diadema, Ouribes Martins de Oliveira, anunciou ontem que o partido já está apalavrado com o PMDB na composição de uma coligação proporcional para as eleições de outubro. Essa confirmação acaba com as possibilidades do PSC, do ex-prefeito Gilson Menezes, que almeja uma adesão. "Há tempos conversávamos com o PMDB. Existia um bloco favorável ao PSC, mas fizemos um processo de votação e a decisão foi favorável aos peemedebistas", explica Ouribes.

3 - Após selar o acordo com o PR de Diadema para uma coligação proporcional, o presidente municipal do PMDB, Jorge Chedid, criticou a postura do PSC. Na opinião do peemedebista, dirigentes da sigla não têm respeitado a ética política. "Um deles em especial deveria trabalhar mais em sua cidade, que é São Bernardo e não aqui. Diadema se emancipou faz 48 anos", critica.

4 - O PT de Santo André espera oficializar ainda nesta semana mais um partido na aliança pró-Vanderlei Siraque. Trata-se do PCdoB. Embora os comunistas ainda não estejam formalmente na aliança, já discutem encaminhamentos com demais partidos aliados, como no caso da indicação do vice petista. O PCdoB é favorável ao sindicalista Cícero Firmino da Silva, o Martinha (PDT).

5 - A Câmara de São Bernardo aprovou na última quarta-feira projeto de lei do Executivo direcionando o responsável pelo pagamento do relatório de impacto de vizinhança. Obrigatório desde agosto de 2007, o laudo terá de ser custeado pelos empresários que pretendem construir empreendimentos comerciais ou residenciais de grande porte. Segundo o líder do governo, Ary de Oliveira (PSB), o documento não é necessário em casos de comércios de pequeno porte ou residências. "Somente se o trânsito for prejudicado", exemplifica. "Neste caso, um especialista tem de indicar o caminho para evitar transtornos à sociedade, é justo que ele pague por isso", conclui.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Estação às moscas

O vereador de São Caetano Horácio Neto (Psol) disparou críticas sobre a construção da Estação José Montilha, localizada no bairro Nova Gerty

Do Diário do Grande ABC

04/05/2008 | 00:00


O vereador de São Caetano Horácio Neto (Psol) disparou críticas sobre a construção da Estação José Montilha, localizada no bairro Nova Gerty. A Prefeitura inaugurou o espaço em fevereiro, mas, segundo o parlamentar, a função do equipamento não vem sendo cumprida.

Para Neto, a estação na passa de "um ponto de ônibus gigante", que não funciona como terminal rodoviário, com a parada estratégica de coletivos. Os veículos apenas passam pelo local normalmente, como um ponto qualquer.

Para exemplificar a ineficácia do projeto, o socialista disse que ficou parado na estação, na semana passada, por meia hora "no horário de pico, das 18h às 18h30".

"A única pessoa que pegou um ônibus no local foi um patrulheiro mirim, que sequer pagou a passagem (uma lei na cidade garante a gratuidade para os patrulheiros)", discorreu Neto.

Outro tema sobre transporte coletivo abordado pelo vereador foi o cancelamento da única linha municipal de ônibus que passava pelo bairro Prosperidade. O percurso foi incluído na rota dos coletivos da cidade há um mês, mas foi extinto. O parlamentar indagará a empresa responsável pela linha para saber os motivos da paralisação.s

Entrevista
Após quase 30 anos dedicados à polícia militar, o tenente-coronel Edson Sardano quer dar um novo rumo à vida. Ex-secretário de Segurança Pública de Celso Daniel, ele concorrerá pela primeira vez a uma cadeira na Câmara de Santo André. "Interrompi a minha carreira exclusivamente para tentar ser vereador." Sardano tentará a eleição pelo PPS, partido ao qual integra a coligação ‘Santo André do bem', em prol de Raimundo Salles (DEM) a prefeito. Sardano, inclusive, é um dos coordenadores do plano de governo do democrata. Seu principal desejo é viabilizar o "Quarteirão da Segurança", que seria construído na Avenida Industrial.

DIÁRIO - O sr. foi secretário do PT de Celso Daniel. Agora, está alinhado ao DEM, adversário dos petistas. O que o motivou a mudar de lado?

EDSON SARDANO - É uma questão de foro íntimo, de amadurecimento. O que me aproximou do PT foi a postura social que tinham na área de segurança. Mas o projeto que ajudei a construir foi deixado de lado e as mudanças propostas foram engavetadas. Sou uma pessoa legalista, até pela formação militar. Hoje, considero o projeto do Salles o mais arrojado, especialmente do ponto de vista do gerenciamento, disciplina e firmeza. Além disso, no geral, a alternância no poder é muito salutar.

DIÁRIO - A primeira eleição a vereador é a mais difícil?

SARDANO - Sim. Para mim é tudo muito novo e difícil. Mas acredito que a população quer mudança. Está sentindo falta de novos rumos, pulso firme, de controle e disciplina. Posso identificar esse sentimento. Depois de 29 anos e meio dedicados à polícia, decidi interromper a carreira para me dedicar exclusivamente a este projeto.

DIÁRIO - Quais as bandeiras que o sr. defenderá em um eventual mandato?

SARDANO - Segurança e Terceiro Setor. Tenho propostas simples que podem trazer resultados concretos. Um projeto pessoal que defendo é o Quarteirão da Segurança. A Prefeitura já tem o terreno, no coração da Avenida Industrial, conhecido pontos de prostituição, entre as ruas dos Coqueiros e General Canavarro. A idéia é que todos os equipamentos públicos de segurança existentes na cidade sejam construídos neste espaço. E a Prefeitura não pode alegar falta de verba, pois um ano de economia dos aluguéis pagos com os prédios da Delegacia da Mulher, Delegacia Seccional, Conselho Tutelar, 10º Batalhão e 4º DP seria possível viabilizar essa obra, definitiva. Esse projeto é a menina dos meus olhos.

DIÁRIO - Mas ele não seria inconstitucional por trazer despesa ao Executivo?

SARDANO - O papel do vereador não é apenas o de fazer projeto de lei no sentido formal. Pode movimentar a população, planejar e mostrar ao prefeito a viabilidade e a importância da proposta. Tenho competência técnica e intelectual para levar o projeto adiante. Se o Salles for eleito, o Quarteirão será colocado em prática a partir do dia 2 de janeiro. Quanto ao Terceiro Setor, esse pessoal que carrega os problemas da sociedade nas costas tem muito pouca atenção. Temos de criar espaço de atendimento de altíssimo nível, além de fortalecer a Feasa (Federação das Entidades Assistenciais). Leandro Laranjeira

VOCÊ SABIA
Edson Sardano foi secretário de Combate à Violência Urbana de Santo André na última gestão do governo petista do prefeito Celso Daniel.

Faltava apenas uma patente para o tenente- coronel Sardano chegar ao cargo máximo (coronel) na polícia militar. Ele abandonou a carreira três meses antes de se aposentar para tentar a vida pública. 

Coordenador do programa de governo do prefeiturável Raimundo Salles (DEM) na área de Segurança Pública, uma das propostas de Sardano é disciplinar o uso do solo. "Podemos suspender ou até mesmo cassar os alvarás de funcionamento de bares e restaurantes cuja incidência de delitos seja alta", defende.

DESTAQUE DA SEMANA

A briga na Justiça entre o PT e o PSDB de São Bernardo já ultrapassou a barreira do bom senso. Desde o fim do ano passado, os partidos já moveram 60 processos, a maior parte relacionada à propaganda eleitoral antecipada.

Neste quesito, os petistas apresentaram 11 representações contra o PSDB e os tucanos, 10 contra o PT. Do total, apenas seis - três de cada lado - ainda estão pendentes. As demais foram julgadas improcedentes pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral).

No total, o PSDB lidera o pedido de interpelações judiciais: 40 contra 20 dos adversários. Recentemente, cada um sofreu um revés. O PT teve de retirar outdoors com fotos de vereadores e o tucano Orlando Morando, faixas que falavam de sua prestação de contas como deputado.

Frases
"Ele está curtindo solidão. Deveria ouvir algumas músicas tristes para refletir."

Mário Reali (PT), deputado estadual e pré-candidato a prefeito de Diadema, sobre o adversário, o também deputado estadual José Augusto da Silva Ramos (PSDB)

"As portas estão totalmente abertas para o PSDB. Vamos sentar e poderemos fechar uma composição. Não será fácil, mas é possível."

Manoel José da Silva, o Adelson (PSB), pré-candidato a prefeito de Diadema pelo PSB, sobre a possibilidade de desistir de candidatura e tornar-se vice do PSDB.

"O nome do futuro prefeito de Santo André já está definido. É Vanderlei Siraque. Falta apenas definir quem será o vice."

José de Araújo, vereador do PMDB de Santo André, ao demonstrar confiança na vitória do PT na cidade.

"A briga no PSDB estadual somente não nos atrapalha aqui em Santo André porque somos muito unidos."

Newton Brandão, pré-candidato a prefeito de Santo André pelo PSDB, ao desmentir que os problemas em São Paulo estariam dificultando a costura de alianças em nível municipal.

"Toda eleição tem sempre quem quer se valorizar, mas essa está exagerada porque todos querem tirar proveito."

Ary de Oliveira (PSB), líder do governo da Câmara de São Bernardo, ao avaliar a quantidade de pré-candidaturas na cidade.

1 - O vereador de São Caetano Paulo Pinheiro (PTB) sugeriu à Prefeitura, por meio de indicação, a contratação de fisiatras (profissionais que atuam na reabilitação de pacientes com algum grau de incapacidade física). "Trabalho no atendimento médico nos centros de convivência de idosos de São Caetano, sendo comum encontrar pacientes que necessitam de atenção especial para reabilitação", observa o parlamentar. "A atuação de fisiatras, em parceria com fisioterapeutas e demais profissionais de saúde, trará um ganho importante na rede de saúde, especialmente na terceira idade", completou.

2 - O presidente do PR de Diadema, Ouribes Martins de Oliveira, anunciou ontem que o partido já está apalavrado com o PMDB na composição de uma coligação proporcional para as eleições de outubro. Essa confirmação acaba com as possibilidades do PSC, do ex-prefeito Gilson Menezes, que almeja uma adesão. "Há tempos conversávamos com o PMDB. Existia um bloco favorável ao PSC, mas fizemos um processo de votação e a decisão foi favorável aos peemedebistas", explica Ouribes.

3 - Após selar o acordo com o PR de Diadema para uma coligação proporcional, o presidente municipal do PMDB, Jorge Chedid, criticou a postura do PSC. Na opinião do peemedebista, dirigentes da sigla não têm respeitado a ética política. "Um deles em especial deveria trabalhar mais em sua cidade, que é São Bernardo e não aqui. Diadema se emancipou faz 48 anos", critica.

4 - O PT de Santo André espera oficializar ainda nesta semana mais um partido na aliança pró-Vanderlei Siraque. Trata-se do PCdoB. Embora os comunistas ainda não estejam formalmente na aliança, já discutem encaminhamentos com demais partidos aliados, como no caso da indicação do vice petista. O PCdoB é favorável ao sindicalista Cícero Firmino da Silva, o Martinha (PDT).

5 - A Câmara de São Bernardo aprovou na última quarta-feira projeto de lei do Executivo direcionando o responsável pelo pagamento do relatório de impacto de vizinhança. Obrigatório desde agosto de 2007, o laudo terá de ser custeado pelos empresários que pretendem construir empreendimentos comerciais ou residenciais de grande porte. Segundo o líder do governo, Ary de Oliveira (PSB), o documento não é necessário em casos de comércios de pequeno porte ou residências. "Somente se o trânsito for prejudicado", exemplifica. "Neste caso, um especialista tem de indicar o caminho para evitar transtornos à sociedade, é justo que ele pague por isso", conclui.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;